ZTOP+ZUMO

O alto custo dos preços baixos

Strory_of_stuff_intro

Numa sociedade cada vez mais dinâmica e condicionada a desejar produtos que se renovam a toda hora — transformando o novo em antigo em questão de segundos — creio que quase nunca paramos para pensar porque passamos tanto tempo de nossas vidas querendo, comprando e descartando coisas, principalmente num mundo onde palavras como sustentabilidade, meio ambiente, ecologicamente correto, consumo consciente e responsabilidade social deixaram de ser linguajar de eco-chato para fazer parte de nossas vidas.

Um bom jeito para começar a pensar e até questionar como nossos hábitos de consumo podem comprometer o próprio futuro do nosso planeta, eu recomendo assistir a um pequeno vídeo em flash de 20 minutos conhecido como “The Story of Stuff“.

Strory_of_stuff_video

Disponível para assistir no site da iniciativa, The Story of Stuff foi escrito e apresentado por Annie Leonard e que apresenta de uma maneira simples e dinâmica algo que costumo chamar de o alto custo dos preços baixos ou seja, os custos sociais e ambientais do atual sistema de exploração dos recursos naturais, produção e consumo — em especial o americano — que não aparecem para o consumidor final mas que, no final das contas é pago por outras pessoas, normalmente algum trabalhador mal-pago trabalhando em condições que você nunca aceitaria em algum país do terceiro mundo.

Lançado no final de 2007, esse vídeo já registrou mais de 6,5 milhões de pageviews em mais de 200 países.  Atualmente, Leonard trabalha numa versão impressa desse vídeo a ser publicado no primeiro semestre de 2010 pela editora Free Press do grupo Simon and Schuster.

O interessante é que esse material pode ser assistido no site da iniciativa com legendas em diversos idiomas — incluindo o português: Basta selecionar a opção desejada no início da apresentação. Além disso, os principais tópicos desse vídeo podem ser localizados rapidamente por meio de uma barra de índice localizada no topo do vídeo.

Strory_of_stuff_video_language

Assista a esse vídeo antes de decidir se você realmente precisa trocar aquele celular ou câmera digital comprada no ano passado pelo modelo deste ano.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Guilherme Mac 01/11/2009, 21:12

    Pra mudar isso tem que mudar o sistema econômico, ou seja, sair do capitalismo, pois o sistema capitalista viva disso. Com um consumo moderado e racional simplesmente o sistema entrará em crise.

  • Max Vinicius 02/11/2009, 10:05

    MELHOR VERSÃO DUBLADA:

    http://video.google.com/videoplay?docid=-7568664880564855303#

    DIVULGEM PELO BEM DOS NOSSOS FILHOS E PARA O FUTURO DA HUMANIDADE.

  • Rodrigo P. Ghedin 02/11/2009, 15:34

    Esse vídeo é ótimo, diz o que é preciso dizer sem ser piegas ou chato.

    Uma coisa meio óbvia, que num primeiro muita gente deixa passar, é que compensa mais pagar um pouco mais caro num bom produto, do que comprar um ruim a um preço mais camarada. Isso vale tanto para o bolso, quanto para o meio ambiente. O produto mais caro, em tese apresenta melhor qualidade, logo, demora mais para quebrar/tornar-se obsoleto. Ciente disso, há alguns anos venho dando preferência por esse padrão mais alto.

    Um bom exemplo são os joysticks para PC. Antes, comprava da Foston, que são baratinhos mas, comigo, duravam 3 meses, me obrigando a sempre comprar novos para repor os quebrados. Depois de um tempo, comprei um Logitech por sete vezes mais que o preço de um Foston, mas valeu a pena: estou com ele faz dois anos, e ainda continua sólido e sem defeitos.

    []’s!

  • Anderson 02/11/2009, 16:42

    O que ninguem quer ver : “Preservação só depende das pessoas ; e não de governos !!!”

  • Luciano 03/11/2009, 16:16

    Rodrigo, algo semelhante ocorreu comigo. Usava joysticks “ching-ling” de baixa qualidade mas baratos, que se desgastavam rapidamente e tinham que ser trocados. Abri um pouco a mão e comprei um de boa marca, já está comigo há mais de um ano, e nem precisou de calibração.

    O resultado foi economia ao longo do tempo, e menos dores de cabeça.

  • Walter Mercado 03/11/2009, 16:23

    O capitalismo em si não tem muito a ver com isso. Um país “comunista” integrado ao sistema de produção por sinal é onde as pessoas mais se ferram por causa do consumismo…

    http://www.chinahush.com/2009/10/21/amazing-pictures-pollution-in-china/
    Exagera um pouco no filtro, mas a mensagem é forte.

  • dflopes 03/11/2009, 20:12

    passei a comprar coisas melhores, para gerar menos resíduos!

    E só compro coisa nova depois de vender as antigas!

    Ótimo vídeo, já baixado para mostrar aos alunos.