ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Panasonic Eco Ideas: como ser sustentável sem sacrificar o conforto

Panasonic Eco Ideas 2010 — Mais do que uma frase de efeito cheia de boas intenções, a estratégia Eco Ideas do grupo Panasonic é um grande esforço da mesma de se reinventar como uma empresa sustentável, ecologicamente correta e o mais interessante: não é por que mundo está mudando (para pior) que as pessoas terão que abrir mão de seu conforto.

Para mim essa foi a grande mensagem de Fumio Ohtsubo, presidente da Panasonic Corporation, que detalhou as linhas gerais da estratégia Eco Ideas para uma audiência formada por jornalistas e parceiros de várias partes do mundo durante o Panasonic Eco Ideas Forum 2010 que aconteceu no último dia 5 de outubro no Ariake Studio que fica no complexo Panasonic Center de Tóquio.

Sob um certo ponto de vista, o lema Eco Ideas complementa outro slogan da empresa — Ideas for life — que resume a filosofia da empresa de contribuir para a sociedade, melhorando a vida das pessoas na forma de produtos e serviços que ajudem as mesmas das suas atividades do dia a dia. E com a nova realidade em que vivemos com as mudanças climáticas e a diminuição de diversos recursos naturais, existe uma revolução verde a caminho e a Panasonic está determinada a estar na vanguarda nessa nova era como a empresa líder no segmento eletro-eletrônico em “inovações verdes”.  De fato a Panasonic até já colocou uma data para que isso aconteça: 2018, ano em que ela irá comemorar o centenário da sua fundação.

E como japoneses que são — toda essa iniciativa está baseada num grande plano estratégico — que envolverá todas as áreas do grupo que trabalharão de maneira coordenada para contribuir cada um a seu modo para essa iniciativa…

… o que inclui o controle e posterior redução das emissões de CO2 na atmosfera e a busca por melhores índices de aproveitamento e recliclagem de insumos e recursos naturais…

… e obviamente conseguir o apoio das pessoas por meio de ações colaborativas…

… envolvendo todos os níveis da sociedade sob a mesma estratégia de eco-idéias.

Para mim, a grande sacada dessa estratégia é que a Panasonic não vê essas mudanças no ambiente e no nosso estilo de vida apenas como um sapo que tem que ser engolido e sim como uma grande oportunidade de negócios, em especial na oferta de produtos mais  eficientes no consumo de energia e que sejam mais fáceis de serem reciclados. E a matéria prima necessária para realizar isso é know-how e alta tecnologia, um recurso natural que os japões tem de sobra.

Segundo Ohtsubo, o conceito de produtos ecologicamente corretos não precisam estar necessariamente numa lavadora de roupa computadorizada e que toca MP3. Para o executivo, as eco-idéias podem se aplicadas em diversos níveis de acordo com o nível de desenvolvimento e estilo de vida de uma sociedade em qualquer parte do mundo. Por exemplo, a lavadora de roupa inteligente pode fazer sentido num país desenvolvido como o Japão ou os EUA.

Já uma geladeira simples cujo compressor consiga resfriar mais com menos energia faria mais sentido num país emergente, onde o dinheiro economizado na conta de luz poderia até ser investido na compra de outro eletrodoméstico como uma TV, ar condicionado ou lavadora de roupa, ou seja — melhorar sua qualidade de vida — uma maneira sutil da sociedade receber de volta alguns benefícios das eco-idéias.

Nos próximos posts, falaremos de outros exemplos de eco ideas desenvolvidos pela empresa, de carros movidos a pilha (literalmente falando) até lampadas com luz sob medida para o tom de pele de qualquer população do mundo.

Fiquem ligados.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.