Intel atualiza Core ix de 8a geração com vPRO para notebooks corporativos

I

Parte da família “Whiskey Lake”, conta com recursos avançados de gerenciamento e segurança, suporte para WiFi 6 e para as novas memórias Optane H10.

A Intel anunciou hoje dois novos processadores Intel Core de oitava geração — o Core i7-8665U e o Core i5-8365U com tecnologia Intel vPRO — especialmente desenvolvidos para uso em notebooks corporativos.

Logo, não confunda esses chips novos com as versões “sem vPro” já anunciadas em agosto do ano passado:

Whiskey o quê?

Para quem não sabe, Whiskey Lake é uma versão melhorada do Kaby Lake-R, o que significa que ele não chega a ser uma nova microarquitetura e sim uma evolução do seu antecessor produzido no processo de 14nm++ sendo que o pessoal de Santa Clara costuma aproveitar essa oportunidade para incorporar melhorias de todos os tipos.

Com relação ao ganho de desempenho geral, a Intel afirma que essa porcentagem gira em torno de até 65% se comparado com um sistema semelhante (baseado no Skylake) de três anos atrás. Já autonomia de bateria nas aplicações do dia a dia pode chegar a 11 horas de uso o que atende ao chamado “all day computing” que não se refere as 24 horas do dia e sim a uma jornada normal de trabalho em torno de 8 horas.

A idéia nesse caso é se comportar mais ou menos o que acontece hoje com os smartphones: que você possa passar o dia de trabalho sem precisar recarregar a bateria do notebook, deixando até o carregador em casa e o mais interessante — sem comprometer o seu desempenho.

Segundo Stephanie Hallford, vice-presidente de Business Client Platforms da Intel, a idéia por trás desses lançamentos é que nesses últimos anos o mundo da computação móvel passou por grandes mudanças, e como tal sua empresa se preocupou em compreender esse novo usuário para incorporar recursos que atendam a essas novas demandas.

Por exemplo, segundo suas pesquisas 70% das pessoas no mundo todo trabalham remotamente pelo menos uma vez por semana

… o que cria novos desafios para os fabricantes de portáteis que precisam atender tanto o chamado “road warrior” que vive fora do escritório e se conecta e trabalha em qualquer lugar quanto aquele funcionário mais “datacêntrico” que não sai da empresa, mas que circula pelo escritório todo e precisa de um notebook capaz de processar todas as suas aplicações de análise de dados.

Fora isso, seu grupo teve a preocupação de atender a certas peculiaridades do mercado corporativo, como por exemplo ajudar (ou pelo menos não conturbar) na migração do Windows 7 para o Windows 10, o que pode representar numa oportunidade para a Intel de mostrar o valor da sua nova plataforma.

E qual é o papel vPRO nessa nova plataforma?

Segundo Stephanie, a tecnologia vPRO já existe a uma década e já está presente em mais de 120 milhões de PCs ao redor do mundo, o que faz dele um padrão de mercado quando o assunto é PC corporativo.

Ela afirma que essa tecnologia não é formada apenas por hardware e sim por uma série de outros componentes que são validadas pela Intel e incorporadas à iniciativa, o que inclui a estabilidade da plataforma (por meio do seu programa SIPP (Intel Image Stable Platform Program), facilidade de gerenciamento, hardware de segurança e a chamada experiência de uso do usuário de negócios.

A executiva afirma que este último item (do topo da lista) foi o que mais mudou recentemente já que, no passado, ele era medida apenas em termos de ganho de desempenho — cuja importância não diminuiu, diga-se de passagem — mas o que a Intel começou a perceber é que o objetivo não deveria ser só a performance pela performance em si e sim que a experiência de uso do funcionário também deveria melhorar.

Isso também significa facilitar a maneira como ele trabalha, por meio de coisas simples como melhorar sua conectividade e autonomia da bateria (o que melhoraria a sua movimentação e desenvoltura dentro da empresa), passando também com a velocidade com que ele acessa seus dados e aplicações — o que pode ser melhorado com o uso das novas memórias Intel Optane H10:

Interessante observar que, ao contrário da versão de consumo, a Intel não anunciou um Core i3 “Whiskey Lake” com vPro. Stephanie explicou que sua empresa acredita que a plataforma mínima para se ter essa tal de experiência de uso é com um Core i5 e melhor ainda com um Core i7.

Fora isso a empresa também anunciou recentemente uma nova solução de segurança batizada de Intel Hardware Shield que, na sua essência, protege a BIOS de ataques maliciosos que tentam alterar o seu firmware assumindo assim o controle sobre o PC.

O grande atrativo desse novo recurso está na simplicidade e facilidade da sua instalação e uso, o que soa como música no ouvido das empresas em geral, mas especial nos pequenos negócios que nem sempre contam com um bom suporte de TI.

Suporte ao Wi-Fi 6

Os chips anunciados hoje tiram proveito do novo padrão de rede sem fio Wi-Fi 6 que estará disponível nas versões mais premium dos novos notebooks com Whiskey Lake-U. A executiva mencionou um estudo realizado pelo departamento de TI da própria Intel que calculou que o potencial de redução de custos com o Wi-Fi 6 pode chegar a US$ 300 por usuário, baseado numa combinação de fatores o que inclui o aumento do número de PCs que podem ser conectados ao novo ponto de acesso e a mudança da infraestrutura de rede cabeada para a conexão sem fio.

Já do lado dos usuários, o Wi-Fi 6 proporciona uma conexão até 40% mais veloz, o que melhora significativamente a experiência de uso e a produtividade na forma de mais compartilhamento de dados, mais contatos por videoconferência numa rede mais estável e segura por meio do protocolo WPA3.

Intel Optane H10

Também disponivel na plataforma vPRO a nova memória Optane H10 oferece até o dobro de velocidade na hora de abrir um programa/arquivo.

A executiva disse que esse Optane será um item opcional que poderá ou não ser integrado ao sistema, de modo que ficará a critério do fabricante a decisão de quais de seus produtos receberá ou não esse recurso.

Disponibilidade

Segundo a empresa a Dell, HP, Lenovo e Panasonic serão os primeiros fabricantes a oferecer sistemas com o novo processador para o mercado…

… sendo que outras devem se juntar a esse grupo nos próximos meses.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

Por Mário Nagano

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos