ZTOP+ZUMO

Gadget do dia: Moto E4 Plus

A Motorola lançou ontem à noite três novos smartphones de entrada. O mais interessante deles (mais ou menos) é o Moto E4 Plus, com grande capacidade de bateria e recurso de recarga rápida.

A bagunça na linha de produtos

Toda a concisão de linha de produtos da Motorola se foi – de apenas três linhas de produto (básico E, intermediário G, topo de linhaX) com poucos anos atrás temos hoje:

  • Moto C Plus (superbásico; fuja de qualquer coisa com 1 GB de RAM e 8 GB internos em 2017)
  • Moto E (básico)
  • Moto E Plus (básico com bateria interessante)
  • Moto G5 (intermediário)
  • Moto G5 Plus (intermediário melhorzinho)
  • Moto Z (modular topo de linha prestes a ser atualizado)
  • Moto Z2 Play (modular recém-lançado)

A existência da boa linha Moto X ainda é uma incógnita. Do conceito inicial do Moto G, com a oferta de hardware bom com Android “limpo”, a Motorola hoje mantém uma boa oferta de hardware com Android atualizado e (quase) limpo.

Mas as diferenças entre as linhas de produto e preço são muito próximas – por R$ 999 dá para comprar um Moto G5, melhor em recursos (câmera, processador) que o Moto E4 Plus, vendido por R$ 949, ou o Moto E4 (preço sugerido: R$ 849).

O melhor produto com relação custo/benefício da marca hoje é o Moto G5 Plus, que foi lançado por R$ 1.499 e já tem preço sugerido pela fabricante de R$ 1.299. E estou testando o Z2 Play e gostando bastante.

Mas vamos aos lançamentos, num resumo rápido. Todos rodam Android 7.1:

Moto E4 Plus

Uma bateria de 5.000 mAH que roda Android. Tela de 5,5″ HD, carregador rápido de 10W, 2 GB de RAM, 16 GB de armazenamento internos, som Dolby Atmos, câmera traseira de 13 megapixels e processador MediaTek quad-core. Seu design com a câmera com borda redonda atrás lembra bastante o desenho do Moto Z.

Preço sugerido: R$ 949 (e aí você cai no loop da dúvida entre uma bateria com Android e o Moto G5. Eu iria de Moto G5).

Moto E4

Tela HD de 5 polegadas, bateria de 2.800 mAH, 2 GB de RAM, 16 GB internos, processador MediaTek quad-core, câmera traseira de 8 megapixels/frontal de 5 megapixels. Tem preço sugerido de R$ 849 (e com apenas R$ 100 a mais compensa o modelo E4 Plus).

Moto C Plus

O novato tem como prós a bateria de 4.000 mAH e o receptor de TV digital. Como contras, 1 GB apenas de RAM (inviável hoje em um smartphone, ainda que de entrada), 8 GB de armazenamento interno (o que também é inviável e força o consumidor a comprar um cartão de memória). Pelo preço sugerido de R$ 699, o melhor é ir pros irmãos maiores da Motorola.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • dflopes 22/06/2017, 15:14

    e pensar que comprei o 1º moto E por cercad de 350,00 + frete,
    era black friday e ainda tinha redução de impostos para smartphones “nacionais”

    Era tão ruim que vendi em 1 semana, pela metade do preço.