Pocket review: Kindle Oasis (2019)

P

O Kindle Paperwhite está na minha lista pessoal de eletrônicos de consumo que você pode indicar sem medo para qualquer pessoa. O novo Kindle Oasis, confesso, deixa a vida do Paperwhite um pouco mais difícil com os novos recursos da versão 2019 que começa a ser vendida hoje (31) em dois modelos (8 GB e 32 GB de armazenamento). Mas como o Oasis é bem mais caro, o Paperwhite pode respirar em paz (o consumidor consciente do preço também).

Kindle Oasis 2019

A versão nova do Oasis tem algo impressionante e uma grande evolução na tela: temperatura da luz que pode ser controlada, do claro ao âmbar. Isso dá uma percepção de “papel” mais avançada na leitura e deixa os olhos mais confortáveis durante esse processo. É muito interessante o trabalho que a Amazon fez aqui.

De resto, é igual ao Oasis anterior, com tela de 7″ de 300 dpi, à prova d`água (proteção IPX8), com um conector microUSB para recarregar a bateria e dois modelos com armazenamento e preços distintos: R$ 1.149 pela versão de 8 GB e R$ 1.299 pela versão de 32 GB.

E, diz a Amazon, a tecnologia de e-ink usada no Kindle Oasis foi atualizada, e uma consequência perceptível (mas, confesso, que não muda a vida de ninguém) é uma mudança um pouco mais rápida entre as páginas de um livro. Perceptível, claro, se você colocar um Paperwhite ao lado do novo Oasis.

Estou desde o final da semana passada com o Kindle Oasis novo. Li um livro inteiro no final de semana, já engatei outro na sequência. Visto de frente, o Oasis tem sua tela grande de 7 polegadas e os dois botões de controle de páginas – lembre que a tela é sensível ao toque também.

Depois da minha conta sincronizada, tudo segue igual na tela principal (e um monte de sugestões de ficção para fugir da realidade distópica que vivemos hoje). Até então, tudo conforme o esperado.

A parte traseira na cor Grafite segue com a lombada que ajuda a segurar o Kindle com facilidade:

E nas extremidades, o botão de liga/desliga…

…e o conector MicroUSB. Curioso a Amazon não ter adotado USB-C ainda como padrão.

Aqui o Oasis visto por trás:

No uso diário, o Kindle Oasis tem seus truques. O primeiro é o controle de brilho automático da tela (não muda vidas, mas… facilita). O segundo é o novo ajuste de temperatura de cor – do branco ao âmbar – similar ao controle presente em smartphones modernos (iOS ou Android) de filtro de luz azul/luz noturna.

A temperatura de cor pode ser ajustada manualmente ou ficar no modo automático, ajustando a cor da tela conforme o horário. Como sempre deixo o filtro de luz azul 100% do tempo ligado no smartphone, não tive nenhuma objeção ao uso da cor nova no Kindle Oasis.

E então dá para ir da tela 100% branca e brilhante (como o Kindle Paperwhite ou o Kindle de entrada)…

… a uma tela mais amarelada e mais propícia para ler à noite. A definição continua excelente, e a cor da tela é só um detalhe que deixa o Oasis diferente dos demais modelos de Kindle. Mas depois de usar alguns dias, faz toda a diferença.

Kindle Oasis: resumo

O que é isso? Leitor de livros digitais com tela de 7″ com tela com ajuste de cor.
O que é legal? Rapidez na transição de páginas, ajuste de brilho automático.
O que é imoral? Ainda tem micro USB para conexão (mas não é exatamente imoral)
O que mais?  Bateria que nunca acaba, espaço enorme para livros.
Avaliação: 8,5 (de 10). Entenda nosso novo sistema de avaliação
Preço sugerido: R$ 1.149 pela versão de 8 GB e R$ 1.299 pela versão de 32 GB.
Onde encontrar: Amazon

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o fundador do ZTOP+ZUMO e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP+ZUMO em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos