O efeito dominó da Huawei

O

A Huawei ganhou um tempo extra na segunda à noite – 90 dias – para continuar fazendo negócios (e negociando) com empresas dos Estados Unidos.

Mas um efeito cascata segue acontecendo, e as notícias não são boas ou muito animadoras.

  • Huawei acusa os EUA de praticar bullying
  • Hoje a ARM – uma empresa inglesa controlada pelo Softbank do Japão – disse que é para sua equipe suspender tudo em relação a Huawei. Sem arquitetura ARM e sem licenciamento da ARM, a Huawei perde um aliado importante na sua fabricação de chips (a não ser que já tenham algo feito com engenharia reversa, o que é improvável algo que já estava nos planos de empresas chinesas e foi divulgado desde o começo do mês).
  • E a Huawei, além da ARM, depende bastante de tecnologias norte-americanas para produzir seus Kirin.
  • Ações de tecnologia seguem em queda mundo afora, e a Goldman Sachs estima que, se a China retaliar, a Apple pode perder 29% das suas receitas. A China até o momento não se manifestou.
  • A operadora EE suspendeu modelos 5G da Huawei para o lançamento da rede 5G no Reino Unido.
  • A Microsoft ainda não suspendeu o licenciamento de Windows para os notebooks Huawei, mas já tirou os produtos da sua loja online.
  • Na Ásia, smartphones Huawei começam a deixar de ser aceitos em programas de trade-in por aparelhos novos.
  • A Qualcomm, em paralelo, está sendo acusada pela justiça dos EUA de abuso de poder econômico – e suas ações também estão em queda.
  • Operadoras brasileiras prevêem “inferno” caso algo ocorra similar no Brasil. 50% do tráfego de rede das operadoras passa por hardware Huawei…
  • Um comunicado atualizado da Huawei Brasil: “Todos os smartphones existentes no portfólio da Huawei, ou seja, aqueles que já foram vendidos e aqueles que estão atualmente à venda e em estoque, podem ser usados normalmente e não serão afetados. Além disso, esses dispositivos podem continuar a usar e atualizar serviços do Google, como o Google Play, o Gmail etc. Da mesma forma, esses produtos continuarão recebendo atualizações dos patches de segurança do Google e poderão atualizar, sem nenhum problema, todos os aplicativos disponíveis no Google Play, incluindo todos os aplicativos de terceiros.”

Ainda acredito que a situação vá se resolver a médio prazo (meio que questão de “resistência” usar um P30 Pro, não?).

É dar tempo para o Google (que perde muito dinheiro em receita vinda dos smartphones caso o bloqueio se concretize em três meses) também pressionar o suficiente. E a mão invisível do mercado de tecnologia entender que terá problemas a médio prazo nos efeitos colaterais do banimento da Huawei.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos