ZTOP+ZUMO

HP Z1: a primeira (e única) workstation tudo-em-um

Equipada com uma tela de 27 polegadas, a Z1 vem com a proposta de economizar espaço na mesa de trabalho sem abrir mão de desempenho.

Durante o keynote do segundo dia do HP Global Partner Conference aqui em Las Vegas as coisas estavam tranquilas — para não dizer meio monótonas para os jornalistas de tecnologia — até Todd Bradley, vice-presidente executivo da divisão de sistemas pessoais (PSG) da HP subir ao palco e fazer o seu discurso ao lado de uma caixa que parecia ser a grande surpresa do dia:

E de fato, lá pelo final da sua apresentação ele começou a falar sobre a sua bem sucedida linha de workstations e chamou ao palco Jim Zafarana (a esquerda), VP da unidade de negócios e soluções, e seu chefe Jeff Wood ,VP de marketing global, – que retiraram de dentro de uma carcaça de uma Z600 a HP Z210 Workstation, seu primeiro modelo com gabinete compacto (também conhecido como SFF – Small Form Factor):

 

Esse anúncio foi seguido de um momento solene com os dois executivos se posicionando ao lado da caixa ao mesmo tempo que a luz  diminuiu…

… e o vídeo abaixo foi apresentado:

Ai finalmente chegou o momento de revelar o novo produto para a platéia presente no evento:

Z1 Workstation é a primeira estação de trabalho estilo AIO (all-in-one), que integra o computador e a tela no mesmo gabinete. É interessante notar que esse produto segue o mesmo estilo visual introduzido nos modelos da série Z600/Z800 (desenvolvido em parceria com a BMW) que combina linhas simples, tons de preto com partes em alumínio escovado:

E por que tanta preocupação com a aparência de num equipamento de escritório? Jim Zafarana fez um interessante comentário sobre isso explicando que esse produto é direcionado para profissionais que possuem um forte senso de estética como designers industriais, arquitetos, artistas gráficos, fotógrafos, videomakers, músicos e até entusiastas.

Fora isso, Zafarana afirma que entre público alvo do Z1 também estão empresas bem pequenas — como um escritório de arquitetura — com três, dois ou até mesmo um funcionário e que em muitas situações precisa atender o seus clientes no mesmo local onde trabalham de modo que uma sala limpa e bem organizada pode ajudar e muito nos negócios.

Vale a pena ressaltar que a tela/gabinete do Z1 pode ser removido da sua base e instalado em outros tipos de suporte como esse braço articulado que libera ainda mais espaço de trabalho para o usuário, principalmente se levarmos em consideração que essa workstation trabalha com mouse e teclado sem fio:

Além disso, o Z1 possui uma saída de vídeo para um ou mais monitores externos, permitindo assim a montagem de ambientes de trabalho realmente elaborados:

Seu pequeno painel de I/O conta com saídas de som, quatro portas USB, SPDIF, Gigabit Ethernet, DisplayPort e entrada de força:

Quando perguntado se o Z1 iria competir com os iMacs, o executivo explicou que uma workstation é por definição é um produto mais voltado para uso profissional enquanto que os iMacs atenderiam a um público mais amplo incluindo usuários finais. Assim ele não vê uma competição direta com a empresa com nome de fruta, mas que poderá haver usuários dessa marca que poderão de interessar pelo Z1.

Como é de se esperar de uma workstation da casa, a Z1 Workstation é um equipamento de fácil manutenção e que pode ser aberto facilmente sem o uso de ferramentas. Mas ao contrário de outras soluções que já vimos no passado, o acesso aos seus componentes internos não é feito por trás e sim pela frente do equipamento. Para isso é preciso deitar a tela numa posição vertical, soltar uma trava e levantar a mesma como num capô de carro…

… com direito a haste de sustentação com pistão pneumático que amortece a descida da tela LCD:

 

Voltado para pequenas médias e pequenas a Z1 pode ser considerado um “modelo de entrada” na mesma classe das workstations da série Z400. Ele vem equipado com uma generosa tela de 27″ IPS de 2.560 x 1.440 pixels capaz de reproduzir até um bilhão de cores.

Uma curiosidade do design dessa tela, é que ela possui um curioso suporte na forma de gaveta na sua lateral esquerda, onde a empresa poderá colar uma etiqueta de serviço com algumas informações rápidas ligadas ao produto como seu número de série ou patrimônio, código do modelo/configuração/serviço, endereço MAC, telefone de suporte/emergência, etc:

 

E por que uma tela de 27 polegadas? Segundo Jeff Wood nas All-in-one existe uma curiosa relação entre o tamanho da tela e o que você consegue implementar em termos de hardware e em especial nesse caso já que se trata de um computador de alto desempenho e que necessita de um sistema de circulação de ar bastante eficiente para dispersar o calor gerado internamente tanto pela placa de vídeo quanto pelo processador (na imagem abaixo eu contei seis ventoinhas). Interessante notar que, apesar disso, a Z1 gera relativamente pouco ruído (~20 db)  e por causa dessa preocupação de fazer o ar entrar por baixo (fria) e sair por cima (quente) essa tela não pode ser rotacionada para trabalhar no modo retrato.

Assim com uma tela de 27″ os engenheiros da HP conseguiram encontrar a melhor combinação de tamanho de tela e espaço no gabinete para instalar todo o hardware necessário e ainda assim manter a espessura da tela relativamente fina. O executivo comentou que a idéia original era de usar uma tela de 24″, mas isso acarretaria num gabinete bem mais espesso e a tela de 3o” ainda é muito cara ao contrário da de 27″ que já caiu bem de preço resultando assim numa relação “ganha-ganha” – tanto pra engenharia da HP que conseguiu mais espaço pra trabalhar quanto para os usuários que ficam com uma tela maior.

E suporte para touchscreen na tela? Jim Zafarana comentou que eles ainda não se convenceram que isso é algo desejado pelo seu público-alvo, mas de qualquer modo eles ficarão de olho na evolução dessa tecnologia e que isso poderá ser implementado em versões futuras do Z1. De um certo modo, essa é a mesma explicação de por que o Z1 ainda não tem interface Thunderbolt já que a empresa acredita que esse recurso seria aproveitado por um público relativamente pequeno (videomakers?) e que hoje estão bem atendidos com o USB 3.0.

Tecnicamente falando a Z1 pode vir equipado com processadores Intel Core i3 2120 de 3,3 GHz + HD Graphics 20000,  Intel Xeon E3-1245 de 3,3 GHz + HD Graphics P3000 e Intel Xeon E3-1280 de 3,5 GHz + gráficos NVidia. Inicialmente o equipamento virá com processadores Core ix de segunda geração (Sandy Bridge) mas a migração para a terceira geração “Ivy Bridge” já está prevista e implementada depois do lançamento oficial do novo chip.

Seu chipset é o C206 e o sistema possui quatro slots para pentes de memória DDR3 1600 com ECC podendo aceitar até 32 GB de RAM.

A Z1 possui espaço para um disco de 3,5″ ou até dois discos SSD de 2,5″ que podem ser configurados em RAID:

Com relação a placa gráfica, ela pode trabalhar com gráficos integrados no processador (Intel HD 2000/P3000) ou através de uma placa discreta com gráficos NVIDIA Quadro Q500M (3D de entrada),  Q1000M (3D Mainstream) e Q4000M (3D Hi End):

Interessante notar que a HP optou por adotar uma placa gráfica na forma de daughter card– ao invés da tradicional placa PCI-e — o que fez com que a empresa tivesse que criar sua própria solução térmica na forma de cartucho, que até lembra uma placa convencional, porém sem saídas DVI.
Com relação ao seu desempenho, pudemos dar uma olhada numa máquina de demo equipada com um Xeon E3 1280 de 3,5 GHz com gráficos NVidia Quadro e 16 GB de RAM:
E índice de experiência do Windows bateu 5,9 pontos devido ao sistema de disco:

 

Nada mal para uma workstation de entrada.

O preço sugerido da Z1 começa em US$ 1.899 nos EUA e a previsão é que ele chegue ao Brasil em abril deste ano. Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • @LeandroZart 15/02/2012, 14:20

    Jeff Wood se emocionou tanto no lançamento q precisou de um lenço para conter as lágrimas? o.0

    • Gnechsizpe 17/02/2012, 10:49

      Nada, é contendo o suor por ter levantado uma caixa de papelão

    • Sigma7 18/02/2012, 12:16

      Chorando devido o péssimo design.

      • mnagano 19/02/2012, 06:45

        Sure, sure… A beleza está nos olhos de quem vê — mesmo que esta precise de óculos.

        • @LeandroZart 22/02/2012, 11:00

          eu achei bonito. só a parte traseira q ficou esquisita.

    • TheoKS8 23/02/2012, 10:13

      Também achei isso. rs. Que exagero! xD

  • ricsanto 15/02/2012, 14:49

    Maquina interessante (minha esposa COM CERTEZA compraria uma desta devido a estética).

    Parabéns ao Ztop por publicar material próprio da alta qualidade, ao invés de se limitar a traduzir material.

    • henriquem 15/02/2012, 15:30

      obrigado, Ricardo. conteúdo próprio e original é nosso estilo de vida.

  • kasros 15/02/2012, 19:17

    Sou muito mais um iMac 27" com processador i7.

    • @GameMakerX 16/02/2012, 09:43

      Ah fanboy…. Admita que a inveja lhe corrói por dentro……
      Agora falando seriamente, eu não acho que esta workstation esteja devendo em nada a solução da Apple, talvez a solução da Apple esquente menos ou tenha uma fidelidade maior na hora de exibir as cores, mas pra confirmar isso só mesmo fazendo um benchmark completo entre ambos os produtos, o que no Br é algo muito raro de acontecer. (infelizmente)

      • Guilherme Carvalho ⌘ 16/02/2012, 20:41

        Eu tenho um iMac de 27"top de linha, e confesso que fiquei com a mão coçando qdo vi que a placa de vídeo é uma Quadro… lembrando que a tela do MAC tbem é IPS, eu acredito que TALVEZ o diferencial entre os computadores seja o silêncio do MAC..

    • @LeandroZart 16/02/2012, 12:35

      o próprio texto fala q o perfil é corporativo, enquanto o iMac atende uma gama mais ampla de mercados, como de edição de fotos e videos.

      "Quando perguntado se o Z1 iria competir com os iMacs, o executivo explicou que uma workstation é por definição é um produto mais voltado para uso profissional enquanto que os iMacs atenderiam a um público mais amplo incluindo usuários finais."

      é óbvio q vc vai preferir um iMac, já q vc é usuario final.

      sem contar q as graficas Nvidia Quadro são para modelagens 3D e outros programas profissionais q realmente usem a placa corretamente, enquanto o iMac vem com uma placa Mobile da AMD, q vc encontra em Notebooks comuns. E o preço tá pra lá de bacana.

      • Anderson Ramos 16/02/2012, 15:24

        Eu acho que o preço não está tão bacana assim mesmo para o mercado dos EUA.

        Se chegar aqui no Brasil com um preço menor do que o iMac será interessante.

        • @awey21 16/02/2012, 19:38

          novamente,o iMac é para um uso diferente da Z1
          você poderia comparar com o mac pro,não com o iMac
          e nem com ele daria para comparar direito,eles usam S.O. diferentes,o mac pro é mais para edição de vídeos,esse também é,mas a quadro se sai melhor com modelagem 3d

        • mnagano 18/02/2012, 09:32

          Vale a pena observar que inicialmente a Z1 Workstation será importada mas já existem planos de produzi-la localmente o que pode aliviar o seu preço final no Brasil.

      • Guilherme Carvalho ⌘ 16/02/2012, 20:42

        que nada, a gente usa placa de video comum mesmo, por que aqui no Brasil placa profissional custa 20x mais do que a placa comum, mesmo que lá fora elas custem o mesmo preço…

        • @awey21 18/02/2012, 14:37

          sério?
          então quer dizer que vocês usam uma GTX 590?
          minha duvida é:essa quadro consegue rodar BF3 no full???
          não sei o porquê,mas algo me diz que não…

          • Adrianodl 22/02/2012, 08:25

            Veja que as placas de vídeo da série Quadro (e FirePRO no caso das AMD) são placas especializadas para TRABALHAR com renderização de imagens e não para JOGAR. Logo elas são rápidas para gerar quadros de animação e não para exibí-los, elas não possuem os estágios finais de processamento de imagens tão especializados quanto às placas para jogos, mas a diferença pra TRABALHAR com tais placas é muito grande.

          • @awey21 25/02/2012, 01:02

            parece ser legal trabalhar com uma quadro
            bem,dúvida respondida,fico agradecido

  • Franciscobruno1 15/02/2012, 20:26

    Com relação ao seu desempenho, pudemos dar uma olhada numa máquina de demo equipada com um Xeon E3 1280 de 3,5 GHz com gráficos NVidia Quadro e 16 MB de RAM? esta certo?

    • mnagano 15/02/2012, 22:58

      Tem razão são 16 GB. Brigadão pelo toque.

  • Ligeirinho 4.0 15/02/2012, 22:37

    É impressão minha ou no vídeo sobre a manutenção, deu-se a impressão que é possível um "hot swap" no mesmo?

    • mnagano 15/02/2012, 23:08

      Não isso tem q ser feito com a máquina desligada.

  • Mariana 16/02/2012, 01:29

    Como assim a 'única' all-in-one? O que essa tem de diferente das que já existem, touchscreen ainda??? nao entendi ;/

    • henriquem 16/02/2012, 06:56

      WORKSTATION, fia, WORKSTATION. leia o título, por favor.

      • @GameMakerX 16/02/2012, 09:45

        Realmente, as pessoas não sabem o que é uma Workstation, já que muita empresas ainda usam desktops como tal.

        • @awey21 16/02/2012, 19:34

          as pessoas confundem uma workstation com uma cpu normal muito facilmente,não é culpa dela

          • caco card 17/02/2012, 21:12

            só vai entender realmente quem usa uma workstation, o que por aqui deve ser menos de 0,01 das pessoas que trabalham no computador.

          • mnagano 18/02/2012, 09:39

            Conversando com os executivos da HP Brasil, eles me contaram que na época do lançamento da linha Z no Brasil a idéia original da HP era de produzir localmente apenas o modelo de entrada (Z400) mas a demanda por essas máquina foi tão grande que também justificou a produção local dos modelos mais topo de linha como as Z600 e Z800, o que significa que esse nicho não seja assim tão nanico.

  • raonipr 16/02/2012, 14:22

    Capitão Óbvio, se ela é a primeira deduzo que seja a única

  • @awey21 16/02/2012, 19:33

    Nvidia Quadro,aí vi proveito
    eu vi esse Z1 no twitter pela primeira vez,ficou muito legal
    espero que ele tenha saída para ouro monitor,minha amiga trabalha com desenhos na Ubisoft e precisa usar 2 telas
    e como o foco dessa máquina são profissionais…

  • Gnechsizpe 17/02/2012, 10:43

    Quanta inovação HP… ZzzzZZzzzz…

    • caco card 17/02/2012, 21:12

      vindo de uma workstation é bem inovador sim. vocês não leem a matéria direito e querem fazer críticas sem fundamento.

  • dflopes 17/02/2012, 23:08

    trabalho em uma Workstation Microtower da HP/Compaq,
    que de micro não tem nada – é um baita de um desktop…

    Mas é uma maravilha de máquina.
    8Gb RAM e suporte a 4 monitores (pena que só deixam eu usar 2 de 19"… ¬¬)

    O povo está confundindo MacOs parrudo (para navegar no facebook, tweeter e amenidades) com Workstation.
    Só sabe a diferença quem trabalha com uma!!!

    CARACAS, essa workstation está nos meus sonhos.
    Que trabalho de engenharia bem feito, com espaço para tudo, uma boa tela e processamento de verdade (pode incluir a Quadro nesse rol)
    Agora, pq uma displayport e não uma HDMI Full??? O que facilitaria o uso de monitores externos sem a necessidade de adaptadores.
    E eu tenho medo do preço no Brasil…

    • BlackDesing 10/06/2012, 15:09

      Ai cara, concordo com tu, maquinão, mas faltou HDMI. Quanto ao preço, 6.000, uma ninharia se for realmente com processador Zion. Estética, precisão e muito folego para o uso, como eu, em designer gráfico com 3d studio, photoshop e illustrator, tudo rodando junto sem travar, sem bugs, sem legs… Maravilha!!!

  • galeramaneira 19/02/2012, 08:18

    O gabinete é fantasticamente bonito e elegante e as configurações num primeiro olhar parecem excelentes pra um comutador caseiro. Só permanece meu medo de comprar uma bomba dessas que a HP faz, depois precisa de um recall astronomicamente complicado, largam os clientes na mão e quando vou ver, tenhvo que gastar pelo menos quinhentas dilmas pra trocar a placa mãe. Sofredores de notebooks da linha dv6000 sabem do que tô falando. No mais, é juntar grana e comprar um iMac, até que algo da HP que não sejam as excelentes impressoras se mostrem também eficientes e práticos produtos pros consumidores.

    • Adrianodl 22/02/2012, 08:29

      Alguém tinha que pisar na ferida…….
      E tome RMA HP! Porque dor de barriga não ocorre uma vez na vida.

    • mnagano 22/02/2012, 16:25

      Bom, pelo que nos explicaram a garantia padrão de uma workstation da HP é de três anos (peças e serviço) válida para o mundo inteiro, com opção e estender por mais tempo via negociação.

      A empresa com nome de fruta dá quanto — um ano no balcão?

  • TheoKS8 23/02/2012, 10:23

    Confesso que não via diferença entre os PCs e os Workstations até ler os comentários desse post. Vou prestar mais atenção a partir de agora pra não acabar comprando um Workstation pra minha casa e um PC pro meu escritório. rs.

  • Cinco 24/02/2012, 20:19

    Existem dúzias de agências de publicidade, estudios de design, editoras, produtoras e canais de TV que usam únicamente Macs para jobs hiper complexos, de fotografia à design de jogos todas as "estações de trabalho" de verdade que eu conheço usam mac.

    Se é o uso que diferencia uma Workstation de um "pc civíl", por que não podemos chamar os Macs high-end de Workstations, já que conheço muito mais profissionais que trabalham com programas extremante pesados utilizando produtos da Apple do que qualquer outra marca?

    • mnagano 25/02/2012, 07:15

      Estúdios de animação e de efeitos especiais "de verdade" como a Raleigh Studios, Animal Logic e a famosa Dreamworks Animation trabalham apenas com workstations da HP. E antes que alguém comece a gritar "PIXAR! PIXAR!" é bom lembrar que o Renderman também roda em Windows e Linux.

    • alguém 18/04/2012, 17:01

      Talvez por isso você ache os tais programas "Hiper Pesados"…
      Não dá pra comparar um Xeon com 8MB de Cache com um Core I7…
      Só pra lembrar, a Adobe lançou o CS 5, só lançou versões do software em 64bits para PCs (Por causa das Workstations), uma vez que os Mac não tinham capacidade para rodar o pacote em 64Bit na época!
      As coisas mais pesadas rodam melhor em Workstations! (Que podem ter 2 Xeons Quad Core e 64GB de RAM!!)