ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

HP identifica cartucho falsificado via celular

Nova ferramenta da HP permite que o usuário use seu smartphone para verificar se um cartucho da empresa é original ou não.

A HP falou hoje sobre suas estratégias para combater a falsificação de seus suprimentos no Brasil. Pirataria no geral é um assunto polêmico onde todo mundo parece ter a sua opinião formada — seja ela contra ou a favor — o que pode levar a debates bem acalorados com direito a uma bifa na orelha ou cadeirada na testa de vez em quando.

HP_Piracy_apresentacao2

Mas como a turma da HP é da paz, minha grande surpresa é perceber que eles têm uma visão até que bem pragmática sobre isso. Um bom exemplo é a retirada da lista negra de práticas antes condenadas como a remanufatura e a recarga de cartuchos.

Não que isso passou a ser algo aprovado pela HP, mas sim que ela reconhece que o consumidor tem o direito de usar o insumo que quiser na sua impressora desde que estejam cientes do que estão fazendo — ou seja — tudo bem, desde que o consumidor saiba que está pagando menos por algo que pode não ser novo/original e que, por isso, pode levar a falhas de impressão ou até vazamentos. Resumindo: ganha-se de um lado, mas pode se perder do outro — é tudo uma questão de sorte.

Assim, o grande esforço da HP está no combate a falsificação de cartuchos que, de acordo com sua definição, são produtos clonados, recarregados ou remanufaturados sem autorização da empresa e que tentam se passar por um original.

Essa prática é particularmente danosa para o consumidor, já que ele literalmente leva gato por lebre. E neste caso, nem o atrativo de pagar menos é a regra já que, em muitos casos, se o preço não for o mesmo do original, a diferença é mínima para não levantar suspeitas do comprador.

HP_Piracy_impacto

Outro fator sempre destacado pelo fabricante é que, a cada dia, essa atividade fica cada vez mais elaborada e apoiada por uma ampla rede internacional de agentes criminosos (inclusive no Brasil) que fornecem de cartuchos clonados a caixas e até selos de autenticidade.

HP_Piracy_dinâmica

Assim, no geral, a maioria das iniciativas anunciadas hoje são mais voltadas para as empresas e o setor público — principalmente na área de investigação, perícia e auxílio gratuito na verificação de autenticidade de lotes de suprimentos já adquiridos. Observe que neste último caso, a HP irá apenas atestar que o material é original ou não (com direito a um laudo oficial). Ela não irá trocar as peças fajutas por originais, mas o laudo será útil para o cliente questionar a origem da mercadoria com seu fornecedor.

Outra iniciativa mais interessante do ponto de vista do usuário final é que a HP está introduzindo uma nova geração de selos de autenticidade cujo fundo tridimensional se move tanto na vertical quanto na horizontal. Além disso, uma versão desse selo vem com um código de barras do tipo QR Code que, ao ser lido por qualquer smartphone equipado com uma app compatível…

HP_Piracy_selos

… remete o usuário para o site da HP onde o consumidor pode verificar se o cartucho é original e, caso negativo, tem se a opção de informar a empresa sobre essa ocorrência. No exemplo abaixo o resultado foi negativo porque o selo era de demonstração. 😛

HP_Piracy_QR_code

Esse procedimento pode ser entendido com mais clareza no vídeo abaixo:

Eu achei esse procedimento particularmente interessante já que ele permite que o usuário possa fazer essa checagem não apenas em casa ou no escritório, mas também na loja antes de fazer a compra evitando assim a possibilidade de comprar um suprimento falso e só descobrir isso em casa.

Mais informações em www.hp.com.br/antipirataria.

 

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.