Liga/desliga: seu eletrônico precisa de mais um botão?

L

Diz a Agência Câmara, em notícia publicada ontem à tarde:

“A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio aprovou, nesta quarta-feira (28), a obrigatoriedade de que aparelhos que operem em modo de espera tenham interruptor que cesse completamente o consumo de energia.

A aprovação do projeto de lei (PL 1902/11), do deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG), foi recomendada pelo relator da proposta, deputado Antonio Balhmann (PSB-CE).

Para o relator, “um conjunto maior de eletroeletrônicos que contenham este tipo de interruptor pode implicar maior economia de energia”. Balhmann argumenta que a medida traz como vantagem adicional a menor demanda dos sistemas de geração de energia.

“A geração por hidroelétricas, majoritária no país, implica sempre algum efeito disruptivo no ecossistema das localidades afetadas. Vide a intensa discussão na hidroelétrica de Belo Monte”, avalia o parlamentar.

Tramitação
A proposta, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.”

O relatório proposto pelos deputados acima citados, ainda precisa de análise e não vai, necessariamente, ser aprovado. Mas diz o óbvio:

A proposição em tela obriga a que os aparelhos eletroeletrônicos que possam operar no modo espera, fabricados ou comercializados no país, possuam dispositivo interruptor que permita cessar, completamente, a alimentação de energia elétrica.

Seriam cento e oitenta (180) dias, como período de transição, para a entrada em vigor da lei.

Além desta Comissão, o presente Projeto de Lei foi distribuído para a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. A proposição está sujeita à apreciação conclusiva pelas comissões. 

Não foram apresentadas emendas.

É o relatório. 

Na prática, se aprovado todo eletrônico que tenha funcionamento em modo stand-by terá de vir com mais um botão de desligar adicional (alguns fabricantes já fazem isso, assim como investem em pesquisa e inovação para reduzir o consumo de energia de novos modelos).

E, claro, tem a desculpa ecológica: o consumidor pressiona o botão e corta o consumo de energia – bom para o planeta e para a conta de luz no final do mês. Só falta combinar com o pessoal de casa para apertar esse botão todo dia – que provavelmente vai ficar escondido atrás da tela.

Nagano comenta: Na minha opinião essa lei é interessante, mas é preciso esperar pela regulamentação já que numa dessas, daqui a pouco vão querer colocar interruptor até em controle remoto, adaptador de tomada e fonte de PC.

Fora isso, se é para economizar energia, também poderíamos regulamentar o uso do LED piloto (aquela luzinha que indica que o equipamento está em stand-by) que alguns até chamam de LED Vampiro ou Consumo Fantasma, já que ela fica chupando energia (~ 0,003 kWh).

Fora isso, vale a pena observar que estou falando apenas no LED e não no circuito que mantém o sistema em stand-by. No geral isso é informado nas especificações técnicas do produto. 

 

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos