LG lança monitores 4K, ultrawide e gamer

L

São seis novos modelos (e uma atualização) com telas de 24″, 27″, 29″ e 32″ com preços sugeridos que variam de R$ 1.299 até R$ 3.999.

A LG Electronics do Brasil anunciou ontem (18) a chegada de novos monitores LCD de alto desempenho voltados tanto para o usuário final quanto para uso profissional e para entretenimento — seja ele casual ou mais sério.

O evento também contou com a presença de Ikhwan Jang, presidente global da categoria de monitores de IT da LG, que disse no seu discurso que a LG inventou a tela ultrawide 21:9

… e ressaltou outros avanços tanto na área dos monitores com resolução UHD/4K quanto nos chamados modelos gamers.

Uma breve visão do mercado

Para explicar como anda o mercado de monitores e a relevância desses novos lançamentos, Leonardo Almeida, gerente de produtos de IT da LG no Brasil, fez uma breve apresentação…

… sendo que a boa notícia é que o mercado como um todo reverteu a tendência de queda que perdurou pelos últimos 2~3 anos e vem crescendo desde então, de modo que a previsão para este ano é que esse mercado cresça em torno de 6%, o que representa algo em torno de 2,3 milhões de unidades sendo que a LG detêm hoje algo como 27% desse mercado…

… sendo que essa fatia sobre para mais de 53% se considerarmos apenas o segmento de monitores acima de 20″.

O executivo enfatiza esse detalhe, porque ele afirma que é aí que se concentra o maior crescimento desse mercado, sendo que nos anos de 2018-2019 o composto dessas categorias foram as que mais cresceram em representatividade.

Com relação ao mercado mundial de monitores UHD/4K, Leonardo diz que houve uma rápida expansão nesses últimos quatro anos, num crescimento acumulado de ~28% atingindo 2,3 milhões de unidades, sendo que a América Latina representa apenas 1,6% desse mercado global o que mostra o potencial de crescimento desse produto no nosso mercado.

Fora isso, o executivo também ressalta a relevância e o potencial de crescimento especificamente no segmento gamer já que a América Latina representa algo como 4% de um mercado que, como um todo (hardware, software, eventos etc.) é avaliado em ~US$ 138 bilhões sendo que os monitores UHD seguem essa mesma tendência.

Com relação ao tamanho das telas, os modelos UHD acima de 27″ representam mais de 93% do mercado global sendo que o mercado local também segue essa mesma tendência com uma fatia de mais de 81%, o que de um certo modo explica a aposta da LG nos modelos de 27″ e 32″ anunciados no dia de ontem (18/06):

De fato, a LG foi uma das marcas que mais cresceram no segmento UHD impulsionado tanto com produtos de marca própria, quanto fornecendo telas para terceiros (como a Apple), o que fez com que sua participação partisse de 5% em 2017 para acima de 31 em 2019, segundo dados do IDC.

Com relação aos monitores ultrawide, a LG é praticamente a rainha da cocada preta do nosso mercado, com a impressionante fatia de 98% o que faz com que a empresa até tenha alguma dificuldade em avaliar o que melhorar nesse produto a partir do momento que já você já domina o mesmo, sendo que desde 2013 as vendas desse produto cresce dentro da LG a uma taxa de ~15% ao ano, alcançando picos de 27~28%:

Segundo Leonardo, a decisão da LG é de ampliar os limites desse território como veremos adiante.

Novos modelos 4K de 27″ e 32″

Dentre os lançamentos de ontem o maior número de anúncios foi no segmento dos monitores 4K com como o novo modelo 27UL500 (preço sugerido R$ 2.399)…

… e o novo 27UL650 (preço sugerido R$ 2.899), ambos equipados com telas LCD IPS de 27″ com sRGB 99% mais resolução nativa de 3.840 x 2.160 pontos com pixel pitch de 0,1554 x 0,1554 mm, contraste estático de 1000:1, tempo de resposta de 5 ms, suporte para AMD Radeon FreeSync, além de já vir com duas portas HDMI e uma Display Port.

A difereça mesmo fica por conta do suporte para VESA Display HDR 400, brilho máximo de 350 cd/m² e ajuste de altura, inclinação e rotação da tela (pivot 90°) que estão presentes no modelo 27UL650 enquanto que no 27UL500 só oferece suporte para HDR 10, brilho máximo de 300 cd/m² e a tela só inclina.

Já no segmento de 32″ a empresa anunciou o modelo 32UK550 (preço sugerido R$ 3.399)…

… e o modelo 32UL750 (preço sugerido R$ 3.899), ambas equipadas com tela LCD IPS de 31,5″ com gama de cores DCI-P3 95% mais resolução nativa de 3.840 x 2.160 pontos com pixel pitch de 0,181 x 0,181 mm, contraste estático de 3000:1, tempo de resposta de 4 ms, suporte para AMD Radeon FreeSync, alto falantes embutidos (5W x 2 estéreo) além de já vir com duas portas HDMI e uma Display Port.

Como na dupla anterior o 32UL750 também incorpora mais recursos como suporte para VESA Display HDR 600, brilho máximo de 400 cd/m² além de duas portas USB 3.0 e uma USB-C o que permite transmitir vídeos em 4K, transferir dados e até carregar dispositivos ao mesmo tempo.

Já o 27UK500 só oferece suporte para HDR 10, brilho máximo de 300 cd/m², não vem com as portas USB e curiosamente consome menos — algo com 50 watts se comparado com seu irmão maior (70 watts).

Ultrawide mais acessível

Já no segmento de telas ultrawide, a LG anunciou a chegada do modelo 29WK500 (preço sugerido R$ 1.299) que se comparado com os atuais modelos 34WK650-W e 29WK600-W ele vem equipado com uma tela LCD de 29″ com resolução nativa de 2.560 x 1.080 na proporção de 21:9, ou seja…

… ela oferece cerca de 30% a mais de imagem se comparado com uma tela Full HD na proporção de 16:9…

Clique para ampliar

… mas ela não vem com recursos avançados como o HDR 10, seu brilho máximo é de “apenas” 250 cd/m² e se “limita” a reproduzir até 16,7 milhões de cores.

Nossa impressão é que esse modelo seria uma alternativa bem interessante para aqueles quem não vê problemas em trabalhar com um monitor “de linha” mas que vê muita vantagem no ganho de espaço de tela, em especial no mercado corporativo, nas áreas de administração, finanças e até no monitoramento de processos.

A também empresa afirma que esse formato é ideal tanto para gamers, proporcionando uma experiência visual mais impactante, quanto para profissionais da área de criação, como editores de vídeo, artistas gráficos e fotógrafos, já que sua tela expandida também permite que mais conteúdo possa ser visualizado ao mesmo tempo na tela.

Por meio das funções OnScreen Control e Screen Split 2.0, é possível alterar as configurações do monitor, customizar a tela em até 14 modos e visualizar duas entradas ao mesmo tempo através do PIP.

Fora isso ele possui uma base curvada que garante uma maior estabilidade da tela e que pode ser ajustada para alterar a inclinação, a altura e o ângulo do monitor para que haja uma experiência mais confortável de visualização.

Monitores gamer

Já no segmento de monitores para o mercado gamer a LG vem com duas grandes novidades.

A primeira é um novo modelo de 24’’ o 24GL600F (preço sugerido R$ 1.499) que, de um certo modo oferece recursos mais avançados que o atual modelo 24GM79G como seu tempo de resposta de 1ms e o novo recurso Blur Reduction, suporte para AMD FreeSync e outras tecnologias mais focadas no uso em jogos como o Dynamic Action Sync e o Black Stabilizer.

Com relação as suas especificações técnicas, ele vem equipado com uma tela LCD TN de 23,6″ com resolução nativa de 1.920 x 1.080 pontos (Full HD)
com pixel pitch de 0,2715 x 0,2715 mm, brilho médio de 300 cd/m², taxa de atualização de 144Hz comtempo de resposta de 2 ms e gama de cores NTSC 72% (CIE1931) capaz de reproduzir 16,7 milhões de tons.

Seu pedestal possui apenas controle de inclinação e já vem com duas portas HDMI e uma Display Port.

A segunda novidade vem de um modelo de 27″ já de linha o 27GK750F (preço sugerido R$ 2.699)…

… que recebeu uma atualização tornando-se o primeiro produto da casa a ser compatível com as tecnologias Adaptive Sync tanto da AMD (FreeSync) quanto da NVidia (G-Sync).

Mas para isso é necessário baixar o software necessário no site da NVIDIA.

Tendências para o futuro

Com relação as tendências para o mercado de monitores UHD/4K uma das principais está no uso e representação das cores que tendem a ser mais expressivas — ou seja — tons cada vez mais intensos, chamativos e de alto contraste indicando a volta de uma estética mais minimalista…

… sendo que os monitores da LG estão prontos para atender a essas demandas pelos profissionais, artistas e criadores de conteúdo.

Outra tendência bem curiosa apontada pelo executivo é o crescente uso de consoles de jogos ligados num monitor 4K em vez do bom e velho aparelho de TV algo que faz até bastante sentido se levarmos em consideração que as pessoas tendem a trocar de console com mais frequência do que de TV — ou seja — trata-se de uma alternativa para aqueles que desejam jogar em 4K mas que ainda não tem interesse em trocar de TV:

Fora isso, existem outros fatores que contam a favor dos monitores já que além de poderem ser usados em desktops e notebooks (até para jogar, duh!) eles ocupam bem menos espaço de uma TV convencional, o que pode ser um atrativo para aqueles que vivem em imóveis cada vez menores e mais apertados.

Isso também faz com que a LG implemente novos recursos em seus modelos UHD 4K como oferecer 95% de fidelidade de cores no padrão DCI-P3 o que permite reproduzir mais de 1 bilhão de tons na tela, além do recurso HDR, que faz com que o monitor tenha ampla gama de cores e alto brilho, melhorando assim a qualidade das imagens.

E com relação ao uso de tecnologia OLED em monitores? — Segundo Leonardo, nada impede que a LG crie um monitor OLED só que ele acredita que isso ainda não aconteça enquanto o todo o potencial da tecnologia LCD seja totalmente explorada o que seria o caso neste exato momento em que a sua empresa disponibiliza novos rescursos nesses lançamentos da casa como suporte a HDR, telas 4K e formatos ultrawide.

Mais informações aqui.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos