Monitores LCD: você sabe o que está comprando?

M

Estamos no mês do Natal, e muita gente com parte do 13º salário no bolso pode ter em mente a aquisição de um monitor LCD para seu PC – cujos preços estão chegando a ní­veis suportáveis, sendo até oferecidos junto com os PCs de entrada de baixo custo.

lcd_caracteres-1.JPGMas, ao contrário dos modelos com tubo de imagem, os modelos LCD têm seu melhor desempenho na sua resolução nativa, ou seja, um pixel gerado pela interface gráfica corresponde a um ponto de imagem da tela LCD. Apesar de ser possí­vel trabalhar com outros modos de tela, o ajuste de imagem pode sofrer distorções que podem passar a impressão de perda de nitidez, principalmente na leitura de textos.

Podemos ver esse fenômeno no exemplo ao lado, onde o mesmo texto apresentado numa tela LCD na sua resolução nativa de 1.280 x 1.024, em 1.204 x 768 e em 800 x 600. Note que para suavizar os contornos das letras, a interface utiliza pontos em meios-tons de cinza, o que pode gerar a impressão de falta de foco.

Por causa disso, é interessante saber exatamente o que você deseja ou atende í s suas necessidades antes de fechar um negócio.

A importância da interface de ví­deo

Talvez antes disso, é interessante verificar se sua interface de ví­deo suporta a resolução nativa do LCD de sua preferência, em especial os modelos wide, cujos padrões são relativamente recentes e não estão presentes em todos os drivers de ví­deo.

Mesmo que você não encontre o modo desejado, não se desespere. Antes de pular pela janela, atualize o driver de ví­deo do seu PC e verifique se o modo foi implementado. Também já cheguei a ver casos em que o modo estava disponí­vel pela saí­da digital (DVI), mas não na analógica (SVGA).

De qualquer modo, se possí­vel dê preferência pelos modelos com porta DVI + SVGA.

Tamanho x resolução

A idéia desse post não é de discutir todas as caracterí­sticas técnicas de um produto, e sim de responder í  dúvidas básicas, porém marotas como:

  1. Um monitor de 19″ 4:3 (normal) é melhor que um 17″ 4:3?
  2. Um monitor de 19″ wide é maior que um de 17″ 4:3?
  3. Existe muita diferença entre um monitor de 20″ e um de 22 “?

Para respoder a essas (e outras dúvidas), eu montei a tabela abaixo. Ela pode ser aplicada para os vários fabricantes locais, já que, na maioria dos casos, os painéis LCDs para PCs são mais ou menos padronizados em relação ao seu tamanho x resolução. De qualquer modo, não custa nada verificar as caracterí­sticas técnicas do modelo do seu interesse na loja ou no site do fabricante.

tabela-lcds-nagano.JPG

Essa tabela mostra, por exemplo, apesar da tela do LCD de 19″ 4:3 ser (obviamente) maior que o de 17″ 4:3 (detalhes em verde), sua resolução nativa é a mesma (1.280 x 1.024). Isso porque os pontos do modelo de 19″ são ligeiramente maiores que o de 17″. Assim, a vantagem fica mais por conta do conforto visual do que mais pontos na tela. O mesmo ocorre com os modelos de 20″ wide e 22″ wide.

Outra constatação interessante é ver que uma tela wide não é maior que um modelo 4:3 de mesmo tamanho (em polegadas).

Por exemplo, a tela de 17″ 4:3 tem uma resolução nativa de 1.280 x 1.024 pontos ( = 1,3 milhão), contra 1.280 x 720 pontos do modelo 17″ wide (921 mil, detalhe em amarelo) – mais de 389 mil pontos de imagem a menos no modelo wide.

Também podemos notar que apesar da tela de 19″ wide ser 7,2 cm mais larga que um 17″ 4:3, esta ainda é 1,3 cm mais alta (detalhe em azul), ou seja, quando colocado lado a lado, í s vezes o modelo de 19″ wide não parece ser muito maior que o de 17″ 4:3.

Como vocês podem ter notado – na minha opinião – o LCD de 17″ 4:3 é o meu preferido em termos de custo x benefí­cio x retrocompatilidade e, pelos motivos apresentados, eu não o trocaria pelos modelos wide de 17″ ou 19″.

Se fosse para fazer um upgrade de monitor, eu partiria para os modelos wide de 20″ ou 22″, cuja altura é igual ou maior que o de 17″ e bem mais largos (de 9,3 a 13,6 cm), ou seja, ganho real de resolução e imagem.

Em breve vou publicar a análise de um modelo de 22″ wide. Fiquem ligados.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos