ZTOP+ZUMO

OS X Lion: top 10 recursos (e a morte do DVD)

A Apple lança no mês que vem seu novo sistema operacional para computadores, o Mac OS X codinome “Lion” (10.7). Desta vez, a companhia de Steve Jobs não vai mais distribuir o sistema por mídia física, mas somente por download, via Mac App Store.

O Lion, com “mais de 250 novos recursos” vai custar US$ 29,99 em um arquivo de 4 GB para baixar direto no seu Mac.

O que é legal e foi apresentado hoje por Steve Jobs e sua turma? Veja a seguir:

1) Gestos multitoque: nada de muito novo, mas os trackpads dos MacBooks (e o Magic Trackpad para desktops) têm um novo modo de scroll infinito (=morreu a barra de rolagem) e gestos para alternar entre aplicativos e virar páginas em outros.

2) Apps em tela cheia: também aprimora algo que já vinha desde a última versão do pacote iLife. Bom para telas pequenas (MacBook Air, olá!), mas agora estará em vários outros programas (Safari, iTunes, Mail, FaceTime etc.).

3) Mission Control: uma visão unificada do sistema de todos apps e janelas abertas no Mac (combina o Exposé, Dashboard, Spaces e apps em tela cheia). Para organizar a bagunça, basicamente – é a tela do MacBook acima, por sinal.

4) Mac App Store: novidade no Snow Leopard, a loja de aplicativos muda bastante no Lion, com apps que vão direto pro Launchpad (próximo tópico). Traz novo modo de atualizar aplicativos: “delta app updates” com arquivos menores e mais rápidos.

5) Launchpad: ainda no modo “organização”, é uma tela estilo-iPhone que centraliza todos seus apps em um lugar só.

6) novo Mail: redesenharam o cliente de e-mails e inseriram novos painéis de busca e conversações. Não usava antes, não devo usar agora 😛

7) Resume: desligou o Mac e quer voltar a trabalhar? O Resume abre tudo de novo quando reiniciar a máquina ou fecha/reabre um app. Simpático e inteligente.

8 ) Auto Save: command-S já era, já que o auto save salva tudo automaticamente. Um bom recurso inspirado na nuvem (=Google Docs) para uso offline.

9) Versions:  nada que um Office para Windows já não fizesse, agora espalhada por todo Mac OS X. Navegue por versões antigas do histórico de documentos, incluindo copiar-colar partes de documentos (uia!).

10) AirDrop: encontra novos Macs por perto e cria uma rede ponto-a-ponto para transferir arquivos de maneira direta.

O Lion vai rodar em Macs com processador Intel (Core 2 Duo, i3, i5, i7 ou Xeon) com pelo menos 2 GB de RAM e, ao comprar uma licença (US$ 29,99…) você pode instalar em todos seus Macs “autorizados” (ideia simples e genial, certo?). Quem comprar um Mac novo a partir de hoje e a do lançamento do Lion terá “30 dias para pedir a atualização” de modo gratuito.

Sobre o iCloud, novo serviço de armazenamento/compartilhamento online da Apple: dá para apostar que serviços básicos – e gratuitos – , como sincronia de contatos, email, agenda, documentos, devem funcionar aqui no Brasil em setembro, quando o serviço for lançado com o iOS5 (a Apple não divulgou nada sobre iCloud fora dos Estados Unidos). Sobre o iTunes Match, creio que vale a dica: se tiver uma conta norte-americana da App Store, talvez funcione aqui… talvez não!

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • rubens 07/06/2011, 17:43

    Como fica o método de recuperação/reinstalação nos futuros modelos?
    será que vem com uma imagem na própria HD, alguma mídia óptica ou um pen drive?