ZTOP+ZUMO 10 anos!

Números enormes: o pen drive de 128 GB da Kingston

kingston_128

Yay, 128 GB num pen drive para você colocar no bolso e perder por aí ; ). A façanha é dos novos modelos DataTraveler 200, da Kingston, em versões de 32, 64 e 128 GB, anunciados hoje lá fora. E é caro..

Nos EUA, o modelo de 128 GB sai pelo preço sugerido de 546 dólares. O de 64 GB é mais “baratinho”, por 213 dólares, e o de 32 GB, 120 dólares. Nada que alguns meses de mercado e a feroz concorrência chinesa não derrube, certo? De resto, é um pen drive convencional, com recursos de proteção por senha (só para Windows) e transferência de arquivos (win/linux/mac) como qualquer outro modelo.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Rogerio

    Poxa! maior que a capacidade de armazenamento só mesmo o preço!! lembrar que meu primeiro pc tinha menos de 10giga de hd e já achava o máximo… agora meu pendrive de 4giga to achando pequeno pro meu uso!

  • Peter

    Por esse preço, pensei q ele mandava a sua localização geográfica, qnd perdido, por sms ; tinha leitor de retina; fazia tipagem sanguínea do dono; e ao apertar um botão no lado, se tornava um sabre Jedi! hehehehe Brincadeiras a parte, por esse preço eu comprava um hd de 1 tera montado num case. Claro q não seria tão portátil, mas eu não o perderia com tanta facilidade.

    • Pedro

      com este dinheiro com comprava um disco externo com pouco maior em tamanho, e com mais de 1000 GB de memória. ao menos nao conseguia colocar no bolso 😉

  • Nossa, é lindo! Mas por esse custo x benefício, só mesmo comprando e colocando em uma redoma de vidro bem trancada igual aquela da moedinha número 1 do Tio Patinhas. Porque certeza que eu ia perder em 4, 3, 2…

  • Caramba e eu me sentindo com meu peb drive de 16gb!!!!

    Mas 128gb em um pendrive é muita coisa, imagina o tempo q demora para copiar o conteudo! E o preco nem se fala neh

  • Lucas Jardim

    Só vejo real utilidade em pen-drivers acima de 32 gigas, quando vier no novo padrão USB 3.0! Com a atual velocidade, se perde um tempo incrível para transmitir grandes pacotes de dados.

    Esses pen-drivers no padrão 2.0 , acima de 32 gigas, se tornarão obsoletos, depois a produção em grande quantidade do novo padrão.

  • Oi Lucas,

    Acho que antes do USB 3.0 decolar, acho que os memorykeys com porta e-SATA podem atender essa demanda:

    http://zumo.com.br/2009/04/20/gadget-do-dia-photofast-g-monster-esata/

    [ ]s

    M.

  • VAGNER DAS NEVES

    Na FENASOFT de 2002, em São Paulo, o pendrive de 1Gb era novidade na feira e custava em torno de mil e poucos reais…

  • Lucas Jardim

    O G-monster é ótimo, mas infelizmente até hoje e difícil encontrar máquinas com e-sata! O USB 3.0 tem a vantagem de ser compatível com os USB’s 2.0, então se o dispositivo for usado em diversas máquinas, o USB 3.0 acaba se tornando uma opção mais viável do que o padrão e-sata.

    Eu, particularmente se eu necessitasse de 128 gigas, esperaria sair os dispositivos 3.0 , por ter maior compatibilidade.

    Agora um recurso de deveria vir massificado em pen-drivers e a famosa chave contra gravação, que facilita muito a vida das pessoas que trabalham em diversas máquinas, que eventualmente, venham a ter vírus.

  • com 549 dolares eu compro 2 notebook da dell gringo =P

  • PC

    Éh

    E eu que comecei na informática com um pc de 10MB (dez megabytes de disco ) e 640KB de memória. E agente rodava um Gerenciador de Projetos nele na velocidade de 12 MHZ, durava 8h de processamento para 200 tarefas de progeto. Ah que não faria com 132GB de armazenamento, quantos jogos…..

  • Adriano

    Não vejo problema em pendrives gigantes… É mais uma boa forma de se armazenar dados… O grande mistério são as TAXAS DE TRANSMISSÃO (leitura/gravação) que eles devem ter.
    A Kingston, em seus modelos DataTraveler 100 (eu inclusive ainda tenho alguns destes, de 2GB e 4GB), oferece, em média, velocidades de 10MB/s de leitura e míseros 4MB/s de gravação. Eu fiz vários testes (HD Tach, HD Tune e transferências de lotes de arquivos grandes e pequenos), e sempre chegou nesses valores.
    Já pensaram transferir 32GB de dados nessa velocidade para um desses pendrives? Inviável.
    Tanto que adquiri um pendrive Corsair Voyager GT, de 16GB (na faixa de 50 dólares lá fora) e acho que vale mais a pena, graças as velocidades BEM superiores, em torno de 33MB/s de leitura e 25MB/s de gravação.
    Pendrives com portas e-SATA acredito que não vão vingar, pois são poucas máquinas que tem essa porta e com a chegada do USB 3.0.
    Nos resta aguardar.
    Abraços a todos,
    Adriano Camargo.

  • Adriano

    Ah, em tempo:
    Testei o Corsair Voyager GT de 16GB, um Patriot XT de 16GB, 4 modelos da Kingston (1, 2, 4 e 8GB de capacidade) e 2 modelos “genéricos”. O Corsair se mostrou superior em todos os testes, cerca de 15% mais rápido que o Patriot, que também é muito bom.
    Tenho todas as imagens dos programas que testaram e os resultados, se alguém tiver interesse. 🙂
    Abraços a todos,
    Adriano Camargo.

  • caracas…

    por esse preço, eu compro um ps3 80Gb (US$400,00) e um Asus EEE (US$200,00) – É mais dificil de perder.

    E 120Gb corresponde a maioria desses HD´s de notebook – agora que eles vem com 160Gb.

    É possível usar um pen drive como drive principal para inicializar o OS? Seria bem mais rápido!

  • Lucas Jardim

    dflopes,

    No portal de tecnologia do uol, saiu uma dica de como instalar o windows xp ou vista, dentro de um pen-drive, e inicializar dele, independendo de HD!

    Achei a dica bem interessante, tanto que vou testá-la aqui, mas acredito que a inicialização será mais lenta do que a usada em hd’s convencionais, não pelo pen-drive em si, mas pela limitação de velocidade da porta usb 2.0…

  • Vander

    Para quem acha que o limitante de velocidade é a USB 2.0, vejam (recortado da wikipedia)

    “O padrão USB 2.0 foi lançado em abril de 2000 com a velocidade de 480 Mbps, o equivalente a cerca de 60 MB por segundo. O conector continuou sendo o mesmo da versão anterior, totalmente compatível com dispositivos que funcionam com o USB 1.1, mas nesse caso com a mesma velocidade de transferência reduzida do padrão 1.1. Isso ocorre porque o barramento USB 2.0 tentará se comunicar à velocidade de 480 Mbps. Se não conseguir, tentará a velocidades mais baixas até obter êxito.”

    Já transferi filmes em divix de um hd externo usb em pouco mais de 1 minuto.Neste caso o gargalo é o tempo de transferência dos chips de memória.

    Até mais!