ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Microsoft ainda quer o Yahoo! (ou ao menos um pedacinho)

Em um caso clássico de amor renegado, com não, não te quero” pelas duas partes, a novela da compra do Yahoo! pela Microsoft ganhou mais um capí­tulo emocionante neste domingo í  noite, com um comunicado vindo de Redmond:

“Na luz dos acontecimentos desde a retirada da proposta da Microsoft para adquirir o Yahoo! Inc., a Microsoft anuncia que continua a explorar e buscar alternativas para melhorar e expandir seus negócios relacionados a serviços e publicidade online. A Microsoft considera e ofereceu a o Yahoo! uma nova alternativa que envolveria uma transação com o Yahoo!, mas não uma aquisição de todo o Yahoo!. A Microsoft não está propondo uma nova oferta para comprar todo o Yahoo! desta vez, mas se reserva ao direito de reconsidera a alternativa dependendo dos futuros desenvolvimentos e discussões que podem ser tomados com o Yahoo! ou argumentações com os acionistas do Yahoo! ou da Microsoft ou de terceiros”.

“Claro que não há garantia de que qualquer transação irá resultar dessas discussões”.

O comunicado é curto e grosso, sem assinatura. Com acionistas do Yahoo! pressionando e uma sombra grande do Google sobre a empresa de Jerry Yang, a Microsoft viu uma brecha. Quem sabe agora consegue levar o Yahoo! para seus braços carentes por uma operação de busca e publicidade online melhorzinhas.

O Yahoo! já respondeu ao comunicado da Microsoft, dizendo que

“O Yahoo! confirma que a Microsoft não está interessada em comprar o Yahoo! por completo desta vez. O Yahoo! e seu conselho de diretores continuam a considera um número de alternativas estratégicas para a companhia, e se mantêm abertos para qualquer transação que seja de melhor interesse para nossos acionistas. O conselho de diretores do Yahoo! irá avaliar cada alternativa, incluindo qualquer proposta da Microsoft, com um foco em maximizar o valor para nossos acionistas”.

É o amooooor…

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Arthur

    As duas vão morrer abraçadas