Android 2.2 para o Milestone sai até o fim do mês

A

Pelo menos na Europa, a versão 2.2 do Android para o smartphone Milestone já passou pelo crivo da Motorola. A versão brasileira, porém, está a caminho.

O update de sistema está disponível no site da Motorola, com uma lista assustadora de possíveis efeitos colaterais – que certamente foi colocada para evitar possíveis processos. Por enquanto, a atualização é válida apenas para o mercado europeu, e não adianta tentar o upgrade via ar (OTA) ou site para aparelhos brasileiros: não funciona (já testamos em dois aparelhos).

O update sai no Brasil, segundo a Motorola, ainda neste trimestre (ou… no máximo em 15 dias)

No Brasil, a Motorola havia anunciado em um primeiro momento que não haveria o update para o Milestone. Um dos argumentos foi a falta de interesse de muitas pessoas, que simplesmente não atualizaram o aparelho da versão 2.0 para 2.1. Houve um verdadeiro levante dos usuários mais esclarecidos, uma tempestade de ódio que só foi aplacada quando a empresa afirmou que a atualização viria no primeiro trimestre de 2011 .

É bom lembrar que a Motorola foi um dos primeiros fabricantes a oferecer a atualização para a versão 2.1 do sistema.

O Froyo é substancialmente melhor que o Éclair. Mais rápido, mais estável e muito mais compatível com a nova safra de apps do Market. Não é a toa que os usuários mais afoitos rosnaram de ódio. Apesar de levar o Milestone ao limite do hardware, o update realmente transforma o aparelho.

Zumo in a Box:

Quem não aguentou esperar fez justiça com as próprias mãos. Surgiram diversas versões do Froyo para o Milestone espalhadas na rede. Uma das melhores, a ShadowMod, é brasileira.

Um programador entusiasta do Android eviscerou uma ROM oficial, colocou uns pedaços de código aqui, debugou ali, gastou muito fosfato e acabou conseguindo uma versão do Froyo que em alguns pontos é melhor que a implementada por outros fabricantes em seus aparelhos. Existe até uma versão do Gingerbread (2.3) que roda lisinha no Milestone. E tudo foi oferecido na rede de graça, por puro amor pelo código.

O grande barato das ROMs ShadowMod é o aspecto colaborativo. A cada nova versão, toda a comunidade ajuda com opiniões e relatos de eventuais bugs. Em uma velocidade sobrehumana, o programador responsável codifica uma nova versão e a libera. É um fluxo dinâmico que coloca no chinelo os laboratórios de desenvolvimento de muita empresa grande. É o espírito hacker puro: pegar uma coisa que já existe, ver como funciona por dentro e finalmente melhorá-la.

Atenção: para usar a ROM modificada é preciso invalidar a garantia do aparelho e ter uma boa dose de sangue frio. Quem não sabe exatamente o que está fazendo deve esperar a versão oficial da Motorola.

 

Sobre o autor

Jô Auricchio, editor convidado

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos