Motorola: enxurrada de Androids com Milestone 2, Spice e Defy

M

Smartphones com Android são que nem coelho, e se reproduzem rápido demais. A Motorola mostrou hoje seus novos três aparelhos com o sistema operacional do Google: nosso velho conhecido Milestone 2 (que vimos falando alemão na IFA 2010) e os novatos Spice e Defy.

O Milestone 2 continua no topo da cadeia alimentar dos smartphones da Motorola: Android 2.2 (é o primeiro, já que a Samsung não atualizou ainda o Galaxy S) processador de 1 GHz, fotos em 5 megapixels, vídeos a 720p e mudanças sutis no design (acabamento lateral, tamanho dos botões na tela principal e removeram aquele trackpad do Milestone original para dar mais espaço às teclas). O tal MotoBlur continua a existir, e o bacana é que O Milestone 2 chega às lojas em novembro com preço sugerido de R$ 1.699.

Meu favorito entre os lançamentos, porém, não foi o Milestone 2: foi o novo Defy (onde inventam esses nomes?). É um Milestone reduzido, com Android 2.1, sem teclado, tela de 3,7 polegadas Gorila Glass (um favorito da casa) e acabamento todo emborrachado, com proteção contra queda/poeira.

Não é um tanque de guerra, mas pela proteção extra é bem leve e bonito para o estilo de produto – faltava um candybar touchscreen puro no portfólio da Motorola com design-sabão-iPhone básico (eu acho o Quench bastante sem graça), e ainda tem Swype instalado (e câmera de 5 megapixels). Chega no fim do mês, pelo preço sugerido de R$ 1.499.

Fato curioso: tanto Milestone 2 quanto Defy são os primeiros aparelhos da Motorola com DLNA. Não que isso mude minha vida, mas pode mudar de alguém que quer fazer notebook-celular-TV conversarem e trocarem conteúdo.

Finalmente, o Motorola Spice, com teclado QWERTY deslizante estilão Palm Pre. Tem a mesma resolução de tela do FlipOut, o que não é lá uma boa notícia (320 x 240 pixels). Mas teve seu software todo desenvolvido no Brasil para o lançamento mundial (baseado no Android 2.1). Terá uma versão em preto e outra em branco (com capinhas traseiras em branco e rosa) e será vendido pelo preço sugerido de R$ 799, sem subsídios. O Spice é, finalmente, o aparelho mid-range da Motorola, já que os seus Androids mais baratos (FlipOut, mais notadamente) até então tinham foco no público jovem.

Um monte de fotos dos novos Androids da Motorola:

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

<span class="dsq-postid" data-dsqidentifier="29807 http://zumo.com.br/?p=29807">comentários</span>

  • Não aproveitou o evento para dar aquela perguntadinha sacana, mas que tanto esperamos ?

    "Então, alguma chance de vocês atualizarem o sistema para futuras versões ? O Público vai precisar chorar, fazer romaria carregando cruz ou ao natural ? Quando ? "

    • sim, a pergunta sacana aconteceu, e a resposta foi mais que evasiva "agora vamos seguir as orientações da matriz". ah tá…

  • sou um potencial usuario do clone do palm pre. Preço e tecado qwerty

    Mas, motorola e android não combinam, já que não pode ter firmware alternativo (sim, estou falando da htc)

  • Pena que não (parece) tem planos de trazerem o XT720 pra cá 🙁
    Mas o Defy parece interessante.

    Ainda lembro a raiva multiplicando quando arremessei um moto-chinelo (TDMA BCP) no chão e o maldito não quebrou.

  • Motorola lança um celular com Android todo dia. Acho queo Gogle comprou a Motorola e não contou para niguem.

    • Android salvou a Motorola, colocou uma empresa quase falida no azul de novo

  • Henrique, aquele quadrado atrás do Spice é o mesmo backtrack do backflip e do citrus?
    Ou só um lugar pra apoiar o indicador enquanto o dedão abre o teclado?

  • Gostei desses celulares da Motorola.
    No entanto, atualmente tenho um Quench e venho enfrentando o descaso da Motorola em não querer atualizar o SO, que possui um Android 1.5!
    Muitos reclamam de barriga cheia a falta da atualização do Milestone, mas talvez não saibam que o Quench foi lançado depois do Milestone e acreditem, com um Android 1.5!! Quando comprei tinha certeza que haveria uma atualização, mas pasmem, ainda não fizeram nenhuma aqui no Brasil!!
    Queria eu ter um Android 2.0 !! Já o 2.2 no meu Quench seria uma utopia.
    Há uma nítida discriminação com os brasileiros, porque nos EUA o Quench já foi atualizado faz tempo!
    Só compraria de novo um celular da Morotola se já estivesse com a última atualização do SO.
    O resto é enganação!
    Paguei mil reais para ficar com uma bomba na mão!
    Caí nesse golpe, agora a Motorola não me engana mais!

  • Hello from Europe ! Does anyone have this phone? this phone is not yet release here. (is it released in Brazil ?)

    I'm thinking of buying this one when it comes, but i'm troubled by the 256MB of RAM memory.

    Does it run smoothly / fast enough ?

    thanks all 🙂

    • hi mario. it's available here in brazil, but we didn't have much time with it. the defy, btw, is amazing

      • wow, uber chic.

        Zumo international!!! XD

        Will you open franchise over the sea?

  • acabei de comprar o Motorola Spice, fazia algum tempo que não usava essas tecnologias, começei a aprender a utiliza-lo por algum motivo deveria ter ligado um dispositivo, ele aparenta no Dekstop, é o H com duas setas em baixo alternadas e estão consumindo meus creditos,acredito que seje isso, o que poderia ser ? e como faço pra desativa-lo ? Obrigado !!!

    • Esse ícone mostra que seu fone está conectado com a internet via HSDPA (High-Speed Downlink Packet Access) que é também chamado de 3.5G. O que você pode fazer nesse caso é entrar nas configurações do seu smartphone e configurá-lo para trabalhar apenas o modo GSM o que também ajuda a economizar a bateria. Se não me engano, existem utilitários gratuitos no Andoid Market que fazem isso de forma mais fácil.

      Observe porém que o custo do acesso à internet numa linha pré-paga é bem elevada, de modo que caso você queira acessar a grande rede no seu novo smartphone, considere a aquisição de um plano de dados.

  • […] no mercado brasileiro, a grande diferença visível entre o modelo Mini e seus irmãos maiores, o Defy e o Defy+ , é o tamanho da tela: 3,2 polegadas no novo, 3,7 polegadas nos anteriores. O conceito […]

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos