Motorola lança linha Moto G (2019 parte 2)

M

Em fevereiro, a Motorola anunciou a chegada da linha Moto G7 e a estatística dos 26 smartphones vendidos por minuto. Em outubro – só oito meses depois – já temos os dois primeiros modelos da família G8: o G8 Plus e o G8 Play, além da chegada do Moto One Macro e do Moto E6 Play (o único que começa a ser vendido em novembro; os demais estão nas lojas a partir de hoje).

É algo inédito para a marca, que segue a tendência mundial de acelerar ainda mais a atualização da sua linha de smartphones.

São muitos os motivos para tal aceleração. O mais óbvio é a concorrência lançando aparelhos em um ritmo parecido.

A Xiaomi, por exemplo. Eu já perdi a conta de quantos Redmi saíram desde 2018 (pura verdade, xiaominions. Não sei mesmo). Ou nomear todas as variantes de um Mi 9. O exemplo da Xiaomi no Brasil é o anti-marketing mais interessante de 2019, por sinal – e vem crescendo.

A marca está de forma oficial no país, com loja, operação online e grande rede de distribuição no varejo (graças à capilaridade da parceira-irmã DL). Mas pouco fala de si mesma – já que youtubers de tecnologia e suas parcerias com lojas (locais ou chinesas) de smartphones importados fazem a propaganda de graça (nem sempre avisando o espectador de que aquilo é propaganda) de modelos que nem estão aqui ainda – mas já geram o barulho necessário.

Por outro lado, a DL leva a Xiaomi para o interiorzão do Brasil – e com entrega imediata no varejo. Como diria algum publicitário empolgado, é uma situação win-win.

Outro exemplo mais discreto – e local – é a Samsung (número 1 do mercado brasileiro), que mal lançou a série Galaxy A 2019 e que já tem produto renovado na linha à venda por aqui, em uma estratégia bem similar à da Motorola (número 2 do mercado brasileiro).

A explicação oficial da Motorola, dada durante a apresentação dos novos smartphones é mais simples: o consumidor busca inovação, e se um fabricante não fornecer aquilo que ele espera (mais câmeras, tela melhor, design diferente etc.), o consumidor vai comprar de outra marca.

Inovação é um termo peculiar e muito mal usado nos últimos tempos (nem tudo novo é inovador): o Nokia N95 era um aparelho inovador de verdade, mas para sua época (2005/2006), demorou quase um ano entre seu anúncio nos EUA e sua chegada ao Brasil.

Hoje não dá mais para falar de algo legal – ou mesmo criar uma expectativa – em torno de algo que um concorrente mais ágil (e com mais dinheiro) pode fazer.

A Asus anunciou o Zenfone 6 em maio, mas ele só chegou ao mercado brasileiro esta semana – em cinco meses, muita coisa mudou no mercado de smartphones no mundo. Nesse meio tempo, a Samsung lançou o Galaxy A80 por aqui, com uma tela maior e a mesma proposta de câmera giratória. O consumidor em busca do novo – nesse caso, uma câmera que gira – vai comprar o que está na loja ou vai esperar alguns meses pelo seu objeto de desejo. Nem a Apple demora mais de um mês para trazer iPhones novos para o Brasil.

A Motorola anuncia o G8 Plus, G8 Play e One Macro hoje e começa a vender hoje. A fabricante não falou sobre planos para um possível Moto G8 e Moto G8 Power ainda.

Preços sugeridos pela Motorola (e adiantados duas semanas atrás pela minha newsletter Interfaces):

  • Moto G8 Plus: R$ 1.699
  • Moto G8 Play: R$ 1.099
  • Moto One Macro: R$ 1.399
G8 Play, G8 Plus, One Macro: os três lançamentos da Motorola hoje

Não daqui a cinco meses. Hoje. É um movimento estratégico em relação aos concorrentes – só não vê quem não quer.

O único que não chega ao varejo agora é o Moto E6 Play, um modelo de entrada que começa a ser vendido em novembro – e o único que não vou entrar em detalhes nos posts do dia.

Moto G8 Plus

Motorola G8 Plus: tela e gota

No laboratório de desenvolvimento de produtos da Motorola, o Moto G7 Plus teve um caso secreto com o One Vision e o One Action. O resultado é um smartphone intermediário com configurações muito interessantes e o melhor dos dois modelos da linha One: a câmera principal e a filmadora, pronta para fazer vídeos de ação: o Moto G8 Plus.

É isso mesmo: ele tem a câmera principal do One Vision (48 megapixels com quad-pixel, gerando imagens de 12 megapixels) e a câmera de ação do One Action (que filma na horizontal mesmo com o aparelho na vertical). Falta apenas o zoom óptico do One Zoom, mas de qualquer modo é um pacote bem completo pelo preço sugerido pela Motorola

A tela cresceu um pouco em relação ao G7 Plus: agora tem 6,3 polegadas (1080 x 2280, FHD+) com a gota/notch no topo (argh). O G8 Plus mede 158,4 mm X 75,8 mm X 9,1 mm e pesa 188 gramas.

Por dentro, um processador Qualcomm Snapdragon 665 (quad-core 2 GHz + quad-core 1,8 GHz com GPU Adreno 610), 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento interno (expansível até 512 GB com cartão microSD). Sua bateria também traz mais capacidade: agora com 4.000 mAH (eram 3.000 mAH no G7 Plus) e o aparelho vem com o incrível carregador TurboPower de 15W na caixa.

O leitor de impressões digitais segue na traseira, no logotipo da Motorola. As cores seguem a tendência do gradiente: essa é a Azul Safira (que começa escuro em cima e fica mais claro chegando embaixo, com um acabamento levemente metálico). O G8 Plus terá uma versão na cor Cereja também.

O sistema operacional é o Android 9 “Pie” com a clássica interface limpinha da Motorola. Note que o aparelho tem som Dolby. A câmera frontal tem resolução de 25 megapixels.

E de resto, é um Moto G tradicional: tem saída para fone padrão no topo do aparelho (confesso que prefiro o conector na base do smartphone, que fica mais fácil de usar ao tirar do bolso com os fones ligados)…

Um conector USB-C para energia / troca de dados com o computador:

E os tradicionais botões de volume e liga/desliga na lateral direita.

Na traseira, as câmeras (essa parte do G8 Plus é muito parecida com a do One Macro, por sinal). A câmera de ação filma até em resolução 4K a 30 quadros por segundo.

Dos três lançamentos de hoje, já dei uma prévia do One Macro no outro post e devo fazer um review do G8 Plus nas próximas semanas (está na fila atrás do iPhone 11 e do LG G8s Thinq).

Moto G8 Play

O Moto G8 Play é o modelo de entrada da família G8. Traz nas configurações um processador MediaTek Helio P70M, com CPU octa-core de até 2.0 GHz, GPU Mali G72 MP3 (outra vitória pra MediaTek no mercado brasileiro em 2019), 2 GB de RAM/32 GB de armazenamento interno (expansível a 512 GB com microSD) e bateria de 4.000 mAH com carregador rápido de 10W. A tela tem 6,2 polegadas com resolução HD+ (720 x 1520), roda Android 9.

A câmera traseira é tripla: um sensor principal de 13 megapixels (lente f/2.0), um grande angular de 117 graus (8 megapixels, f/2.2) e o sensor de profundidade de 2 megapixels para retratos com fundo desfocado. A câmera frontal tem resolução de 8 megapixels.Virá em preto ônix (que tem esse belo acabamento metálico) e vermelho magenta.

[Motorola compre na Amazon]

Aviso: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser 
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos