Netflix: por favor, passe a nova temporada de Arrested Development por aqui

N

Alô amigos da Netflix: sabemos que vocês gostam de passar coisas antigas (e, bem, eu pelo menos me divirto com isso). Mas, lá fora, vocês tiveram a ideia incrivel de bancar a volta de Arrested Development, uma das séries de comédia mais legais dos últimos tempos – mas que só vai ser liberada pros seus clientes nos Estados Unidos.

Sim, eu sei que isso não é novidade e que, aqui no Brasil, vocês não têm previsão de liberar Arrested Development (já perguntei, e a resposta foi “não temos nenhuma informação oficial”…).

Mas hoje vi um comunicado de imprensa internacional que, bem, abriu uma ponta de esperança:

 A Netflix, Inc. (Nasdaq: NFLX) e a Twentieth Century Fox Television Distribution anunciaram hoje um contrato entre as empresas que disponibilizará aos assinantes da Netflix na América Latina e no Brasil um grande número de filmes e séries de TV. O contrato prevê vários anos de licenciamento de conteúdo para que os assinantes possam assistir online.

A partir de 15 de julho, todas as temporadas passadas de 24 Horas, Prison Break, Arquivo X e Arrested Development estarão disponíveis para os assinantes, assim como as temporadas atuais e passadas de How I Met Your Mother, Glee e Bones.

Além de séries, clássicos do cinema da Twentieth Century Fox, como Os Homens Preferem as Loiras, Wall Street- Poder e Cobiça e Como Enlouquecer Seu Chefe, entrarão para a seleção da Netflix a partir de 1º de julho. Mais filmes e séries de TV serão incluídos dentro dos próximos anos.  

Então, Netflix, o que me diz? 😉 Sei que vocês têm questões relacionadas aos acordos internacionais de distribuição (oi Fox!) e tal, mas… não vai rolar esperar por um lançamento em DVD por aqui, né – e com uma plataforma mais fechada que a HBO, o esquema Oatmeal/Game of Thrones vai ficar difícil “encontrar”  a série por aí.

Bem, por enquanto a boa notícia é que vai dar pra rever as três primeiras temporadas da série a partir de julho.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos