ZTOP+ZUMO

CES 2010: Lenovo revela smartbook com 3G

(Pré) CES 2010Depois de encerrar o expediente do dia no (Pré) CES, estava eu e alguns colegas procurando um Walgreens aqui no Venetian quando passamos do lado do AquaKnox, um restaurante que a Lenovo sempre fecha para transformá-lo no seu stand fora da CES. Ali, trombamos com alguns equipamentos expostos do lado de fora, entre eles o SkyLight, um curioso portátil com 3G e WiFi com processador Qualcomm SnapDragon de 1 GHz (uia!).

Como o Snapdragon é um processador ARM/RISC, ele não roda código em x86 – em especial o Windows XP/Vista/7 -, de modo que acreditanos que o sistema rode Windows CE ou mesmo um dialeto de Linux.

A pouca informação mostrada diz que o SkyLight tem uma autonomia estimada em 10 horas e sua interface visual é voltada para aplicações na nuvem com web gadgets.

Atalização: já existe uma demo em vídeo desse produto no site da Lenovo.

Entre os outros produtos expostos estava um smartphone (que alguém tirou do expositor) e alguns curiosos netbooks incluindo um modelo convertible, o Ideapad S10-3t:

E um dispositivo mais interessante ainda: um portátil onde a tela se destaca do teclado, o Ideapad U1 Hybrid:

Ainda em tempo:

Também expostos estavam dois novos Thinkpads, entre eles o tão falado modelo X100e e o novo Thinkpad Edge, ambos baseados na plataforma AMD Vision:

Mais informações aqui e aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Edu 07/01/2010, 10:32

    Nagano, segundo informações já divulgadas o Smartbook da Lenovo, chamado Skylight roda Linux!!

  • Marcos 07/01/2010, 11:07

    Muito legal esse U1, heim

  • Cesar Cardoso 07/01/2010, 11:17

    O Skylight e o U1 em modo tela rodam um Linux customizado pela própria Lenovo (não é Android, como muitos esperavam).

  • ASF 07/01/2010, 15:55

    Que raios você quer dizer com “dialeto de Linux”? Mais respeito parceiro! 🙂