ZTOP+ZUMO 10 anos!

Números enormes: ISTO é uma tela grande!

sony_big_tela_geral.JPGRoad Show Sony de Projetores – Durante a semana passada, o Zumo foi convidado para visitar o Road Show Sony Soluções em Projeção, uma exposição intinerante que passará pelas principais capitais do paí­s, começando aqui por São Paulo.

Uma das grandes dificuldades de demonstrar sistemas de projeção é que, em muitos casos, não é fácil reproduzir o ambiente adequado para que os clientes possam apreciar todo o potencial de cada equipamento que, í s vezes, também foi feito para trabalhar em diferentes situações, desde salas de reunião bem iluminadas até salas de cinema digital, onde a escuridão predomina.

sony_bigtela_projetor.JPGAssim, para esse evento a Sony criou quatro ambientes especí­ficos para cada uma das suas linhas de produtos que, pela sua variedade, serão abordados nesse e em posts futuros aqui no Zumo.

Para começar logo chutando o balde, a maior demo do show (literalmente falando) foi a da Série 4K, ou mais exatamente do SRX-R105, um monstruoso projetor de 5.000 ANSI Lumens para aplicações de cinema digital, capaz de projetar telas de até 12 metros de largura com a impressionante resolução de 4.096 x 2.160 pixels, quatro vezes mais que o padrão Full HD 1080p.

Henrique comenta: em Osaka, vi um modelo similar de 4k da Panasonic. Como estava em funcionamento e projetando por trás de um vidro, deu pra brincar de jogo de sombras ;). Imagem gigante, luz quente!

Projetado para trabalhar no esquema 24/7 (24 horas do dia, 7 dias por semana) o SRX-R105 está sendo usado para criar imensas telas de dados para salas de controle, onde é possí­vel mostrar uma grande variedade de informações gráficas ou numéricas para um grande público sem a perda de qualidade de imagem.

sony_bigtela_tela.JPGNa demonstração realizada em parceria com a Absolut Technologies, foi mostrada uma tela com imagens de satélite, um pequenos desktop e uma planilha de Excel desde a coluna A até a AA (que nesse caso, vem depois da coluna Z) com números de 10 dí­gitos perfeitamente legí­veis.

E mesmo chegando perto da tela, era possí­vel notar que a qualidade de imagem se mantinha.

Durante a demo, notei que a imagem não era produzida por um, e sim por vários computadores cujas imagens eram combinadas com o auxí­lio de um “mixer de ví­deo” antes de serem enviadas para o projetor.

Segundo representantes da Absolut, essa aplicação já funciona em empresas do porte da Petrobrás e seu custo total estaria na faixa dos 500 mil reais.

Pode parecer muito, mas para empresas que sabem enxergar o valor desse tipo de aplicação e suas possibilidades de retorno, tamanho investimento pode valer cada centavo.

Saiba mais sobre o 4K aqui e a Absolut Technologies aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.