ZTOP+ZUMO

Intel anuncia o fim da produção das placas Galileo, Edison e Joule

Últimos pedidos serão aceitos até o próximo dia 16 de setembro para entrega até o fim de 2017.

Sem fazer muito nenhum barulho, a Intel informou na semana passada aos seus canais de distribuição que irá descontinuar a produção e venda das suas placas de prototipação Galileo (anúncio), Edison (anúncio) e Joule (anúncio) assim como alguns modelos da linha de smart glasses Recon Jet (anúncio), marca comprada pela empresa em 2015.

Foi durante o keynote de abertura do Intel Developer Forum de 2013 que Brian Krzanich, CEO da Intel, apresentou pela primeira vez o chip Quark, que seria o ponto de partida de toda uma nova família de chips, produtos e serviços embarcados baseados na microarquitetura x86…

IDF2013_D1_krzanich_quark

… sendo que meses depois, a empresa anunciou seu primeiro produto de fato: a Placa Intel Galileo Development Board, uma placa de prototipação/desenvolvimento de aplicações embarcadas compatível a nível de hardware com os módulos de expansão (ou shields) da plataforma Arduino:

Já no ano seguinte, a Intel avançou ainda mais nesse mercado, anunciando o módulo de computação Intel Edison

Zen_edison_edson_description

… uma plataforma microprocessada para prototipação ainda mais flexível que foi originalmente lançada junto com uma placa de expansão semelhante a da Galileo…

Zen_edison_Edison_board

… mas que também pode trabalhar com outra placa menor batizada de Edison Breakout Board

Zen_edison_Galileo_breakout_board

… o que permite criar projetos sobre uma plataforma ainda menor e mais enxuta:

Zen_edison_edson_board_mini

Finalmente no ano passado, a empresa anunciou o Intel Joule uma plataforma ainda mais poderosa e sofisticada que estaria mais para um microcomputador (como o Raspberry Pi) do que um circuito programável como o Edison e Arduino.

Na sua versão mais topo de linha (570x), o Joule vem equipado com um processador Intel Atom quadcore T5700 de 1,7~2,4 GHz, 4GB de RAM, 16GB de memória de armazenamento eMMC, aceleradora gráfica Intel HD Graphics com suporte para 4K video, interface WiFi 802.11 ac com MIMO e bluetooth 4.1.

Curiosamente nessa lista de cortes não consta o Intel Curie, um módulo de processamento — ou mais exatamente um SoC — ainda mais compacto, porém equipado em um núcleo de processamento Quark SE com 80 KB de SRAM, 384 KB de memória flash, acelerômetro de seis eixos, interface Bluetooth LE (entre outros).

Intel_curie_module

Ele foi criado originalmente para o desenvolvimento de dispositivos vestíveis (ou wearables) mas isso não impediu que o mesmo também encontrasse o seu espaço no mundo da prototipação na forma do Arduino 101cuja aparência com o Arduino Uno não é mera coincidência.

Zen_edison_arduino_genuino_board

Juntos, todos esses produtos fazem (ou não fazem mais) parte de um esforço da empresa de não ficar de fora do mundo do IoT/Internet das coisas/computação ubíqua, a exemplo do que aconteceu com o segmento de processadores para smartphones e celulares.

É o fim de uma idéia ou apenas a preparação para algo ainda melhor e mais empolgante? — Só o tempo dirá.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • dflopes 22/06/2017, 15:09

    será que a intel vai perder o bonde da inovação em IoT?
    A Intel é a nova HP?