ZTOP+ZUMO 10 anos!

Gadget do Dia: Jimmy the Robot (ou o PC ambulante da Intel)

Robô humanóide de código aberto do pessoal de Santa Clara já pode ser seu. Tem US$ 16 mil sobrando?

Em setembro do ano passado, durante o Intel Developer Forum 2013, assisti a uma palestra de Brian David Johnson, futurologista da Intel que utiliza estudos de campo, etnografia, pesquisas tecnológicas, análises de tendências e comportamento social para construir uma visão pragmática da tecnologia sobre o ponto de vista dos consumidores e assessorar sua empresa no desenvolvimentos de novos produtos que podem chegar ao mercado à médio e longo prazo (algo como 10 a 15 anos).

Jimmi_IDF_2013a_leg

Durante essa apresentação, Brian fez o anúncio de uma nova iniciativa chamada 21st Century Robot, um manifesto que defende a idéia de que boa parte dos robôs do futuro não serão produzidos por grandes empresas e sim pelo esforço coletivo de inúmeras pessoas no melhor espírito do Open Source, ou seja — menos Bender B. Rodríguez de Futurama e mais C3PO de Guerra nas Estrelas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pelo que entendi na época, o desejo de Brian é de criar um “robô social” (capaz de interagir com as pessoas) que seja fácil de ser construído e cujo know-how — entenda-se desenhos, diagramas, lista de peças, circuitos, instruções de montagem, arquivos de impressão 3D e até o código fonte do seu sistema de IA — esteja disponível na Internet para que qualquer um possa baixar, modificar e até melhorar o projeto para, depois, compartilhar essas mudanças com a comunidade.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

De fato, a única coisa que ele tinha na época para dar o pontapé inicial neste projeto era o nome do robô — batizado de Jimmy — o seu design (ou mais exatamente, uma casca vazia que estaria em breve disponível para download e ser impressa em 3D) e uma versão preliminar do manifesto que só descrevia as características do robô e não como construí-lo. Daí concluímos que a idéia é que os interessados criem seus circuitos/mecanismos/softwares para “rechear” Jimmy e  depois digam — por meio de contribuições para o livro — como fizeram isso.

Jimmy_360

E pelo visto essa idéia realmente evoluiu, já que esta semana durante a Conferência RE/CODE, onde uma versão bem mais recheada de tecnologia do Jimmy foi apresentada pelo CEO da Intel, Brian Krzanich:

Durante o evento foi revelado que o pessoal de Santa Clara  pretende oferecer até o fim deste ano uma “versão de consumo” do Jimmy— ou mais exatamente — um kit de hardware (motor, circuitos, bateria, etc.) necessário para complementar as partes impressas em 3D e dar vida ao robô. Ele será vendido no site 21stCenturyRobot.com, com preços a partir de US$ 1.600.

Essa versão do Jimmy será baseado na plataforma Edson, mas se o entusiasta/early adopter não quiser esperar, já existe uma versão mais robusta (por sinal, a mesma mostrada por Krzanich) equipada com um processador Intel Core i7:

Segundo seus criadores da Trossen Robotics, essa versão “turbinada” do Jimmy é descrita como um “robô humanoide de  pesquisa” voltado para o meio acadêmico, pesquisadores e programadores avançados (de preferência com profundos conhecimentos de C++).

Esse Jimmy é controlado por um NUC da Intel modelo D54250WYK equipado com um processador Intel Core i5-4250U de quarta geração “Haswell”, 4 GB de SDRAM DDR3 (expansível para até 16 GB) e um disco SSD de 32 GB.

Ele pode se comunicar via rede Wi-Fi 802.11 AC, Bluetooth e — como era de se esperar esse sistema baseado num PC x86 — ele vem equipado com quatro portas USB 3.0, duas SB 2.0, porta de rede Gigabit Ethernet, SATA, saídas de vídeo HDMI/Display Port e saída de som de oito canais. Resumindo: um legítimo PC com braços e pernas!

Jimmy_Arm_Up

O robô possui 12 servo-motores DYNAMIXEL MX-106T, seis 6 MX-64T e dois MX-28T da ROBOTIS. Eles são gerenciados por um sub-controlador ROBOTIS CM-730 equipado com um microcontrolador baseado no Cortex-M3, que será eventualmente substituído por um outro modelo Arbotix-PRO (atualmente em desenvolvimento).

Jimmy_Back

Sua bateria interna é do tipo LiPo (polímero de lítio) que fornece 4,8 volts x 4.000 mAh de energia, com autonomia estimada de 30~60 minutos de funcionamento por carga.

Jimmy_Side

Se exoesqueleto interno é feito de alumínio 5052 de aviação e é todo modular e expansível:

JimmySkeleton

E seu corpo externo foi desenhado para ser impresso em 3D, o que permite fazer ajustes e modificações estéticas de maneira simples e acessível.

Jimmy_ISO

Com relação a sua programação, esse robô de pesquisa foi feito para rodar com um framework de software unificado baseado em Linux o que permite um suporte único para diversas plaformas de hardware e processador. A empresa oferece duas versões: o Linux- Ubuntu 14.04 LTS ou o Yocto Project Poky distribution OpenEmbedded Linux.

O preço desse robô é de US$ 16.000 e já pode ser encomendado no site da Trossen Robotics.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.