ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

“Oh No!” Os Lemmings invadem o Nintendo DS

LemmingsUm jogo bem sucedido é aquele que vende milhões de cópias e gera talvez uma ou duas sequências, trazendo muito lucro ao seu desenvolvedor. Um clássico é aquele jogo que, mesmo décadas após seu lançamento, ainda consegue prender os jogadores e atrair uma multidão de fãs, que ignoram os gráficos “ultrapassados” em nome de uma jogabilidade perfeita e diversão sem fim. Lemmings é um clássico.

Se você já usava (e jogava) um computador na década de 90, provavelmente se lembra dos lemmings. Estúpidas criaturinhas de cabelo verde que só sabem andar para frente, ignorando completamente os perigos naturais (como poços de lava) e diabólicas armadilhas (como prensas hidráulicas) no caminho. Como jogador, cabe a você cuidar bem deles e levá-los com segurança até a “casinha”. Para isso você pode ensinar habilidades aos bichinhos, fazendo com que cavem túneis, destruam paredes, construam escadas ou simplesmente se suicidem em explosões espetaculares, tudo em nome do bem maior da “comunidade” Lemming.

O atrativo é que Lemmings é um daqueles jogos fáceis de aprender e difí­ceis de dominar. A jogabilidade pode parecer simples, mas o design das fases requer a combinação de múltiplas habilidades, no local e tempo exatos, para que você consiga salvar os malditos, er, adoráveis bichinhos. Sao inúmeras as vezes em que você está “quase” chegando na solução e, por descuido, acaba jogando toda a turma em um lago, ou explodindo a escada que construiu com precisão milimétrica. Com certeza o jogo foi responsável por muitos cabelos brancos, calví­cie precoce e úlceras estomacais mundo afora.

Ao longo dos anos Lemmings teve muitas versões. Sequências como Lemmings 2: The Tribes (com 12 “tribos” de Lemmings, cada uma com habilidades diferentes) e Lemmings 3D não conseguiram atingir o sucesso do original, lançado inicialmente para o Amiga e logo em seguida para PC e Mac. Muitas versões para consoles domésticos, como o NES, SNES, Master System, Mega Drive e Gameboy, foram feitas, mas cada uma tinha seus problemas próprios. Em algumas a jogabilidade sofria com a troca do mouse por um joystick, noutras os gráficos perdiam muito em detalhes e cor. O consenso geral era que, embora algumas versões fossem muito boas, nenhuma se igualava aos originais.

Nenhuma, até um desenvolvedor “amador” chamado Matthew Carr resolver criar uma versão para o Nintendo DS. Lemmings DS, é uma recriação fiel do jogo original, com extras que melhoram ainda mais a jogabilidade. Na verdade não se trata de um jogo só, são seis jogos em um, pois ele traz todas as fases de Lemmings, Oh No! More Lemmings e ‘Xmas Lemmings 91, 92, 93 e 94. No total são mais de 290 fases para você quebrar a cabeça durante horas.

Lemmings DS é um “homebrew”, ou seja, é um produto desenvolvido sem o apoio e licença da Nintendo. Você não irá encontrá-lo em lojas. Para poder jogar você precisa de um Nintendo DS destravado (via firmware ou com um acessório ao estilo PassMe) e um adaptador para ler cartões SD ou MicroSD no console, como o M3 Adapter (o modelo que uso). Estes adaptadores geralmente não são vendidos em lojas, pois podem ser usados para o “mal”, ou seja, rodar jogos piratas. Entretanto, são facilmente encontrados em sites de leilão na Internet e lojas online especializadas em videogames. De posse destes acessórios, basta baixar o jogo (gratuito) no site oficial, descompactá-lo para o cartão, inserir o cartão no adaptador/DS e se divertir.

Lemmings DSO jogo é quase que totalmente controlado pela tela de toque. Nela você vê o ní­vel, seus lemmings e as habilidades que pode usar. Na tela de cima ficam as estatí­sticas: nome da fase, quantidade total de lemmings, quantidade que deve ser salva, tempo para completar a fase e uma visão geral do mapa. Para “ensinar” uma habilidade a um lemming basta tocar nela e em seguida tocar em um lemming í  sua escolha: ele vai começar a tarefa imediatamente, e só para quando ela terminar ou você ensinar outra coisa a ele. Use o direcional para “rolar” o mapa e ver o restante da fase, algumas tem várias telas de largura. Dois recursos muito interessantes foram adicionados í  versão para o Nintendo DS: o primeiro é a lupa, que amplia significativamente a imagem e torna mais fácil clicar nos bichinhos em situações onde precisão é o essencial (por exemplo, quando você quer comandar um lemming em meio í  multidão). O outro é o avanço rápido, que acelera o andamento do jogo (e o relógio), como em um videocassete. Assim você não precisa ficar parado esperando um tempão até seu lemming completar aquela escada.

Outra novidade interessante é o sistema de auto-save. No original, ao completar uma fase você recebia uma senha para continuar. Nesta versão seu progresso é salvo automaticamente, e você continua de onde parou ao religar o console. Na verdade nem é necessário jogar as fases sequencialmente, elas podem ser completadas na ordem que você quiser. Isso é bom para refrescar a cabeça naquelas horas em que você fica “emperrado” em algum canto. Escolha outra fase, salve alguns lemmings, bole alguns planos enquanto isso e só depois tente de novo.

No restante, o jogo é idêntico ao original, e isso é ótimo: as fases foram convertidas diretamente das versões do Amiga, e todas as estratégias que você já conhece funcionam. As músicas são as mesmas, simples e “grudentas” como sempre, mas com uma diferença: elas não são associadas a ní­veis especí­ficos. No original, cada ní­vel tinha sua própria música. Nesta versão elas tocam em sequência, uma atrás da outra, como uma Jukebox. Em geral isso não atrapalha, exceto em alguns ní­veis com músicas temáticas, como o ní­vel 22 na dificuldade Fun do Lemmings original (“A Beast of a Level”) que contém várias referências, inclusive musicais, ao jogo Shadow of the Beast, da Psygnosis, empresa inglesa que distribuiu Lemmings. Jogá-lo com uma outra música é estranho.

Mas Lemmings DS também traz variedade. No site do projeto é posí­vel baixar um editor (Lemmings DS Builder) para criar suas próprias fases, e os fóruns do site estão cheios de criações dos jogadores. Um outro conjunto de programas, chamado Lemmings Tools Suite, contém ferramentas que permitem a criação de armadilhas e objetos que não fazem parte dos jogos originais, levando ainda mais além as possibilidades de personalização.

Lemmings DS Builder

Lemmings DS é, sozinho, um excelente motivo para comprar um Flashcart para seu Nintendo DS. Abasteça a despensa com salgadinhos, compre galões de refrigerante, prepare sua poltrona mais confortável e se despeça da namorada. Acredite: depois que começar a jogar, você não vai ver o tempo passar.

Lemmings DS
LemProject/Matthew Carr, www.mrdictionary.net/lemmings
Gratuito
Nota: 5 de 5