Hands-on: YouTube no Blu-ray LG BD370

H

trailer_hd_megan

Finalmente, o YouTube. O recurso curioso (e difícil de conseguir acessar, dependendo da sua infra-estrutura de rede doméstica) é um bom complemento ao tocador Blu-ray da LG no modelo BD370. Mas não espere nada de alta definição nos vídeos reproduzidos na sua TV da sala de estar, pelo menos por enquanto.

Ao conectar o BD370 à internet, o ícone do YouTube no menu principal se torna acessível. Clique nele e vai aparecer a tela a seguir:

Lista de vídeos no YouTubeA navegação é feita somente pelo controle remoto. A barra superior permite alternar entre os vídeos sugeridos, recentes, mais vistos, mais votados, procurar, histórico e entrar com seu usuário para navegar na sua conta do YouTube.  Também dá para escolher o tipo de conteúdo por país nas opções do menu superior (veja o “Mundial” ali em cima).

Por conta das limitações do próprio controle, é mais fácil ir nos sugeridos ou recentes para ver os vídeos – olha só como é a tela de buscas – prepare-se para digitar letra por letra… Note no canto direito superior da tela a “qualidade” da conexão à internet.

procurar

O problema é similar na hora de entrar com seu nome de usuário. Nada que um pouco de treino não resolva, certo?

yt_senha

Acessar o YouTube via BD370 (ou qualquer outro Blu-ray player da atualidade com esse recurso) não vai melhorar automaticamente a resolução do vídeo, nem mesmo se ele estiver em alta definição. Ao encontrar um vídeo para ver, você pode assisti-lo em um pedaço da tela:

video_preview

Ou em tela cheia. Os comandos na barrinha inferior do vídeo são similares ao do YouTube na web.

video_tela_cheia

Dá para procurar vídeos em alta definição também, mas não espere demais (vide a cena do trailer de Transformers 2 no começo deste post).

trailer_hd_preview

A sensação que se tem ao ver vídeos com tal qualidade “baixa” para uma tela de pelo menos 720p é de ver algo em RealPlayer em 2001, uma experiência um tanto desapontadora. Minha dica? Anotar uma lista de vídeos bacanas, com melhor qualidade, na mão mesmo, vendo o site do YouTube no computador, e depois levar para o BD370 para uma exibição para a família ou amigos – navegar a esmo para encontrar algo não é uma boa ideia. Fiz isso com o divertido Philips versus the Sun“, que sabia que teria uma boa qualidade de imagem – e ficou ótimo na tela grande, apesar de demorar para carregar e travar umas quatro vezes:

galo

O fato de usar a conexão Wi-Fi compartilhada via Ethernet no Mac não ajudou muito. Em alguns momentos o BD370 acessou rápido a internet e carregou vídeos com uma boa velocidade, em outros a coisa travou, ficou lenta e até deu erro, alertando que pode demorar ou apresentar falhas.

erro_demora_conexao

falha_pedido

Com a conexão à web, também aproveitei para atualizar o firmware do BD370. Pelo que notei, a única coisa que mudou após a atualização foi o fato de aparecerem mais alertas antes do uso do YouTube de isenção de responsabilidade do fabricante do aparelho em relação ao conteúdo do site de vídeos.

atualiza_firmware

E, sim, existe uma certa paranóia em relação aos direitos autorais na interface do YouTube:

direito_autoral

O YouTube no BD370 é só a cereja no topo do sundae. O aparelho toca uma infinidade de formatos (só por rodar DivX direto do pen drive já me deixa bastante feliz, por sinal), e poder ver vídeos da internet, nem que seja por um curto período de tempo, é uma recompensa interessante. Falta ao BD370 uma conexão Wi-Fi, afinal nem todo mundo tem um ponto para o cabo de rede sobrando na sala de estar. Quem sabe, num futuro próximo, outros modelos venham com esse recurso.

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos