IBM vai promover PCs “sem-Microsoft”

I

A IBM – em parceria com as distribuidoras de Linux Canonical/Ubuntu, Red Hat e Novell – anunciou na última terça feira (05/08) que vai juntar forças com seus parceiros de hardware para promover numa iniciativa global que ofereça soluções de computação pessoal que está sendo descrita como “Microsoft-free“, ou seja, sem Windows.

A idéia é que esses computadores venham com Linux pré-instalado (de acordo com a preferência do integrador) e já venham com o pacote Open Collaboration Client Solution (OCCS), que inclui o Lotus Notes, Lotus Symphony e Lotus Sametime, além de aplicações adicionais criadas como o Lotus Expeditor baseado no modelo de programação do Eclipse, igualmente open source. O produto final terá o nome escolhido pela empresa que colocá-lo no mercado.

A Big Blue acredita que, com a dificuldade do pessoal de Redmond em emplacar seu novo sistema operacional, criou-se uma janela de oportunidade muito interessante para os desktops baseados em Linux em um mercado estimado em algo como 1 billhão de computadores em 2009.

No comunicado publicado pela IBM, Kevin Cavanaugh, VP da IBM Lotus Software, disse que “sua empresa irá trabalhar para libertar os desktops para poupar o dinheiro de nossos clientes e proporcionar liberdade de escolha oferecendo essa solução lí­der de mercado”. Mais informações aqui e aqui.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

<span class="dsq-postid" data-dsqidentifier="4032 http://zumo.com.br/?p=4032">comentários</span>

  • Vale lembrar que Microsoft-free, é sem o Windows e sem o Office! 😉

  • muito bom

    mas uma coisa vei na minha cabeça

    a Microsoft comprou a Novell. e porque a Novell vai opoia o Microsoft-free?

    =)

  • oi Renato
    a Microsoft não comprou a Novell não. foi só um acordo de colaboração. mas sua dúvida, de qualquer modo, se encaixa nesse debate.

  • Muitos na comunidade criticam o acordo (e eu tambem), mas a Novell ja mostrou a independencia dela (por mais que a gente nao acredite muito)… Agora, a iniciativa da IBM e otima, do tipo mais ofensiva. Ela investe mais de US$ 1 bilhao em Linux por ano, mas poucos ficam sabendo disso (fora a comunidade e jornalistas realmente competentes, como o povo do Zumo). Assim ela toma uma posicao mais frontal, de confronto ao padrao reinante. Otimo! Meu desejo de muito sucesso a Big Blue.

RSS Podcast Sem Filtro




+novos