[MWC 2012] Hands-on: Nokia Lumia 610

[

O Nokia Lumia 610 é o primeiro Windows Phone com menores requisitos de hardware.

Na prática, para o consumidor, isso significa preços mais baixos (o preço sugerido do Lumia 610 é de 189 euros, contra mais de 450 euros para o topo de linha Lumia 800).

Para desenvolvedores, sim, é o início da fragmentação da plataforma (Android passou por aqui e disse “tenho bastante experiência nisso, só me perguntar”): até então, todos os aparelhos com Windows Phone rodavam praticamente o mesmo hardware (1 ou + GHz no processador, 512 MB de RAM).

>>>Leia o review do Lumia 800 e do Lumia 710

Agora, o Lumia 610 tem processador de 800 MHz e 256 MB de RAM. E a estratégia da Microsoft para esses aparelhos – codinome Tango para o sistema operacional – é vendê-los em mercados emergentes, como a China – que acabou, curiosamente, de liberar a venda da linha Lumia por lá. É o famoso “mal necessário”: para baratear uma plataforma, torne-a menos exigente de hardware. A ZTE também anunciou hoje no MWC o Orbit, também com “Tango”. Update: a Microsoft diz que quase todos os 65 mil dos apps do Marketplace vão rodar com 256 MB de RAM.

Como vai funcionar (e isso não dá para ver direito nas demos do MWC 2012), é outra história.

E essa redução no preço mostra que os materiais usados também são mais baratos. Embora feitos de plástico, os Lumia 800/900/710 dão uma sensação de segurança ao tê-los em mão. O Lumia 610 é todo de plástico – não deve quebrar fácil, mas tem o visual mais de “brinquedo” que os demais smartphones da família.

O aparelho segue o básico: conector microUSB, fones de ouvido 3,5 mm…

Controle de volume, trava da tela, disparador da câmera de 5 megapixels (vídeos em VGA)…

A tela é de 3,7 polegadas (800 x 480) e o Lumia 610 tem 8 GB de armazenamento interno, sem expansão de memória via cartões.

E terá versões coloridas: branco, azul e magenta. As laterais são metalizadas e a parte traseira, fosca.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

<span class="dsq-postid" data-dsqidentifier="56523 http://ztop.com.br/?p=56523">comentários</span>

  • Eu acho que o ruim desses aparelhos é não ter a possibilidade de expansão via micro sd…8gb de espaço interno pode não dar conta.

    Se bem que os apps pra WP ainda não são numerosos, então acho que à curto prazo, isso não será problema.

  • Não sei se é a foto, mas tem hora que ele parece mais largo em cima.

    Só tomara que a fragmentação não seja violenta.

    • Segundo um funcionario da tim na campus party, isso acontecerá em "algum momento de março".

  • O SoC dele deve ser interessante pacas.
    Se não me engano ainda deve ser um Snapdragon, mas com MSM7227A (ARMv7, Cortex A5: http://bit.ly/xPEiLZ), ao invés da tranqueira dos MSM7227/7227T (ARMv6, pra smarts baratos: http://bit.ly/yfBzZe).

    O consumo dele deve ser interessante, e o desempenho não deve ficar muito longe dum OMAP3 (defy, optimus black, milestone 1/2) ou do snap original (Nexus 1, HD2) usado nos primeiros WP7.

    Pelos números oficiais, como fica o consumo dele frente aos outros Lumias Henrique?

  • O WP é tão amigo de hardware que mesmo com apenas 256mb o sistema roda fluído! Incrível! E sobre 'fragmentação', a tela continua a mesma, e 95% dos apps ATUAIS rodam no Lumia 610, e os outros 5% estão sendo contatados pela MS e ajudados a melhorar seus apps para que eles também rodem no 610! =)

    Viu Android!? É possível sim! =D

    • Mas aí é uma questão de escolha da desenvolvedora da plataforma.
      Limitar a resolução dos Androids teria desacelerado consideravelmente o pique que ele teve.
      E contactar a galera só é possível em um ambiente fechado, coisa que o Android não é por princípio.

      E a empolgação das fabricantes com o WP mostra o quanto elas tão satisfeitas com a plataforma – especialmente ao ver a novata virando queridinha e líder.
      Só ver quem mais colocou o WP como centro dos estandes… (ZTE?)

      Não tô dizendo que um é melhor do que o outro. O WP (provavelmente) vai ser ótimo para a Nokia. E os finlandeses eram o que a Microsoft precisava (alguém pra adotar o sistema como seu).
      São abordagens diferentes, e o mercado só tem a ganhar.

  • Acho interessante a ideia de Windows Phone de baixo custo, diminuindo o hardware – e sucessivamente o preço – e mantendo a usabilidade, ao contrário dos Androids que buscam cada vez mais especificações técnicas. A maioria dos usuários comuns não sabe a diferença entre iOS, Android e WP, nisso o nome WINDOWS é uma peso e tanto.

    Se chegar no Brasil por uns 600~700 reais, vai fazer um belo estrago no mercado.

  • […] nisso: o 710 é um dos aparelhos menos atraentes vindos de Espoo. Sério. É feio mesmo – e o Lumia 610, mais básico ainda, segue a mesma tendência (ou eu que não sou o público-alvo desse aparelho, […]

  • comprei esse celular na australia e gostaria de saber se existe algum programa que permite colocar o idioma do display em português?

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos