em obras

Gadget do dia: iPhone SE

iPhone SE: nova geração mais barata do smartphone da Apple vem com processador dos irmãos maiores (11/11 Pro). E dá para usar com máscara no rosto, já que vem com TouchID.

iPhone SE

A Apple anunciou hoje o lançamento do iPhone SE, nova versão do smartphone “de entrada” da marca (o iPhone SE original foi lançado em 2016). Vai custar a partir de US$ 399 nos Estados Unidos, que viram R$ 3.699 no Brasil, na versão com 64 GB de armazenamento (tem opções com 128 GB e 256 GB também).

Nos EUA, entra em pré-venda nesta sexta-feira. Não tem data ainda para o Brasil, mas já aparece no site oficial.

O que importa: vem em 3 cores (branco, preto e vermelho project (RED), tem uma tela de 4,7 polegadas, processador A13 Bionic (o mesmo do iPhone 11/11 Pro) – o que o coloca com uma vida útil futura muito grande para upgrades de software. E é um iPhone pequeno, algo que completa o mundo dominado por telas gigantes. A câmera também filma em 4K, tornando uma opção MUITO interessante para quem precisa gravar nesse formato e tem restrições de orçamento.

A câmera é solitária na traseira, com 12 megapixels de resolução (abertura f/1.8 na lente wide) e todos os truques ótimos de software para modo Retrato que a Apple coloca no iOS.

E em tempos de quarentena/pandemia, seu design (uma variante do velho e bom iPhone 8) traz algo muito útil ao mundo em que é necessário usar máscara e proteger o rosto (e não ser identificado pelo FaceID dos iPhones mais caros). Como a tela não tem notch/entalhe e a biometria usada é a TouchID, o sensor de digital na base do display.

A Apple liberou algumas amostras de imagens feitas com a câmera do novo iPhone SE:

[Apple]

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin é o criador do ZTOP e da newsletter de tecnologia Interfaces. Já escreveu na PC World, PC Magazine, O Estado de São Paulo, Folha de S. Paulo e criou o ZTOP em 2007, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC.

em obras

interfaces newsletter

+novos