ZTOP+ZUMO

Xoom 2: USB OTG conecta mouse, teclado e até cabo de rede

Estava aqui na Zumo-caverna brincando com um tablet Motorola Xoom 2 Media Edition quando lembrei de ter lido em algum lugar que é possível conectar esse e outros tablets com Android (como o Google Nexus 7) diretamente a um memory key por OTG. Mas como as informações que encontrei são meio que dispersas, achei que vale a pena fazer um resumo do assunto.

O USB OTG é a sigla de “USB On-The-Go” (algo como “USB para viagem”), uma especificação criada pelo USB.org que permite que dispositivos móveis como reprodutores de mídia, tablets ou smartphones possam também se comportar como controlador (ou “host”) de uma conexão USB. De fato, eles até criaram um selo específico para essa iniciativa:

Para quem não sabe (ou nunca notou) os smartphones e tablets normalmente se comportam como periféricos, ou mais exatamente como um disco externo ou memory key quando ligado num PC (por sinal, um host nativo). Para inverter esse papel, o USB.org estabeleceu que a porta USB de um dispositivo com OTG deve ter um contato adicional (Sense) que funciona como uma chave de liga/desliga do modo host. Assim, para ativá-lo basta usar um cabo especial (mais conhecido como cabo/adaptador OTG) cujo conector do lado host já vem como o contato Sense ligado ao terra (GND). Assim ao ser plugado no tablet ou smartphone este já ativa o OTG ou seja, mais simples, impossível.

O que ocorre em muitos casos é que o usuário ignora a existência desse acessório e tenta ativar o modo host usando o mesmo cabo USB convencional que acompanha o tablet/smartphone no PC, obviamente sem sucesso.

A boa notícia é que como esses cabos OTG não diferem muito dos USBs de linha é até possível transformar um em OTG em casa, mas devido ao trabalho que dá, acredito que valha mais a pena adquirir um cabo OTG pronto, que por sinal nem é tão caro assim já que eles podem ser encontrados por aqui em lojas de acessórios para celulares por preços na faixa dos R$ 10~R$ 20 (um pouco mais se for de grife) ou bem menos em sites como o Dealextreme. Eu achei um por R$ 10 em uma lojinha de porta numa travessa da Rua Santa Ifigênia aqui em São Paulo.

No caso do Xoom 2 (que ainda roda o Android 3.2), é possível verificar que ele está preparado para receber dispositivos de armazenamento entrando no menu de Configurações -> Armazenamento. Ali podemos ver que o sistema lista diversos “Discos USB” (/mnt/usbdisk_1.0, /mnt/usbdisk_1.1, /mnt/usbdisk_1.2, etc.)…

Bastando apenas plugar o memory key, câmera digital, player de música, leitor de cartão SD etc. no tablet usando o cabinho OTG:

E ele aparece habilitado no menu de armazenamento (no nosso caso o /mnt/usbdisk_1.0):

Feito isso, o seu conteúdo pode ser acessado por meio de qualquer gerenciador de arquivos do tablet. Na teoria, acredito que seria até possível conectar um outro smartphone/tablet via porta USB e acessar o seu conteúdo como se ele fosse um disco externo.

Interessante observar que essa conexão OTG também pode ser usada para ligar outros periféricos, como um teclado/mouse com porta USB ou adaptador wireless…

… e até mesmo um adaptador de rede com porta Ethernet, algo que poder ser útil em locais onde este for o único meio de se comunicação com a internet.

Observe porém, que nem todos os adaptadores podem ser compatíveis com este ou aquele tablet. No nosso exemplo, trata-se de um modelo USB2-E100 da Plugable Technologies com chipset ASIX AX88772 cujo reconhecimento foi automático (yaaay!)

As opções de configuração da rede cabeada está disponível no menu de Configurações -> Redes -> Configurações de Ethernet:

E para chutar o balde de vez, instalei um teclado IBM com UltraNav (TrackPoint + Touchpad) no tablet via porta USB. O teclado e o touchpad funcionaram perfeitamente. O TrackPoint também… mas de maneira bem lerda. E como esse teclado ainda possui um mini hub USB com duas portas adicionais, eu liguei nele um memory key (que foi prontamente reconhecido e habilitado no sistema) mas o adaptador Ethernet não funcionou. 🙁

E já que estamos falando de teclado, como fica o suporte para acentuação em português? No caso do Xoom 2 bastou apenas configurar o tablet para trabalhar com o teclado nativo do Android (que no nosso caso já vem configurado para trabalhar com o idioma  Português Brasileiro).

Com relação ao layout do teclado, acredito que a opção mais segura seja ficar com os modelos com layout EUA Internacional, cujos acentos podem ser acessados do seguinte modo:

Acento agudo (é ú í ó á ś ź ć ń) — [Alt + e] + [letra desejada] 

Til (ã, õ, ñ) — [Alt + n] + [letra desejada]

Crase (è ì ò à ù) — [Alt + `] + [letra desejada]

Circunflexo (î ê û ô â) — [Alt + i] + [letra desejada] (Alt+Shift+6 também funciona)

Alguns caracteres especiais:

[Alt + c] — ç

[Alt + s] — ß

[Alt + $] — € (Euro)

Fora isso algumas funções do Android podem ser acessadas por meio de combinação de teclas:

ESC — Volta para a tela anterior 

Alt+Tab — Mostra as aplicações recentes (parecido com o Alt+Tab do Windows)

(Uma lista mais completa desses comandos podem ser encontradas aqui.)

Observe que os comandos acima também podem funcionar com aqueles mini teclados sem fio/Bluetooth feitos para Android. De fato consegui usar o meu bom e velho teclado Nokia SU-8W sem problemas no Xoom 2.

Como podemos ver, o OTG é uma tecnologia interessante e até que bem acessível. Mas como tudo no mundo Android não podemos afirmar que todos os dispositivos que rodam esse SO é compatível com o mesmo, de modo que muita coisa precisa ser descoberta pesquisando na rede ou mesmo pelo bom e velho método de tentativa-e-erro.

E quem tiver mais alguma dica ou informação adicional — em especial se o OTG funciona em outros tablets/smartphones — e quiser compartilhar com os leitores deste ZTOP, por favor comentem!

🙂

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.