ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Nokia Lumia 925

Nokia Lumia 925: mais uma evolução dos finlandeses em design, câmera e aproveitamento de software para o Windows Phone 8.  O Lumia 925 é o novo aparelho topo de linha da Nokia, com uma evolução no design (adeus, plástico, olá, metal) e recursos bastante similares ao Lumia 920, seu irmão mais velho (e pesado: 185 gramas contra 139 g do 925).

Tem câmera Pureview de 8,7 megapixels cheia de novidades graças ao processador Snapdragon S4, da Qualcomm (e não sei como os concorrentes Android com o mesmo chip ainda não adotaram isso), 1 GB de RAM, 16 GB de armazenamento interno não-expansível, tela AMOLED HD de 4,5″ com modo ClearBlack (ótimo para ver a tela sob a luz do Sol), NFC, Bluetooth, Wi-Fi, 3G e 4G.

1200-nokia_lumia_925_color_range

De qualquer modo, a Nokia mais uma vez força a barra (de forma bem-sucedida, aparentemente) para ter a melhor câmera do mercado com o melhor app integrado. O Lumia 925 vem com novos truques com o aplicativo Nokia Smart Camera, que aprimora o já existente Foto Inteligente com os recursos Best Shot, Action Shot e Motion Focus para capturar melhores imagens, mas também substituir rostos (ih, o BlackBerry 10 faz isso também):

Ou apagar coisas das imagens (isso é do Snapdragon; vi isso na CES para os novos modelos Snapdragon 800, mas pelo visto funciona com o S4 também):

De qualquer modo, outros Lumia terão esse app Smart Camera atualizado em breve em um update codinome “Amber”.

Ainda nas fotos, a Nokia anunciou também um aplicativo chamado Hipstamatic Oggl, com filtros e modos de edição para compartilhar em redes sociais – incluindo Instagram, que a Microsoft não consegue levar pra sua plataforma de jeito nenhum (isso porque a turma de Redmond é investidora do Facebook, dono do Instagram!).

1200-nokia_lumia_925_front_angle

Segundo a Nokia, o Lumia 925 começa a ser vendido na Europa em junho pelo valor sugerido de 469 euros. O smartphone deve chegar ao Brasil somente no quarto trimestre.

A sensação que tenho ao ver a Nokia lançando um aparelho mais legal que o outro e a Microsoft ignorando o ecossistema (exemplo, de novo, Instagram) é que a turma de Espoo pode ter feito a melhor escolha pelo Windows Phone, mas que fica “presa na coleira” da Microsoft. Como diria o Nagano, shame, shame, shame – ou o que os futuros reviews mundo afora vão comentar “é lindo, mas falta coisa pra substituir meu Android”. Ops, nem precisa esperar os reviews. Será a “maldição de Elop“?

 

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin