ZTOP+ZUMO

iPad app do dia: Tesuka Osamu Magazine Club

Considerado o pai do mangá moderno, Osamu Tesuka teve todo o seu trabalho restaurado e publicado no formato eletrônico, inicialmente para iPad e depois para Android até o final deste ano.

A Tesuka Productions, em parceria com a SOBA Project, anunciou que, desde 13 de julho, a obra completa do pioneiro e mais reverenciado mangaka japonês — Osamu Tezuka — está disponível para ser lida no iPad.

Como o trabalho de Tesuka está espalhado por diversas editoras (o que inclui diferentes versões da mesma história), a iniciativa do SOBA Project é de consolidar sua obra um único local, ao mesmo tempo que abre oportunidades para novos modelos de negócios baseados em meios eletrônicos. Interessante notar que o acesso a esse serviço será por meio de cloud computing de modo que os leitores terão acesso ao conteúdo, mas que não será baixado em seus tablets, limitando assim a possibilidade de pirataria.

Para ter acesso, é preciso baixar o app Tesuka Osamu Magazine Club, e por meio de um serviço de assinatura (US$ 9,99/mês), o leitor terá acesso ilimitado aos 62 volumes da obra do autor, mais 39 versões legendadas do que eles chamam de Motion Manga, onde a câmera passa sobre cada quadrinho da história e a narrativa é feita por vozes de atores reais mais efeitos sonoros, o que pode se transformar um novo formato de mídia entre o mangá e o anime.

O curioso é que essa idéia em si não é nova, já que em 1967 o diretor Nagisa Oshima fez seu próprio mangá animado — Ninja Bugei-cho (Band of Ninjas) — baseado em uma história de Sampei Shirato:

Para quem nunca foi apresentado, Shirato (mais conhecido no ocidente pela sua série a lenda de kamui) escreveu diversas histórias de ninja, muitas na revista Garo e que influenciou diversos artistas famosos como Kasuo Koike/Gozeki Kojima (Lobo Solitário) e Hayao Miyazaki (Nausicaa, Meu Vizinho Totoro) ainda na época em que eram estudantes subversivos na faculdade.

Inicialmente a aplicação e o conteúdo estarão disponíveis apenas em inglês, mas já estão previstas versões em francês, italiano, chinês, espanhol, coreano e português (uia!). E para aqueles que não têm iPad, também está previsto o lançamento de uma versão desse visualizador para Android até o final deste ano. Os usuários de PC também podem ter acesso a esse conteúdo pela web, mas uma assinatura também é necessária.

Nascido em Osaka em 1928, Osamu Tezuka se formou em medicina (mas nunca praticou essa profissão), foi cartunista, animador e produtor e desenhou nos seus 40 anos de carreira, mais de 700 mangás num total acima de 15o mil páginas.

No Brasil, seu trabalho foi mais conhecido inicialmente pelos desenhos animados que passaram na TV nas décadas de 1970 e 1980, como Kimba o Leão Branco, o Menino Biônico (Astro Boy) e a Princesa e o Cavaleiro. Algumas de suas obras em mangá foram publicadas no Brasil pelas editoras Conrad e JBC.

Na minha opinião essa iniciativa é uma notícia interessante, já que quem sabe com o tempo poderemos ter acesso ao material mais obscuro de Tezuka — o que inclui seu material mais adulto/cabeça — que nunca foi publicado fora do Japão.

Momento Cultural Ztop:

Reza a lenda que o hábito do japonês de desenhar personagens com olhos grandes e expressivos foi criado por Osamu Tezuka — segundo ele inspirado em personagens da Disney como Bambi e Mickey Mouse.

Fato é que personagens com tais características se tornaram uma imagem tão associada à cultura japonesa, que alguns cartunistas asiáticos — em especial os chineses e coreanos — fogem dessa estética por considerarem-na uma espécie de colonialismo cultural.

Wai-wai!

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Celso 18/07/2011, 13:51

    Mário, o nome da editora JBC foi escrito como BJC…

    • mnagano 18/07/2011, 14:55

      Tem razão, falha nossa… Brigadão pelo toque.

  • sidney 19/07/2011, 07:01

    tive oportunidade de ler um dos trabalhos menos conhecidos do autor, e posso dizer que vale a pena. manga e quadrinhos ñao sao apenas para crianças… valida a iniciativa e espero que no futuro se torne o padrao para publicaçao de autores tanto do oriente quanto do ocidente. que fa de quadrinhos nao gostaria das obras completas de stan lee? uma pena que nao exita uma versao que foncione offline.