Números enormes: Huawei P30 Pro e seu zoom de 50x chegam ao Brasil em maio

N

A Huawei anunciou hoje (26) em Paris a nova linha de smartphones P30, composta por três aparelhos: P30, P30 Pro e P30 Lite – os dois últimos serão lançados no Brasil em maio.

Clique para ampliar

O modelo mais avançado, o P30 Pro, tem uma câmera com zoom (5x óptico + digital+bruxaria tecnológica) de 50x e com um modo de fotos em situação de pouca luz muito impressionante (e eu já vi funcionando!).

Huawei P30 Pro e P30 Lite no Brasil

A Huawei informou durante o evento em Paris que o P30 Lite e o P30 Pro – modelos de entrada e topo de linha da série premium da marca, respectivamente – serão lançados no país já em maio.

Data e preço de lançamento no Brasil não foram confirmados ainda, já que o anúncio de Paris é um evento para o público global – o produto chega às lojas da Europa e Ásia a partir de hoje, sendo que os preços sugeridos são os seguintes:

  • P30 com 6GB de RAM/128 GB de eMMC: 799 Euros (~R$ 3.488).
  • P30 Pro com 8 GB de RAM/128 GB de eMMC: 999 Euros (~R$ 4.362).
  • P30 Pro com 8 GB de RAM/256 GB de eMMC: 1.099 Euros (~R$ 4.798).
  • P30 Pro com 8 GB de RAM/512 GB de eMMC: 1.249 Euros (~R$ 5.453).

Essa é a terceira tentativa da Huawei entrar no mercado consumidor brasileiro. Apesar de sua presença de 20 anos no mundo corporativo, fornecendo soluções de rede para operadoras de telecomunicações, a marca chinesa foi uma das primeiras empresas a lançar smartphones com Android (no já distante ano de 2009) e ter planos avançados de lançamento de aparelhos por aqui.

Em 2012 foi feita uma nova tentativa com o modelo Honor, que era vendido apenas online direto ao consumidor, que também não vingou e a marca acabou sem lançar novos aparelhos no Brasil desde então (e Honor se tornou a segunda marca de smartphones da Huawei).

Em 2018, a Huawei se tornou a terceira maior fabricante de smartphones do mundo, atrás apenas da Samsung e da Apple. E o Brasil ficou de fora desse período de crescimento – ano passado uma parceria com a Positivo Tecnologia foi considerada e cancelada.

Fontes de mercado consultadas por este ZTOP+ZUMO comentam que a Huawei já é número dois em quase todo país da América Latina onde está presente e que a estratégia de lançamento tende a ser muito agressiva em cada novo mercado.

Uma dessas fontes costuma fazer o comentário politicamente correto de que “a missão da Huawei é estragar a vida da Samsung” no mundo inteiro.

Nagano comenta: Essa provocação da Huawei para com a Samsung pode ser o prenúncio de uma briga de cachorro grande aqui no Brasil. Digo isso porque existe um mito por aqui de que as empresas coreanas não querem só conquistar o mercado mas também matar o concorrente (a Sony que o diga!)

Assim, se a intenção dos chineses é realmente de vir para cá para atazanar a vida dos coreanos, podemos esperar uma boa resposta por parte da Samsung, já que acredito que eles não entregar o doce sem uma boa briga — de preços, é claro 😉.

A conferir em maio.

2 minutos com a câmera do P30 Pro

Além da sinfonia parcialmente composta por Inteligência Artificial, participei de uma sessão a portas fechadas com o P30 Pro na Cidade do México.

Não pude tirar fotos do aparelho, mas deu para ter uma ideia de como a câmera do P30 Pro é promissora em tecnologias novas (como o superzoom híbrido) ou não tão novas, porém aprimoradas (desempenho em baixa luz).

Clique para ampliar
Clique para ampliar

A câmera do P30 Pro utiliza, como nos demais modelos topo de linha da marca, um sistema de lentes Leica – a câmera principal tem um sensor Huawei SuperSpectrum de 40 megapixels (!) f/1.6, a ultra-grande angular tem 20 megapixels e a tele/zoom, 8 megapixels, além do sensor ToF e estabilização óptica de imagem na câmera principal e no zoom.

Clique para ampliar

O sensor principal SuperSpectrum tem 1/1,7 polegada com um sensor amarelo (RYYB) no lugar do verde (RGB Bayer tradicional) – isso, diz a Huawei, permite atingir um ISO máximo de 409.600 no P30 Pro ou 40% mais luz a chegar ao sensor.

Descrevo abaixo minhas impressões da breve experiência com a câmera. Primeiro, o superzoom.

O P30 Pro tem três câmeras traseiras – grande angular, normal e tele (5x óptico) – mais um sensor Time Of Flight (ou ToF, para os íntimos) que ajuda a medir dimensão/distância dos objetos.

No modo automático da câmera, o zoom pode chegar até 50x combinando informações dos sensores óptico, zoom digital, algoritmo de IA e do sensor ToF, em um esquema de periscópio interno (90 graus com um cristal que aumenta a distância focal sem deixar o aparelho mais grosso), gerando imagens mais nítidas mesmo com a combinação de tecnologias.

Os testes que fiz foram realizados em um ambiente escuro, o que não é o ideal – imagino que durante o dia, em um local externo, as cenas sejam melhores e mais nítidas.

O nível de detalhe nas imagens diurnas mostradas na apresentação era bem grande (a cena era uma paisagem em Shanghai no Rio Huangpu com a torre de TV do outro lado da margem e, com zoom aplicado, um detalhe de um hotel perto da torre). Coloco esse super zoom de periscópio (alguém se lembra do primeiro Zenfone Zoom?) na categoria “promissor” – preciso testar para ver mesmo como e em quais condições de luz ele funciona.

O segundo motivo – ao menos para mim – principal e mais interessante do P30 Pro é sua câmera noturna. De novo, que funciona no modo automático, sem que o usuário precise mudar configurações. É algo que concorrentes como o Samsung Galaxy S10+ já fazem bem, mas que sempre pode melhorar.

Um dos modos noturnos foi feito para uso em ambientes internos – o exemplo usado na apresentação foi o de uma cena muito escura (quase 100% de escuridão) em imagens tiradas com concorrentes como iPhone XS Max e com um bebezinho dormindo em seu berço na foto tirada com o P30 Pro. Na imagem da Apple, apenas sombras não identificáveis. Na do P30 Pro, a cena completa e iluminada sem a necessidade de flash.

O modo noturno também funciona para ambientes externos e, nas imagens que vi, capaz de capturar nuances e detalhes com nitidez, mesmo em baixa luz ou com apenas uma fonte de luz principal e o resto escuro – que se revela iluminado. À primeira vista, me pareceu com resultados similares ao do modo Night Sight presente apenas nos modelos Pixel, do Google.

O terceiro motivo apresentado na demo foi a capacidade de tirar fotos em situações de contraluz e, via software/algoritmo, corrigir a iluminação e deixar a imagem com um melhor equilíbrio e menos sombras.

Além de fotos, o modo noturno também é válido para vídeos feitos com o P30 Pro, o que me parece inovador para uma câmera de smartphone.

Huawei P30 Pro: especificações

O Huawei P30 Pro traz em suas configurações ainda uma tela de 6,47 polegadas FHD+ (2.340 x 1.080) com uma notch do tipo “gota” no centro da tela…

… e um leitor de digitais integrado ao display e processador Kirin 980 com um processador neural (NPU) duplo para recursos de IA. A bateria tem capacidade de 4.200 mAH com carga rápida de 40W (promessa de zero a 70% de carga em 30 minutos apenas).

O modelo virá nas cores Breathing Crystal, Amber Sunrise, Aurora, Pearl White e Black…

… em variantes com 6 GB ou 8 GB de RAM e 128/256/512 GB de armazenamento interno. A câmera frontal tem 32 megapixels de resolução.

E o P30 Lite?

De acordo com a Huawei, o P30 Lite é uma versão customizada para o mercado brasileiro a ser oferecida “como mais uma opção para encantar os consumidores locais” (na notória faixa de Gaza?) e mais informações serão divulgadas em maio, no lançamento local.

Hoje à tarde vou pegar um Huawei P30 Pro para testes e, durante a semana, subo as primeiras impressões com a câmera e demais recursos do aparelho.

Galeria de Fotos: P30 Pro

Mais informações no hotsite da Huawei no Brasil.

Disclaimer: Henrique viajou a convite da Huawei Consumer Brasil. Fotos, opiniões e a dor de cabeça de sofrer com o jetlag de 7 horas de diferença são todas dele.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos