ZTOP+ZUMO (tech, opinião, inteligência)

Hands-on: Western Digital MyBook Mirror (2 Terabytes!)

Para aqueles que procuram por um disco externo USB realmente grande, o novo MyBook Mirror Edition (WDH2U20000) é um exagero com seus dois discos rígidos de 1 TB (Terabyte ~ 1.000 GB) cada, que podem ser configurados em RAID 0 (stripping), resultando assim num volume único de 2 TB ou em RAID 1 (Mirror), onde todos os dados gravados em um dos discos são espelhados no outro, garantindo assim a integridade dos dados mesmo que um dos discos vá para o saco.

Mais impressionante ainda é sua facilidade de uso, já que seu funcionamento não difere muito de um memory key. Depois de corretamente instalado ele é reconhecido pelo sistema como mais um disco para armazenar dados. E, como não poderia deixar de ser, acompanha o produto um pacote de utilitários que permite tirar o máximo de seus recursos.

Medindo 10,0 x 16,6 x 15,4 cm (LxAxP) e 2,6 kg de peso, o MyBook Mirror é bem mais largo que o modelo com apenas um disco e mantém o seu característico desenho na forma de livro e laterais com inúmeros furos para facilitar a circulação de ar no seu interior (note que no meio destes furos existe um slot para dispositivo de segurança padrão Kensington).

Como foi dito anteriormente, esta é a versão mais simples, equipada apenas com uma porta USB 2.0 mini, montado entre a entrada de força e o botão de liga/desliga. Para aqueles que apreciaram um maior número de interfaces, a empresa também conta com o My Book Studio Edition II (WDH2Q20000), apresentado na cor branca e equipado com quatro interfaces: USB 2.0, eSATA e FireWire 800 ou 400, este último particularmente útil para usuários de Macintosh. A atividade do disco pode ser monitorada por um elegante indicador luminoso formado por LEDs azuis que brilham em diversos ritmos e padrões.

Abro uma parêntesis nesta análise para expressar meu desgosto não com o produto (longe disso!) e sim com o chamado acabamento “Black Piano” que eu tenho que reconhecer: é lindo!!!  (principalmente na loja) mas que de tão frágil ele ganha novas nuances (de dedo, pó ou riscos) só de olhar para ele. O exemplar que recebemos para testes deve ter passado por uns maus bocados até chegar em nossas mãos, já que até o plástico bolha que protegia o mesmo deixou suas impressões no gabinete:

Neste caso, o problema foi resolvido esfregando a superfície com um pano macio com um pouco de Kaol (sim, aquele polidor de metais) que realizou um leve polimento, suavizando ou até mesmo eliminando os efeitos dos riscos, como pode ser visto nas primeiras fotos acima.

Uma das características mais interessantes desse produto é que, ao contrário das versões com apenas um disco rígido, o gabinete do MyBook Mirror pode ser facilmente aberto pelo usuário sem o uso de ferramentas, com fácil acesso aos seus discos.

Para removê-los, basta remover a placa metálica superior (presa por um parafuso) e cuidadosamente puxar um dos anéis de plástico. Cada disco está devidamente identificado como disco 1 e 2 e deve ser trocado por um disco de mesma marca e capacidade.

Como era de se esperar, nesse caso são dois discos SATA II WD Caviar Green GP WD10EAVS de 3,5″ de 1 TB cada, descrito pela empresa como um disco ecologicamente correto, ou seja, devido ao seus mecanismos inteligentes que priorizam o baixo consumo de energia, o Caviar Green consegue economizar de 4 a 5 watts se comparado com um disco convencional de desktop. Segundo cálculos da empresa, a energia poupada por esse disco representa uma redução de emissão anual de aproximadamente 13,8 kg de CO2 na atmosfera por disco! Mais do que algo meio imaterial como créditos de carbono, estamos falando aqui de algo mais real que seria economia na conta de luz.

Antes de ligar o disco no PC, é necessário instalar os drivers de dispositivo e o pacote de utilitários que acompanha o produto. O PC não conversa diretamente com os discos e sim com sua controladora RAID, cuja interface fica ativa na barra de ferramentas e serve basicamente para duas coisas: desconectar o disco com segurança e reconfigurar o disco para RAID 0 ou 1.

Também acompanha o produto um generoso pacote de programas de backup, apesar do Memeo Autosync vir com uma licença de uso de apenas 30 dias.

Como o próprio nome sugere, o MyBook Mirror Edition vem de fábrica configurado no modo RAID 1, de modo que toda a informação gravada no mesmo é automaticamente duplicada. Para aqueles que podem abrir máo desse recurso de segurança em favor de ter quase o dobro da capacidade de armazenamento original, basta ativar o RAID Manger e mudar sua opção para RAID 0:

Esse processo (tanto de 0 para 1 e vice-versa) é simples e bastante seguro, já que é necessário confirmar algumas ações por meio de senhas fornecidas pelo próprio programa. A reconfiguração dos discos não demora muito e a reformatação automática do disco pode ser solicitada.

Observe que, toda vez que o MyBook passar por esse processo, os dados contidos no disco serão apagados. O resultado final é mais um disco rígido no Meu Computador na forma de um volume único de 1 ou 2 TB. Se for o caso, é possível reparticionar o disco usando o gerenciamento de discos do painel de controle.

Nos testes realizados notamos que no modo de duplicidade de dados (RAID 1), o desempenho do disco é ligeriamente menor que no modo de maior capacidade (RAID 0). Ao copiarmos uma massa de dados de 100 MB do PC para o disco, notamos uma diferença média em torno de mais 10 segundos em RAID 1 se comparado com o RAID 0, provavelmente pela necessidade de gravar os dados duas vezes em discos diferentes. Tal diferença praticamente não foi tão sentida no caminho contrário (do disco para o PC).

Na nossa opinião, o MyBook Mirror de 2 TB é um produto interessante para aqueles que procuram algo simples e de altíssima capacidade para armazenar grandes massas de dados. A grande dúvida do usuário pode ser na hora de optar pelo modo de duplicação de dados (RAID 1) ou do modo de máxima capacidade e desempenho (RAID 0) já que, com 1 TB em jogo nessa decisão, é muito tentador abrir mão ou não de um recurso em favor de outro e vice-versa.

Se pudesse, eu juro que ficaria com os dois. :^)

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.