Números enormes: NVidia GeForce GTX 680 (Kepler chegou)

N

A NVidia lança hoje (lá fora) sua nova placa de vídeo topo de linha, a GeForce GTX 680, cuja GPU é baseada na nova micro-arquitetura Kepler (com produção em processo de 28 nanômetros) e com a promessa de ser a mais rápida do mundo até o próximo anúncio da AMD ou da própria NVidia. A GTX 680 vem acompanha da GeForce 600M, para uso em notebooks, ou melhor, ultrabooks.

O que tem de importante na GeForce GTX 680? Primeiro, os números enormes das suas especificações técnicas:

 

Os novos recursos incluem o SMX, novo bloco processador de fluxo (streaming processor), que traz o dobro da performance por watt em comparação à geração anterior (=menos consumo de energia, o que é ótimo); novos componentes usados na construção da placa para que ela trabalhe de modo silencioso; o GPU Boost, capaz de ajustar as velocidades da GPU sozinha e melhorar o desempenho dos games, novas tecnologias de anti-aliasing  (FXAA, TXAA e Vsync Adaptável) para melhorar o visual dos games (como pêlos e fraturas/quebras de objetos) e suporte a até quatro monitores independentes (sendo três em 3D) com uma só placa. Além disso, Kepler é a primeira GPU da casa a ter suporte para PCI-E de terceira geração e DirectX 11.1.

O vídeo abaixo, em inglês, explica melhor a coisa:

Pra mim, a maior notícia aqui é a melhoria no consumo de energia: a GeForce GTX 680 consome apenas 195W, contra 250W da GTX 580 (geração anterior) ou da concorrente AMD Radeon HD7970.

Nos números oficiais, comparando o desempenho em games, em gráficos divulgados pela NVidia:

Consumo de energia em relação à versão do ano passado, em desempenho/watt:

E em relação à Radeon HD 7970, primeiro em desempenho/watt:

E performance geral:

Nos Estados Unidos, a GeForce GTX 680 chega às lojas hoje pelo preço sugerido de US$ 499 por fabricantes como Asus, Gigabyte, MSI, PNY, entre outras. O preço estimado para a placa no mercado brasileiro é de R$ 1.999.

Já a família GeForce 600M, para notebooks, será lançada em máquinas da Acer (como a Aspire Timeline Ultra M3-581TG), Asus, Dell, HP, Lenovo, LG, Samsung, Sony e Toshiba. Seu desempenho, segundo a NVidia, é esse aqui:

Mais informações aqui.

 

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos