Você já viu uma TV OLED por dentro?

V

LG explicou as vantagens da tecnologia e como ela funciona de uma maneira diferente, usando chave de fenda e alicate. Isso que é hands-on.

No início desta semana, a LG Eletrônicos do Brasil reuniu a imprensa para participar de um workshop intitulado LAB Tech LG, cuja idéia era de explicar a tecnologia OLED e como ela se compara com LCD-LED…

… e que contou com a presença de Pedro Valery, gerente de produtos para a área de TVs da LG:

Se você acompanha regularmente este ZTOP+ZUMO, acreditamos que você já deve estar careca de saber que a tecnologia OLED é o bicho, que é o sonho de consumo do Henrique e que a empresa está na vanguarda dessa tecnologia, de modo que não iremos entrar nesses pormenores.

O curioso é que a própria LG também está ciente disso, de modo que em vez de explicar mais uma vez que a tecnologia da LG é o bicho, que é o sonho de consumo do Henrique e que está na vanguarda dessa tecnologia, optou por fazer algo diferente e mais interativo, cujo objetivo é de mostrar que existem diferenças na qualidade de imagem das TVs LCD com LED que também não é a mesma coisa que OLED, especialmente no que se refere em relação ao contraste.

Isso porque se comparado com a tecnologia de TV de tubo e de plasma, o LCD é uma tecnologia cujos pontos de imagem não geram luz de modo que até hoje ela depende de uma fonte de luz emitida por trás do painel que no início era gerada por uma lâmpada CCFL passando depois para o LED branco, cuja intensidade e vida útil era superior.

Porém, essa tecnologia sempre sofreu com o problema de contraste — em especial na reprodução de tons escuros de modo que o Santo Graal das TVs LCD-LED era de reproduzir o chamado “preto profundo”, uma espécie de fetiche entre os entusiastas de TVs com direito a lendas e mitos de tecnologias místicas e animais fantásticos como o as TVs de plasma da Pioneer com tecnologia Kuro.

Isso porque por mais eficiente que seja o painel LCD o sistema de retroalimentação a LED mais simples(o chamado Direct-LED) ilumina de maneira constante e uniforme todo o painel o que dificulta a reprodução dos tons de preto, o que não deixa de ser um paradoxo já que o preto nada mais é que a ausência de luz:

Daí a solução encontrada foi de fazer com que a intensidade dos LEDs varie de acordo com o contexto, ou seja, aumentar nas áreas onde as cores forem mais claras/vibrantes e até desligar por completo se o desejo é reproduzir um preto absoluto, caso das TVs com tecnologia NanoCell da LG:

Para demonstrar essa diferença a LG preparou dois aparelhos de TV LCD sem as películas que ajudam a distribuir a luz por trás do painel LCD sendo que o da esquerda é com tecnologia Direct-LED e o da esquerda com a tecnologia de iluminação dinâmica do Nanocell:

Já as telas OLED se comportam mais ou menos como nas telas CRT e de Plasma, ou seja, seus pontos de imagem emitem luz o que faz com que a reprodução do preto absoluto seja algo muito simples, ou seja, basta desligar o ponto, resultando assim nas imagens de altíssima qualidade que o Henrique tanto ama:

Fora isso, Pedro também realizou uma breve atividade onde ele com a ajuda de dois técnicos da empresa…

… que desmontaram diversas TVs de LED para mostrar seus diversos componentes e como elas funcionam por dentro:

Só que na hora de desmantelar a TV OLED não havia muito o que desmontar, já que a tela não passa de um painel de alta tecnologia com alguma circuitagem eletrônica + caixas de som e fonte:

Mas em nome da ciência e da divulgação do conhecimento, a LG deu um jeito de resolver esse problema, mesmo que ela tenha que forçar a barra (ou mais exatamente, a borda do painel) no sentido mais exato da palavra:

ATENÇÃO: A LG alerta que esse procedimento não deve ser repetido pelo consumidor, já que a garantia das suas TVs OLED não cobrem esse tipo de dano — ou seja — crianças travessas e Youtubers aloprados, não tentem fazer isso em casa hein?!?

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos