Retrotech: o smartphone dobrável da Motorola

R

O mundo dos rumores pré-MWC Barcelona 2019 segue firme e forte. A bola da vez é a Motorola, que pode mostrar um RAZR com tela dobrável. O que ninguém lembra (exceto este dinossauro que vos escreve) é que a Lenovo, dona da Motorola, já mostrou o que pode fazer com a tecnologia de telas dobráveis antes de todo mundo.

Se não estou errado, o RAZR foi o telefone (e não smartphone) mais vendido de todos os tempos pela Motorola da pré-história (antes de ser desmembrada em duas, comprada pelo Google e depois pela Lenovo).

Mas aí vieram iPhone, Android e esse mundo fino e portátil prometido pelo RAZR acabou (assim como muitas vogais nos produtos da Motorola).

Corta para 2019. Uma patente da Motorola diz que existe um novo RAZR, agora com a tela dobrável (e deve custar US$ 1.500 e será limitado a 200 mil unidades). Uau, eu quero.

O que ninguém lembrou ao falar do novo RAZR?

Que a Lenovo, em 2016, mostrou dois protótipos de smartphones com telas dobráveis (eu estava lá em San Francisco no Lenovo TechWorld, foi quando anunciaram o Moto Z, e lembrei disso ontem).

Primeiro, a pulseira CPlus:

E um smartphone dobrável estilo FlexPai, chamado Folio:

Para adaptar essa tela do CPlus para o design de um RAZR não demora muito, certo? 🙂

A conferir no final do mês que vem em Barcelona.

Nagano comenta: A não ser que a Lenovo tenha alguma carta na manga e tenha desenvolvido ou encontrado um fornecedor de tela flexível que dobre para dentro (e não para fora como o da FlexPai) e que não vinque/rasgue com o uso, o meu palpite é que a Motorola registrou essa patente mais para marcar posição e garantir que esse design não caia na mão de algum concorrente.

E já que relembrar é viver, vale a pena recordar que o design do ThinkPad X300 (considerado o precursor dos Ultrabooks) foi descaradamente inspirado no RAZR.


Aliás seu codinome era
Kodachi, uma pequena espada japonesa.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos