Nokia N9: o primeiro (e último?) aparelho com MeeGo

N

O Nokia N9 finalmente deu as caras (num evento em Cingapura), cumprindo a promessa do sr. Stephen Elop de lançar um aparelho “disruptivo” ainda em 2011 com o sistema operacional MeeGo, desenvolvido em parceria com a Intel e do qual os finlandeses já pularam fora.

Não tem nada de Intel aqui, apesar das configurações serem incríveis, e a interface também.

O N9 surge como tardio sucessor do N900, nosso ex-aparelho favorito e o primeiro com Maemo (o antecessor do MeeGo). Não existem botões físicos na frente do aparelho (como no N900) e : todos os movimentos são por toque na tela, arrastando de um lado para o outro (que a Nokia chamou de “swipe“).

A interface é obra da equipe de Marko Ahtisaari, chefe de design da Nokia (vale lembrar que ele vem da área de software, sendo “comprado” pela Nokia junto com a rede social de viagens Dopplr em 2009). Ele conta aqui o processo de criação do N9:

No lado curioso da história, se você visitar o swipe.nokia.com o termo MeeGo (ou “sistema operacional”) não existe (nem no comunicado oficial de imprensa), só em um PDF escondido.

Uma demo mais aprofundada da interface:

A pequena oferta de apps com os suspeitos de sempre (Facebook, Skype, Vimeo, Twitter, Foursquare, AP Mobile, AccuWeather, Wi-Fi Hotspot e Angry Birds Magic), que fazem o básico em redes sociais e games, além de acesso à OVI/Nokia Store.

Notou o “Magic” no Angry Birds? Sim, o N9 tem NFC, recurso demonstrado pela Nokia na CES de 2007 (cheguei a ver uma demo com a Visa) e nunca aproveitado direito pelos finlandeses. Agora que NFC começa a decolar, pelo menos nos EUA, um aparelho Nokia comercial topo de linha recebe o recurso.

Nos demais recursos, armazenamento em duas opções (16 GB ou 64 GB), 1 GB de RAM, processador Cortex A8 de 1 GHz, som Dolby Estéreo, câmera de 8 megapixels com uma lente Carl Zeiss grande angular, tela AMOLED de 3,9 polegadas. Note que essa tela não é plana e sim levemente convexa e protegida por uma camada de vidro Gorilla Glass da Corning.

Agora é ver como a Nokia vai vender isso pro mercado e operadoras. O N9 traz a excelência do pessoal de Espoo em hardware e software (e lembre que é um smartphone fora da curva, com o melhor que eles podem oferecer/inovar/viajar na maionese). A Nokia, ao não citar o MeeGo, dá um passo a mais para (re)consolidar sua marca como única. Como o mercado e o consumidor vão reagir a isso é outra história. E se vai existir um sucessor para o N9, só mesmo o tempo para dizer.

Previsão de lançamento: “final do ano” (nada pro Brasil ainda), sem preço definido ainda. Pergunta do milhão: eu quero um? Sem dúvida.

Em tempo:

além do N9, veio ao mundo o N950, aparelho com MeeGo voltado apenas para desenvolvedores e que não será vendido.

Se você for um grande desenvolvedor pode requisitar um kit de desenvolvimento diretamente da Nokia. Os menores poderão se candidatar a um “emprestado” via Meego Device Program mas nesse caso corra porque apenas 250 unidades foram liberadas.

///

Especificações Técnicas do N9:

  • OS: MeeGo 1.2 Harmattan
  • Processador: ARM Cortex-A8 OMAP3630 1 Ghz, PowerVR SGX530.
  • Rede: Pentaband WCDMA 850, 900, 1900, 1700, 2100, Quad band GSM/EDGE 850, 900, 1800, 1900.
  • Velocidade da Rede: HSDPA Cat10: 14.4Mbps, HSUPA: Cat6 5.76Mbps.
  • Display: 3,9 polegadas WVGA (854×480) AMOLED display com curved Gorilla glass , filtro polarizador anti-reflexo.
  • Memoria: 1.024 MB de RAM + 16 GB ou 64 GB de armazenamento.
  • Câmera: 8MP com lente Carl Zeiss auto-foco, lente grande angular, 2x LED flash, vídeo MPEG-4 SP 720p @ 30fps, câmera secundária para videochamadas
  • Tamanho / Peso: 116.45 mm x 61.2 mm x 7.6–12.1 mm (L x W x T) / 76 cm3 / 135 g
  • Conectividade: BT 2.1, GPS, A-GPS, WLAN 802.11abgn, NFC, 3.5mm AV,  micro USB, carregamento USB
  • Áudio: MP3 player, saída: 3.5mm, codecs: mp3, AAC, AAC+, eAAC+, WMA, FLAC.
  • Bateria: 1450 mAh

Galeria de fotos:

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos