ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

O ‘monstro’ de 20 polegadas da HP

A HP anunciou hoje em Shanghai o lançamento de uma nova linha de 13 notebooks corporativos e domésticos (todos com plataforma Intel Santa Rosa), com dois grandes destaques: um substituto de desktop com tela de 20 polegadas e um tablet PC ultra-leve.

O primeiro é o HP Pavillion HDX, ou “The Dragon”, como eles preferem chamar. Em resumo:

  • Intel Centrino DuO com processador Intel Core 2 Duo T7700
  • Tela 20.1” WSXGA+ High-Definition HP Ultra Brightview Widescreen
    (1680 x 1050) – é 1080p, pronta pra alta definição.
  • Placa de ví­deo ATI Mobility Radeon HD 2600 XT com 256MB GDDR3 (dedicados) e até 2048MB de memória de ví­deo.
  • 4 GB de RAM DDR2
  • Disco rí­gido: 400GB (4200RPM) Dual HDD – 200GB x 2(SATA) mais porta eSata.
  • Rede: Intel PRO/Wireless 4965AGN com bluetooth
  • Drive HD DVD ROM com SuperMulti DVD±R/RW Double Layer
  • Windows Vista Ultimate 64 bits.

Não é uma máquina pra levar pra todo lado e está mais para computador do que para notebook. Foi pensada pra ficar na mesa, substituindo o desktop – pesa mais de sete (!) quilos e, como diz a HP, pensada no design para deixar sua mesa mais bonita. Tem acabamento em novo padrão (chamado Dragon) e a tela pode se mover para a frente e para cima, melhorando a ergonomia de quem opera o produtão. O controle remoto fica integrado ao teclado, que também tem espaço para um teclado numérico. Não tem preço definido ainda, mas deve chegar ao Brasil no final do ano – dezembro, provavelmente.

Já o HP Compaq 2710p é o novo tablet da fabricante. O modelo pesa apenas 1,6 kg e tem tela de 12,1 polegadas. Com uma bateria (fina) extendida, pode chegar a 10 horas de duração e conta com processador Intel Core 2 Duo Ultra Low Voltage. Um detalhe bacana: a webcam embutida fotografa cartões de visita e faz o reconhecimento óptico dos caracteres, jogando os dados direto no seu programa de contatos.

Falando em Intel, Sean Maloney, vice-presidente executivo da empresa, fez uma apresentação por aqui. Falou um pouco (muito pouco) sobre a plataforma Santa Rosa (amanhã terá um keynote com mais detalhes sobre isso) e sobre a importância da mobilidade – e só.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin