ZTOP+ZUMO

O estranho caso do hotel com as mídias sociais

The Mosser

Ao saber que vinha pra San Francisco, pedi para adiantar a viagem em um dia para ver a não-bagunça do Beatles Rock Band (que é incrível!) e aproveitar o 9/9/09 para ver os amigos da Apple ao vivo, pagando uma noite a mais de hotel por conta.

Seguindo as precisas ordens do mestre viajante Riq Freire, busquei o hotel baseado em recomendações do Trip Advisor, que tem uma comunidade bem forte de usuários que avaliam hotéis em todo o mundo. Achei o The Mosser, um simpático BBB (bom, bonito, barato) no centrão de San Francisco, ao lado do Moscone Center e perto de tudo, até do evento da Apple. E com muitos, muitos reviews positivos de usuários no TripAdvisor: é esse mesmo.

Cheguei ontem aqui a San Francisco e o hotel é realmente muito bem localizado e bem honesto pelo seu preço (já fiquei em coisa pior e mais cara, com certeza). Mas um pequeno detalhe me chamou a atenção na hora do check-in: um voucher de desconto na sua próxima hospedagem no The Mosser caso você fale bem do hotel no… Trip Advisor (!).

mosser

Não vou negar que o The Mosser tem realmente seu charme e, por estar onde está, vale o preço. Mas é o típico caso de como uma ação simples (um folheto no balcão da recepção) pode mudar todo seu conceito de mídia social e, por consequência, como manipulá-la. Não acredito que o TripAdvisor saiba que quem faz bons reviews do The Mosser na comunidade o faz por troca de algum valor financeiro, desde que o viajante avise o hotel de que postou sua boa avaliação.

Dou crédito ao hotel: soube pegar o cliente por onde mais importa: o bolso.

Mosser_roomNagano comenta: Mosser… Mosser… Peraí, eu conheço esse hotel. De fato ele é muito bem localizado ficando na mesma rua do Moscone West e do complexo Metreon.

O que mais me chamou a atenção desse estabelecimento é que alguns quartos eram tão apert(err…) quero dizer, tão “otimizados” que a TV ficava sobre um suporte pregado na lateral da cama. Olhando nas fotos do site eu vi uma dessas plataformas (no canto direito da cama obviamente sem a TV). O legal é que se o controle remoto não funcionar, você ainda consegue trocar de canal com o dedão do pé.

A propósito, não me lembro de ter visto um vaso de flores ao lado da janela.

Zumo viajou a convite da Motorola para San Francisco. Mas pagou uma noite de hotel por conta (e não recebeu nenhum desconto do The Mosser, antes que os conspiradores de plantão pensem nisso)

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Flavio Xandó 09/09/2009, 12:52

    Muito interessante este caso!! Abre precedentes que devem ser considerados no futuro. Muito legal você dividir a história com os internautas e seguidores do Twitter.

    Abraços

  • Thiane 10/09/2009, 14:51

    Adorei a história. Mostra quão influente é o TripAdvisor. Mas, quando a coisa é boa mesmo, não precisa pagar ninguém. Afinal, todo cliente satisfeito gosta de falar bem voluntariamente. Fica de olho se não te aprontam nada por aí 🙂

  • 15/09/2009, 09:26

    Henrique, sorte a do hotel de ser BBB, senão entraria em desacordo com os reviews que são postados no TripAdvisor. Mesmo tendo lá seus mecanismos de penalização quando suspeita se algum hotel está ludibriando as tão desejadas cinco estrelinhas reluzentes, acho que eles não são bons assim. 😉