Intel anuncia décima geração de chips Core ix da série H

I

Voltados para notebooks de alto desempenho, eles são os primeiros processadores móveis da casa a romper a barreira dos 5 GHz.

A Intel anunciou hoje a chegada da sua décima geração de processadores móveis Intel Core ix da série H (codinome Comet Lake) voltado para o mercado gamer e os chamados geradores de conteúdo:

Se PCs fossem carros, os chips da série H são os motores focados em desempenho com seus clocks elevados e recursos de aceleração/turbo ainda mais altos ainda. De fato a empresa destaca que esta é a primeira vez que um chip móvel de linha rompe a barreira dos 5 GHz (sem overclock) e isso não apenas em um ou outro modelo topo de linha e sim na maioria dos modelos anunciados hoje.

Trata-se de uma notável façanha de engenharia (e um apelo comercial maior ainda) se levarmos em consideração que o novo chip Ryzen 9 4900H (codinome “Renoir”) lançado recentemente pelo concorrente só chega a 4,4 GHz.

Ainda em 14 nm

Sob um certo ponto de vista, o Comet Lake-H não deixa de ser uma variação do Skylake de 14 nm equipado com quatro, seis ou oito núcleos de processamento com HT e TDP de 45 watts o que deixa claro que essa linha é mais focada em desempenho do que mobilidade propriamente dita.

Quando questionado sobre isso, Fredrik Hamberger gerente geral da linha de notebooks premium e gamer a intel optou pela micro arquitetura de 14 nm exatamente por ela proporcionar o melhor desempenho em termos de força bruta, apesar de que sua empresa não ter deixado a durabilidade da bateria de lado.

Isso porque ele explica que o Comet Lake-H foi otimizado para se comportar como um modelo de linha quando usado em tarefas leves — como consumir conteúdo on-line — o que pode esticar a durabilidade da sua bateria para mais de 10 horas, só que essa autonomia pode cair dramaticamente quando usada com uma aplicação que exija o máximo em processamento.

A propósito, já vimos esse comportamento na workstation móvel Dell Precision 5530 2-em-1.

Daí com essa dupla personalidade e executivo afirma que a série H irá equipar modelos tanto leves e finos quanto gamers mais parrudos sendo que mais de 130 novos modelos já estão no forno e devem chegar ao mercado nos próximos meses:

Novos recursos

Tecnicamente falando, fora o desempenho o Cometlake-H traz “poucas” novidades, entre elas o suporte para memórias DDR4-2933 em dual channel, interface Intel AX201 WiFi6 (com GIG+) integrado e suporte (externo) para até quatro controladores Thunderbolt 3 o que permite conectar o sistema a monitores 4K e/ou discos externos com taxas de transferência de ~3.000 MB/s.

Hamberger destaca que o fato da série H contar com barramento de dados PCie de 40 vias permite conectar uma grande variedade de periféricos sem comprometer o desempenho da plataforma, caso da aceleradora gráfica e mais ainda os sistemas de armazenamento como discos SSD NVMe em RAID conectados diretamente na CPU ou em unidades externas.

Rainha do pedaço

Dentre os modelos anunciados hoje, o modelo mais topo de linha é o Core i9-10980HK equipado com 8 núcleos de processamento com HT (= 16 threads) 16 MB de smart cache e velocidade que varia de 2,4 até 5,3 GHz no modo turbo.

Fora isso, o sufixo “HK” indica que ele é um chip destravado, o que permite que ele possa chegar a velocidades ainda mais altas via overclock, sendo que a empresa também anunciou uma nova ferramenta chamada Intel Speed Optimizer que simplifica esse processo com até um clique do mouse.

Já para aqueles que não fazem questão de brincar de Overclock a Intel oferece o Core i7-10875H também equipado com 8 núcleos com HT, mesma quantidade de cache (`6 MB) e mesmo TDP (45W) mas sua velocidade (2,3~5,1 GHz) fica ligeiramente abaixo do Core-i9 (2,4~5,3 GHz sem contar o overclock).

Também vale a pena destacar a existência do modelo Core i7-10850H equipado com apenas 6 núcleos com HT (= 12 threads) e — talvez por causa disso — ele tem um clock inicial de 2,7 GHz o que é um pouco mais alto que o novo Core i9 mas o seu final chega apenas a 5,1 GHz.

O mais curioso desse Core i7 é o fato dele ter “parcialmente” destravado, o que no dialeto do pessoal de Santa Clara significa que ele também pode ser acelerado via overclock, mas dentro de níveis moderados o que talvez explique o fato dele não receber o sufixo HK.

Princesinha do pedaço

No geral, a empresa acredita que o processador que melhor irá atender ao segmento de volume em termos de custo x benefício seja o novo Core i7-10750H equipado com 6 núcleos com HT, 12 MB de cache e clock que varia de 2,6~5,0 GHz.

Já o segmento de “entrada” será atendido pelos Core i5-10400H e i5-10300H modelos quadcore com HT mais 8 MB de cache e clocks de 2,6~4,6 GHz e 2,5~4,5 GHz respectivamente.

Esses números podem parecer modestos mas bem acima do Comet Lake série-U cujo clock inicial varia de 1,1 GHz até 1,6 GHz.

Vale a pena investir no Comet Lake-HK?

Como sempre, o grande argumento da empresa é o ganho de desempenho se comparado com uma plataforma mais antiga, neste caso equipamentos de 3 anos atrás sendo que o pessoal de Santa Clara apresentou resultados de testes ( hi Hiral !!! ) que apresentam ganhos de até 44% na taxa de fps (quadros por segundo) em alguns jogos no Core i7-10750H quando comparado com o Core i7-7700HQ

… e de até 54% no caso do Core i9-10980HK quando comparado com o Core i7-7820HK:

Quando questionado se valeria a pena investir a mais no novo Core i9-10980HK se as especificaçòes técnicas do Core i7-10875H são quase que idênticas, Hamberger explicou que não devemos nos esquecer que o novo Core i9 é um chip “destravado” o que significa que ele seria mais “robusto” e capaz de ser funcionar acima dos 5,3 GHz via overclock ao contrário do Core i7.

O nosso palpite é que esses chips sejam fundidos no mesmo wafer, só que na hora do corte, separação e teste individual, as unidades que se performaram melhor (digamos, funcionaram a clocks mais elevados de maneira estável) viram Core i9-10980HK enquanto aqueles que não chegaram a tanto (mas que funcionaram perfeitamente a 5,1 GHz) viram Core i7-10875H.

Fora isso, vale sempre lembrar que o mercado gamer e entusiasta é muito movido pela paixão e gosto pessoal, de modo que existe muita compra por impulso, ao contrário dos profissionais e geradores de conteúdo onde cada segundo economizado na execuçào de uma tarefa de processamento intensivo pode (e será usado) para executar mais tarefas de processamento intensivo!

Ou como já ouvimos de Sean Kilbride, gerente técnico de marketing da NVidia para área de gráficos corporativos “se fizermos algo que te faça ganhar tempo, esse tempo será ocupado com outra coisa.”

De fato, durante a sessão de perguntas e respostas, questionamos Hamberger se nessa leva de +130 novos notebooks baseados no Comet Lake-H se haveriam workstations móveis e/ou até sistemas com suporte para memórias ECC.

A resposta do executivo é que esse tipo de produto estaria mais relacionado ao lançamento dos Core ix de décima geração com vPro e até mesmo da sua versão “Xeon” que ainda estão para ser anunciados.

Ficamos no aguardo! 😉

Disponibilidade e preço

Segundo o executivo, a empresa está fazendo o que é possível para que a crise do coronavírus não atrapalhe muito o lançamento dos primeiros sistemas baseados nesse novo chip.

De qualquer modo, como esse tipo de componente não costuma ser vendido em lojas é preciso que os fabricantes de notebooks façam seus anúncios oficiais, sendo que sua expectativa é que os primeiros modelos cheguem ao mercado americano entre os meses de abril e maio deste ano.

Com relação aos preços Hamberger estimou que eles fiquem nos EUA na faixa de US$ 599 até US$ 799 dependendo é claro, da configuração.

Ainda em tempo

A Intel divulgou hoje (2/abril) alguns sistemas que virão equipados com os novos chips da série H, a saber:.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

+novos