ZTOP+ZUMO

Números enormes: o SSD de 30 terabytes

30 terabytes em um disco de estado sólido. Caramba, Samsung! Mas esse post é só para lembrar uma história antiga.

Esse modelo de SSD anunciado hoje pela Samsung tem capacidade total de 30,72 terabytes, e não é algo que você vai usar em casa, pelo menos tão cedo. É um produto para data centers e servidores, “sistemas de armazenamento da próxima geração”, como diz a fabricante.

 

Dentro do compartimento de 2,5 polegadas estão 32 pacotes de 1 TB de NAND flash, cada um deles com 16 camadas empilhadas de chips V-Nand de 512 GB. Na prática, cada “camada” dessas de 1 terabyte comporta 5.700 filmes em resolução Full HD com 5 GB de tamanho. É filme pra burro.

Mas quem usa isso? governos, bancos e serviços financeiros, serviços de saúde, de educação, petróleo, indústria farmacêutica, empresas de social media, telecomunicações, varejo etc. etc.

Esse modelo anunciado hoje é a atualização de um similar lançado em 2016 com 16 TB. E é o antecessor de uma linha composta por modelos de 15,36 TB, 7,68 TB, 3,84 TB, 1,92 TB, 960 GB e 800 GB. Claro que eles não contaram o preço.

Mas voltando ao passado. Em 2008, falamos de um SSD da Samsung.

De apenas 256 GB. Dizia o texto:

A velocidade de leitura do disco é 200 megabytes por segundo e a gravação ocorre a 160 MB/s, ou 2,4 vezes mais rápido que um disco rí­gido convencional. O SSD de 256 GB tem 9,5 mm de espessura e mede 100,3 x 69,8 mm. O modelo é controlado por tecnologia MLC (multi-level cell) em vez de SLC (single-level cell) e, diz a fabricante, tem um tempo médio entre falhas de 1 milhão de horas de uso.

O SSD de 30 TB de 2018 tem uma interface SAS de entrada/saída de 12 Gb/s com velocidades de leitura/gravação de 2.100 MB/s e 1.700 MB/s.

Evoluiu pouco em 10 anos, não? 🙂

[Samsung]

 

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin