ZTOP+ZUMO

Intel quer ensinar boas maneiras para usuários de dispositivos móveis

Nova pesquisa da Intel mostra que e os hábitos de uso de dispositivos móveis vai de mau a pior e propõe uma discussão mais ampla e direta sobre o assunto.

Ja falamos aqui nesse Ztop sobre a primeira pesquisa da Intel sobre Mobile Etiquette que estudou os novos “maus hábitos” que surgiram com a revolução da tecnologia móvel. Passados dois anos um novo estudo foi feito a pedido da Intel pela agência IPSOS que mostra que as coisas não melhoraram de lá pra cá se é que não pioraram, já que a tecnologias móveis estão cada vez mais presente na vida das pessoas o que significa que temos mais gente fazendo barbaridades por ai.

Segundo essa pesquisa realizada dentro de uma amostra de 2 mil americanos adultos com mais de 18 anos revela que 91% já viram alguém usar tecnologia móvel de maneira errada e 75% afirmam que as coisas pioaram de um ano para cá sendo que o que as coisas que mais os incomodam são:

  • Usar o celular enquanto dirige (75%)
  • Falar alto em locais públicos (65%)
  • Usar um celular enquanto anda na rua (28%)

Com relação ao uso de dispositivos em locais públicos, os pesquisados afirmam ver o uso desses equipamentos em locais estranhos/inapropriados numa média de cinco vezes ao dia. Entre os locais mais retranhos reportados estão:

  • Na direção de um carro (56%) o que inclui pessoas usando de notebooks (24%) enquanto dirigem.
  • No banheiro público (48%)
  • No cinema (32%)
  • Na Lua de Mel (9%)

Cerca de 76% dos entrevistados afirmam que caso eles tenham que escolher entre ficar sem seu dispositivo móvel ou qualquer outra coisa por uma semana. Eles preferem ficar sem o qualquer outra coisa. Um em cada cinco adultos americanos admitem que checam suas mensagens de manhã antes mesmo de cair da cama.

Outra descoberta curiosa é que 74% dos entrevistados acreditam que esses novos “maus hábitos digitais” estão criando uma nova forma de comportamento agressivo muto parecido com a de alguns motoristas no trânsito ou seja:

  • 65% adimitem ficarem irritados ao estarem perto de uma pessoa que usa o seu dispositivo móvel de maneira errada
  • … mas  92% ainda desejam que as pessoas mudem seus hábitos digitais ao usarem seus dispositivos em público.

E para quem acha que desculpa de alejado é muleta só no Brasil:

  • 85% dos entrevistados admitem que não levam em consideração as pessoas ao seu redor quando usam seus dispositivos.
  • 19% dos que admitem ter maus hábitos digitais se justificam dizendo que continuam a fazer por que todo  mundo faz a mesma coisa ou seja, macaco vê… macaco faz.

Tudo isso mostra que assim como aconteceu com outras revoluções tecnológias que mudaram radicalmente o modo de viver das pessoas — como a invenção do automóvel — a sociedade precisa começar a questionar essas novidades hábitos e formalizar novas regras de comportamento pessoal e com as pessoas ao seu redor num nível até cerimonioso — algo que a Intel chama de Etiqueta Móvel (Mobile Eriquette).

Para Genevieve Bell, Intel Fellow e diretora do grupo de pesquisa de interação e experiencia do Intel Labs se levarmos em consideração que o conceito de tecnologia movel é algo novo (o wi-fi em PCs tem apenas 8 anos de idade e produtos como smartphones e tablets são mais recentes ainda) o que faz com que sua empresa não esteja tão surpresa em ver que as pessoas ainda estão procurando descobrir quais são os melhores jeitos de integrarem esses dispositivos às suas vidas.

De qualquer modo como um dos criadores dessa nova era, é importante que a Intel e toda a indústria incie um diálogo com a sociedade  sobre como o uso da tecnologia influencia suas relações pessoais ajundando assim a criar as novas normas culturais e de comportamento da nossa sociedade.

E com a palavra, nossa antropóloga (e papo cabeça) favorita da Intel, Genevieve Bell:

E para ajudar nessa campanha de promover esses novos hábitos de comportamento digital, a Intel procurou a ajuda de Anna Post especilasta em etiqueta do instituto Emily Post e que participou junto com Bell num evento intitulado Mobile Etiquette over Martinis:

Por exemplo, Post dá algumas dicas básicas para aqueles que usam intensamente seus dispositivos móveis todo o dia:

  • Faça aquilo que você prega: Se você não gosta do que os outros fazem não faça o mesmo.
  • Seja presente: Dedique toda a sua atenção para aqueles que estão com você numa reunião ou encontro, mesmo que você seja é bom em fazer várias coisas ao mesmo tempo. Desse modo você deixará uma melhor impressão nas pessoas.
  • Os pequenos momentos importam: Antes de fazer uma ligação, mandar um SMS ou email em público, pense no que esse ato poderá impactar nas outras pessoas. Se sim, espere um pouco ou afaste-se primeiro.
  • Aproveite o seu tempo livre para falar sobre regras de etiqueta digital com seus amigos, colegas e membros da família.
  • Alguns locais deveriam permanecer privados: Não use um dispositivo móvel no banheiro!

Finalmente, para promover essa nova idéia a Intel criou uma série de vídeos batizados de Mobile Manners — Be a Gabby Not a Gertrude comparando os bons e maus hábitos digitais incentivando assim o uso responsável de dispositivos móveis ou como eles mesmo dizem: Tech Resposibly ( algo como Tecnologie responsavelmente!).

A propósito, acho que a Apple ajudou a pagar esse último vídeo (obviamente depois de sugerir algumas mudanças no cenário):

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • Higuetari 27/02/2011, 14:12

    Esses últimos 3 vídeos tão muito galhofa ;P Essa loirinha é a iJustine ( http://www.youtube.com/user/ijustine ) né?

  • mnagano 28/02/2011, 10:20

    E esse negócio de mal comportamento no uso de celulares não é privilégio de americano.

    Lembro-me de uma vez que estava voltando de Taxi lá de Congonhas e vejo o motorista digitando algo no seu celular — por sinal um daqueles bem simples tipo candy bar. Primeiro, eu achei que ele estava discando um número mas como ele demorava muito pra fazer a ligação, eu prestei atenção na telinha do fone e não é que o tiozinho estava em plena Washington Luiz digitando um SMS? Mão esquerda com o celular na altura dos olhos, mão direita no volante e o carro nem era automático…

    Quando perguntei pra ele que se aquilo não era perigoso, ele respondeu que não já que ele fazia isso sempre e tinha bastante prática.

    Ai meu santo…

  • dflopes 28/02/2011, 11:01

    eu terei que para de ler o zumo no banheiro?!

    além de atender celular no cinema, falar alto qdo atender NO MEIO DO SUPERMERCADO, ouvir suas musicas SEM FONE DE OUVIDO… ainda acho que pode piorar. Sempre pode.

    E não acho que seja só no Brasil.

    • henriquem 28/02/2011, 11:15

      hahaha zumo no banheiro tá liberado (cada um com suas taras…). eu cada vez vou menos ao cinema por conta da falta de educação alheia…

  • animalbhz 17/03/2011, 16:03

    Normal, tenhos esses hábitos ehehe… Existem vicios muito piores tipo WoW , gente mal educada… quanto mais conheço o homem, mais gosto dos meus gadgets….