Jogo de VR do dia: Madorino Karuta VR

J

Empresa utiliza realidade virtual para modernizar o bom e velho jogo de adivinhação baseado em cartas.

A fabricante de joguinhos de cartas e de tabuleiro com tecnologia AR e VR favorita desse ztop+zumo — a Gift10 Industry — anunciou recentemente um novo título chamado Madorino Karuta VR (間取りのカルタVR):

Que tipo de jogo é esse?

Sob um certo ponto de vista, este jogo lembra muito outro bem tradicional no Japão — o erudito Uta Garuta (歌 ガルタ) ou sua versão “didática” o Iroha Garuta (いろは がるた) — cuja regra é bem simples: As cartas são espalhadas sobre o tatami e o árbitro da partida começa a ler um poema ou provérbio contido em outro deck paralelo, sendo que os participantes tem que encontrar (ou literalmente, meter a mão) na carta cuja ilustração corresponde ao mesmo. Assim vence aquele que pegar mais cartas.

Na versão da Gift10 as cartas de provérbios/poemas foram substituídas por partes da planta de uma grande casa cujo detalhamento dos cômodos foi dividido em 18 partes ou mais exatamente cartas que são espalhadas sobre a mesa:

Já a parte hi-tech desse jogo vem na forma de um app de VR gratuito desenvolvida pela empresa para iOS ou Android …

… que funciona como uma espécie de janela para visualizar os 18 cômodos dessa casa virtual:

E como se joga?

A regra básica deste jogo é a seguinte: A cada rodada, um participante pega o smartphone com o app de VR e descreve da melhor maneira possível (com gestos e palavras) detalhes do cômodo que ele está vendo (como o número portas, janelas, corredores, sacadas, armários, etc…) sendo que os outros podem ajudar com perguntas do tipo “quantas janelas tem essa sala?”

Com todas essas informações os jogadores tem que adivinhar qual carta na mesa se encaixa melhor com essa descrição (o que pode ser mais de uma diga-se de passagem), de modo que ganha quem escolher primeiro a correta.

Dai, basta levantar o smartphone acima da cabeça e dar um pulinho para mudar de cômodo e o aparelho é passado para o participante do lado para ter início uma nova rodada:

Simples não?

A empresa também afirma que essa aplicação também é compatível com óculos de VR simples como o Google cardboard.

Só isso?

Não, este jogo possui alguns complicadores que ajudam a tornar as partidas mais interessantes.

Por exemplo, o app permite que a partida tenha início no meio do cômodo ou em algum canto aleatório do mesmo, aumentando assim a dificuldade de descrevê-lo. Isso porque até onde que entendemos, o usuário não consegue se mover pelo cenário.

Isso faz com que o jogador tenha apenas uma visão parcial do local, de modo que mais de uma carta pode bater com a descrição. Neste caso, cada jogador tem que escolher apenas uma carta (que não pode ser a mesma de outro) sendo que a resposta correta está no chão desse cômodo virtual.

O vencedor da rodada fica com a carta escolhida cujo verso contém um item da casa, sendo que o seu valor varia de um a cinco pontos…

… de modo que ao fim de dez rodadas o jogo termina e vence aquele que tiver mais pontos acumulados.

O app ainda oferece dois outros modos de jogo: O chamado modo competitivo duplas de jogadores (um visualiza e outro escolhe as cartas) disputam com outras para ver quem descobre mais salas dentro de um determinado período de tempo.

Já o chamado modo treino que permite que o jogador brinque sozinho. Só que neste caso, a resposta não aparece no chão da sala e o jogador deve ir separando as cartas escolhidas numa espécie de fila para conferir seus acertos na tela do app ao fim da partida:

As instruções detalhadas desse jogo podem ser conferidas aqui.

Porque achamos esse jogo bacana?

A nossa fascinação pela Gift10 vem da maneira com que seus criadores combinam materiais simples e baratos com tecnologias de ponta de maneira genial e criativa.

Por exemplo, a Máscara de Anúbis (アニュビスの仮面 — Anyubisu no kamen) (embaixo) e a Máscara de Moai (アニュビスの仮面 — Anyubisu no kamen) são jogos de tabuleiro…

…que utilizam uma máscara de papelão com tecnologia Google Cardboard que, neste caso permite aos jogadores terem “visões de outros lugares” (no sentido mais exato da palavra) empoderando assim o bom e velho joguinho de tabuleiro sem aumentar o seu custo para o consumidor final:

Outra peculiaridade da Gift10 é que ela é uma empresa nanica tocada por dois jovens empreendedores que desenvolvem produtos para públicos bem específicos e os produzem numa escala bem limitada (lotes de 10 a 1.000 unidades para não ter que gerenciar grandes estoques (ou pior, acabar com mercadoria encalhada) — além de permitir alterações rápidas e até customizações para atender a um cliente específico.

Em contrapartida isso pode ter seu lado negativo, já que caso o produto faça mais sucesso que o esperado, o estoque zera e os clientes ficam na vontade, caso desse jogo de cartas que está esgotado na lojinha da empresa.

O jogo é indicado para grupos de 2 até 8 pessoas com idade a partir de 8 anos. A duração de cada partida é de aproximadamente 15 minutos.

Seu preço sugerido é de 1.180 ienes (~R$ 41)

Mais informações aqui.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

Disclaimer: o ZTOP+ZUMO tem links de afiliados com a Amazon e pode ser
remunerado caso você clique em links neste artigo e compre algo.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos