ZTOP+ZUMO 10 anos!

Nokia compra a Symbian, que vira open source

A Nokia anunciou hoje que vai comprar os 52% restantes da Symbian (que cria sistemas operacionais para celulares) que estavam nas mãos de alguns de seus concorrentes: Sony Ericsson, Panasonic e Siemens devem aceitar a oferta; a Nokia espera que a Samsung aceite a oferta também.

A oferta foi de 264 milhões de euros em dinheiro, ou 3,647 euros por ação.

O desenvolvimento da plataforma fica agora por conta da nova Symbian Foundation, formada pela Nokia, AT&T, LG, Motorola, NTT DoCoMo, Samsung, Sony Ericsson, Texas Instruments, STMicroelectronics e Vodafone, entre outros.

E o que a Nokia vai fazer com o resto da Symbian? Open source é a resposta.

“A Symbian Foundation se compromete a mover a plataforma para o open source nos próximos dois anos, com intenção de usar a licença pública Eclipse (EPL 1.0). Isso vai tornar o código da plataforma aberta a todos, trazendo inovação adicional e aumentando a comunidade para futuros desenvolvimentos”, diz o site da nova fundação. Uma das metas é unificar as interfaces do Symbian, hoje composta por aparelhos com S60 (Nokia, Samsung, LG), UIQ (Sony Ericsson) e MOAP(S), da NTT DoCoMo.

É um recado da Nokia/Symbian para a Apple e, principalmente, para o Google e seu Android: estamos de olho em vocês. Inicialmente, alguns componentes selecionados serão oferecidos como open source. “Depois, iremos estabelecer a mais completa oferta disponí­vel de open source em software para celulares”, diz um comunicado da Nokia.

A Nokia diz que 60% dos aparelhos do segmento de aparelhos convergentes rodam Symbian e 7% das vendas de celulares em 2007 foram de modelos com o sistema, fora 200 milhões de aparelhos vendidos (são 235 telefones) de 8 fabricantes; mais 4 milhões de desenvolvedores em todo o mundo criando aplicativos para Symbian.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin