ZTOP+ZUMO

Hands-on: Panasonic Lumix FZ200 (superzoom!)

Durante o lançamento da nova linha Lumix, os representantes da Panasonic fizeram um grande barulho afirmando que sua nova câmera Lumix FZ200 do tipo tudo-em-um é capaz de oferecer desempenho próximo de um monte de lentes muito maiores e mais caras por uma fração do preço sugerido — apenas US$ 599 (por sinal o único divulgado em todo o evento).

E isso sem falar na economia de espaço e de peso.

Leia mais:

>>>Panasonic: novas Lumix no mercado (e em breve no Brasil)
>>>Hands-on: Lumix G5
>>>Hands-on: Lumix LX7

Bravatas e exageros à parte, a FZ200 é uma interessante solução do tipo “tudo-em-um”, já que sua lente zoom de 24x (ou 48x no zoom digital) cobre praticamente todas as distâncias focais mais usadas pelas pessoas. A lente vai de uma grande anular de 25 mm (equiv.) até uma super-tele de 600 mm (equiv.) — e tudo isso espremido num corpo não muito maior que a DMC-G5.

Obviamente, com a lente recolhida. No zoom máximo, ela fica assim:

A lente dessa câmera é uma Leica DC Vario-Elmarit de 5.4-108mm/f2.8 equipada com estabilizador de imagem MEGA O.I.S.

… e formada por 14 elementos em 11 grupos, incluindo uma lente UHR (Ultra High Resolution), 3 lentes ED e 5 aesféricas o que também inclui uma com duas superfícies (aesféricas) diferentes.

Segundo a Panasonic, a grande sacada de se conseguir uma lente com abertura f/2.8 contínua está na altíssima precisão na moldagem das lentes, que no caso das aesféricas chega a ser de 0.1 mícron, o que foi conseguido com êxito na fábrica de Yamagata.

A FZ200 vem equipada com um sensor CMOS de alta sensibilidade e resolução de 12,1 megapixels e processador Venus Engine o que proporciona um foco ágil e inicialização rápida (~ 0,95 s).

O look-and-feel da FZ200 é praticamente a mesma de uma DSLM da série G, sendo que a principal diferença é a presença de um controle de zoom montado ao redor do botão de disparo.

Seu visor EVF é de apenas 1,312 M, um pouco abaixo dos 1,44 MP do visor DMW-LVF2. A câmera também filma em Full HD em AVCHD/MP4, o que permite reproduzir o seu conteúdo diretamente num smartphone ou tablet sem precisar de um programa de conversão.

Na lateral esquerda da câmera ficam os controles de zoom e modos de foco da câmera.

E assim como as DSLM da série G, a tela LCD de 460 mil pontos da FZ200 também é articulada e possui acabamento antireflexivo.

Mas ao contrário da G5 essa câmera não possui sensor de proximidade do olho (booo!), o que obriga o usuário a chavear entre a tela principal e o EVF manualmente. Ela também conta com oito novos filtros artísticos — Soft Focus, Dynamic Monochrome, Impressive Art, One Point Color, Cross Process, Low Key, Toy Effect e Star Filter — totalizando 14 opções.

Fora isso ela também conta com suporte para RAW, HDR, Sweep Panorama e  fotos em 3D.

Além disso a FZ200 conta com uma linha de acessórios como lentes tele-conversoras, adaptador de filtros, lente close-up, ND e polarizador, microfone estéreo, flash externo, controle remoto com fio, baterias, capas e bolsas etc.

A FZ200 com adaptador de lente + filtro close-up:

E a mesma câmera com adaptador de lente + tele conversor:

Ainda em tempo:

Além da FZ200, a Panasonic também anunciou a DMC-FZ60 uma versão aparentemente mais simples da FZ200 também equipada com uma lente zoom de 24x (25-600 mm equiv.), porém com abertura máxima variável: f2.8~F5.2:

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.