ZTOP+ZUMO

Realidade Virtual do dia: Milbox Touch

Versão melhorada no Google Cardboard vem equipada com um touchpad feito com filme de plástico e papelão (uia!).

Recentemente falamos aqui neste ZTOP sobre a Máscara de Anubis, um curioso jogo bolado no Japão que utiliza de maneira engenhosa a tecnologia do Google Cardboard para incorporar elementos de Realidade Virtual em um joguinho de tabuleiro de custo relativamente baixo (para uma aplicação de VR, é claro!)

mascara_de_anubis_intro

O interessante é que outra empresa japonesa, a White Inc. desenvolveu o Milbox Touch, uma versão melhorada do Google Cardboard…

Milbox_touch_overall

equipada com uma interface de toque feita de papelão e plástico, que lembra vagamente um touchpad e que permite que o usuário tenha um maior nível de interação com o mundo virtual.

Como assim, não entendeu nada?

A grande sacada dessa engenhoca é adição de uma interface de controle capacitivo, formada por uma peça de papelão de 9,2 x 28,3 cm…

Milbox_touch_controler1

… que serve como base para um circuito impresso flexível, formado apenas por trilhas condutoras de eletricidade…

Milbox_touch_controler2

… que é instalado dentro do visor de papelão:

Milbox_touch_controler3

Essa interface possui um terminal de contatos que — quando toca na tela capacitiva do smartphone — transmite sua carga elétrica para o disco controlador:

Milbox_touch_controler4

Assim, quando o usuário toca em duas ou mais trilhas do mesmo, o circuito fecha e o smartphone é capaz de ler a posição/ângulo do mesmo (em relação ao centro) e interpretá-lo como um comando de toque, direção ou de movimento:

Milbox_touch_movement

Engenhoso, né?

Essa tecnologia — batizada de Extension Sticker — foi desenvolvida em 2014 por Kunihiro Kato e Homei Miyashita na Universidade Meiji a partir de uma pesquisa que investigava meios de controlar uma tela de smartphone por meios externos:

Com essa solução a empresa deseja criar toda uma nova leva de produtos e serviços baseados no Milbox Touch e, para isso, um SDK já está disponível  para desenvolvedores e até uma app de demonstração — uma versão VR do Pac-Man — já existe para download na plataforma Android e em breve no iOS:

E é claro que entre as bibliotecas de objetos em VR já criadas, existe uma mascote virtual na forma de personagem de anime — 九十九みる (= Tsukumu Mil) — cujo uso pode ser licenciado para terceiros.

Milbox_touch_mascot

Apesar do Milbox Touch ser vendido como um produto de consumo, a idéia da empresa é de também comercializá-lo em grandes quantidades na forma de OEM, de modo que outras empresas possam desenvolver suas próprias versões deste visor com suas próprias marcas, desenhos e grafismos — o que abre uma interessante oportunidade de negócios para campanhas de marketing que envolvam a divulgação de marcas, shows, eventos, distribuições de brindes, promoções etc.

O Milbox Touch é compatível com smartphones de até 7,6 x 15,0 x 1,05 cm (LxAxP) e já foi testado nos seguintes modelos:

  • Apple iPhone 6/6s
  • Samsung Galaxy S6 edge/S6/S5
  • Sony Xperia Z4/Z3
  • Sharp AQUOS Compact(SH-02H)/Xx2(502SH)/ZETA(SH-01H)/EVER(SH-04G)/SERIE(SHV32)
  • KYOCERA URBANO V02(KYV34)/INFOBAR A03(KYV33)
  • LG Electronics isai vivid(LGV32)
  • HTC J butterfly(HTV31)
  • ASUS ZenFone2 Laser(ZE500KL)

A versão de varejo do Milbox Touch já pode ser encontrada no Amazon do Japão pela bagatela de 2.700 ienes (~R$ 89). Curiosamente a empresa também vende uma versão básica (sem a interface de toque) por apenas  1 mil ienes (~R$ 33).

Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Adriano De Lima 10/05/2016, 10:35

    Eita papelão caro….. (Falou o uncle Scrooge…)
    Ainda que tenha um “touch pad” melhorado, é interessante esperar pra ver se fica mais barato.

  • Hugo Leonardo 10/05/2016, 14:35

    Esperar mais um pouco para ver se fica mais barato nem chega a ser o caso, o fato mesmo é esperar que chegue ao Brasil.

  • dflopes 10/05/2016, 23:25

    O problema que os aplicativos já existentes precisam ser adaptados para o extension sticker.