ZTOP+ZUMO

Hands-on: Samsung Galaxy Tab 10.1 (3G)

O Samsung Galaxy Tab 10.1 era, até a última sexta-feira, um mistério pra mim: os coreanos anunciaram o produto em fevereiro, durante o Mobile World Congress (e vimos o bicho lá, junto com o smartphone Galaxy S II). Semanas depois, cancela tudo: o Apple iPad 2 foi anunciado e a Samsung mudou os planos, com um produto novo e muito mais fino.

Depois, a Samsung prometeu lançar o tablet (já em sua versão magricela) no Brasil em junho. Só que nossos amigos de Brasília resolveram mudar os impostos para esse tipo de portátil fabricado no Brasil, de olho no “natal dos tablets” e os planos dos fabricantes, incluindo a Samsung, mudaram.

leia também:

Finalmente, a Samsung começou a vender o Galaxy Tab 10.1 ontem (13 de agosto), apenas em sua versão 3G e com exclusividade da operadora Vivo até o final deste mês. O tablet, em sua versão de 16 GB, tem preço sugerido de R$ 1.999 sem plano de dados e R$ 1.399 com plano Internet Brasil de 2 GB.

Mexi um pouquinho no Galaxy Tab 10.1, que surgiu de surpresa no fim da tarde de sexta no microstand da Samsung no Q Partner Forum 2011, da Qualcomm. O tablet, com plataforma concorrente (Nvidia Tegra 2) me impressionou pela espessura (8,6 mm) e por ser muito leve (565 gramas).

À primeira (e rápida) vista, me pareceu mais rápido que os concorrentes Xoom e Transformer em navegação e transições de telas – aguardamos, porém, nossa unidade para review (oi Samsung, oi Vivo!).

 

A tela de 10,1 polegadas é um clássico ímã de dedos 🙂

A Samsung colocou na parte superior do aparelho os botões de controle de volume e de liga/desliga:

Logo atrás estão a câmera de 3,2 megapixels com um flash LED:

Abaixo, o conector de cabo de dados:

MNas laterais, apenas os alto-falantes estéreo:

NA parte superior traz ainda a saída de fones de ouvido e o slot para SIM Card:

Uma visão mais próxima da câmera:

Para comparar espessuras: à esquerda, iPhone 3GS (12,3 mm) x Galaxy Tab 10.1 (8,6 mm):

E uma geral na interface: a Samsung adaptou o visual TouchWiz para o tablet (e é o primeiro que vi com alguma alteração suave no visual – tanto Xoom quanto Transformer rodam um Android 3 sem modificações).

AA versão do produto:

Multitarefa não muda muito:

Mas a barra de notificações sim:

Assim que tiver um Galaxy Tab 10.1 em mãos, subo um review completo.

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

  • Usiel 14/08/2011, 13:56

    Sinceramente, não sou fã dos tabs. Trabalho construindo websites, e embora hhajam clientes que me peçam integração com IPAD, não gosto disso. Acho eles limitados demais. Temos na atualidade condições de oferecer melhor tecnologia. Eles não fazem nem a metade das coisas que preciso. Então, estou mesmo ansioso é pelo Archos 9. Tem mais cara de computador. Esses PADS, TABS, PHONES e afins servem mais para vender. Difícil achar vantagem num produto que é apenas um "quase" alguma coisa. Vivemos a era dos "quase" – um "quase-notebook", um "quase-telefone que é um quase computador", "uma quase 3G – 32 KBps de conexão claro, chamam de 3G aqui em Caxias do Sul – mas juram que chega a 2 mega (mesmo assim não daria pra chamar isso de 3G)". Enfim, se colocasse todo o poder de processamento e sistemas de um notebook em um PAD, troco meu note já…. Sem mais.

    • henriquem 14/08/2011, 13:58

      Usiel, acho que o povo no geral não entende que tablet tem finalidade diferente de um note, e acaba comparando bananas com maçãs (oi, varejo!). Um tablet, pra mim, é central multimídia e de jogos/revistas/web casual. Por isso que o iPad deu tão certo.

      • Rafael Oliveira 15/08/2011, 23:05

        Olá Henrique, será que (com moderação), daria pra ler um livro completo num tablet? Tempos atrás eu pensava em comprar um leitor de ebooks, mas fico pensando hj, eu teria um produto que faz apenas uma coisa, enquanto um tablet tem muito mais funções. Mas sempre fica a duvida do cansaço visual dos tablets..
        Será que a resposta é: "é a mesma coisa quer ler num monitor", ou teria algo a se considerar?

        • mnagano 16/08/2011, 03:50

          A experiência de leitura (entenda-se ver as imagens com seus olhos) é a mesma de um notebook, se não for um pouco pior se compararmos a resolução nativa dos tablets com suas telinhas de 7~10" com os modelos de 12", 13,3", 14", 15" e até 17" dos notes.

          A grande vantagem dos tablets nesse caso é o fato deles serem menores e mais leves, o que permite que você consuma o seu conteúdo desejado em locais mais cômodos como no sofá, na cama, no troninho da meditação, de pé, deitado, de cabeça pra baixo, etc.

          Só que ai, outros fatores devem ser levados em consideração em especial o peso do dispositivo, já que algumas pessoas podem se cansar de ficar segurando algo que pese mais que 1/2 kg por longos períodos e isso sem falar na possibilidade da pessoa cair no sono e o tablet escorregar para o chão. E como muitos sabem, a legibilidade dos LCDs não é das melhores em locais abertos, principalmente sob a luz direta do sol.

          Se o seu principal desejo é só ler textos e não se importa com cores, ainda acho que um e-book deveria ser uma opção a ser considerada. Eles são ainda menores, mais leves e a duração da sua bateria pode ser contada em dias e não em horas. Mas ao contrário do LCD, como o e-paper não possui backlight ele não funciona muito bem em locais escuros.

          Durante minas últimas férias (longe do PC) eu usei o leitor Alfa da Positivo e passei uns dois ou três dias lendo o resto da série de mangá do Ranma (uns 24 volumes de 200 páginas cada) deitado numa rede na varanda da casa da minha prima no Interior.

          Se recarreguei a bateria dele mais de uma vez foi muito.

    • Damiao 15/08/2011, 11:32

      Mas tablets nao são feitos para vcs programadores e afins!!!…É para um publico que nao quer complicação!!…O problema é que o Windows que vc tanto usa ainda nao é feito para tablets!!!….Tomare que o 8 resolva esse problema!!!…

    • sidney 15/08/2011, 14:00

      falta ainda um posicionamento para os tablets, eles são bons para consumo de conteudo multimidia,mas para produção eles ainda tem uma longa jornada pela frente. a interfave touch é interessante,mas talvez rendesse mais em um note,onde vc teria teclado e tela sensivel (esta é quase a decrição de um ultrabook). eu espero que os preços baixem, e eles irão baixar. faz mais sentido vc ter um aparelho "quase" se ele é acompanhado por um preço bem menor…ainda não vejo porque pagar mais por um tablet que um netbook, já que o netbook ainda faz mais…quando houver a citada redução de preço e um tablet custar oque vale, eu irei adquirir um,mas levando em consideração as limitações técnicas e a utilidade dentro de meu sistema de ferramentas. no presente momento um tablet não substitui notes e nets…pode substituir algumas funções dos smartphones,mas ainda não é uma substiutição completa.

  • vegetando 14/08/2011, 14:05

    Chegaram a mencionar o preço do Galaxy Tab 10.1 só com Wi-Fi? Quero ver como ficará o preço dele em comparação com o Xoom e o Transformer.

    Sobre a interface, a Samsung está para superar a HTC. A idéia dos "mini apps" com a sobreposição das janelas é bem interessante, apesar de ficar limitada a aplicativos básicos e de ficar fora do padrão do Android.

    • henriquem 14/08/2011, 14:22

      nada ainda de preço do Wi-Fi, e o site da Samsung traz, por enquanto, só as especificações do 3G

  • JoaoPaesN 14/08/2011, 19:22

    Sei lá, sempre que vejo um tablet com android parece algo beta. Não rola aquilo de "preciso comprar agora!"

  • Sávio 14/08/2011, 23:23

    Alo,
    Alguma novidade sobre o lançamento no Brasil do samsung YP g70 com tela de 5″

  • Sávio 14/08/2011, 23:29

    Alguma novidade sobre o lançamento no Brasil do Samsung YP G70 de 5"?

  • Ygor Aragão Crissaff 14/08/2011, 23:40

    Nos diga no seu review se o Galaxy Tab 10.1 versão 3G tem a entrada para cartão SD, ouvir dizer que a entrada para o cartão fica junto com a entrada do SIM card(igual ao Motorola Xoom). Gostaria de saber se há alguma outra versão com mais memória já sendo comercializada e se há preços disponiveis. Fui a uma loja da Vivo(Norte Shopping – RJ) e eles só tem previsão de chegar o Tab na sexta… Isso me mata!!! rs

  • FTauscheck 15/08/2011, 08:24

    Um ponto que me deixa em dúvidas sobre o Galaxy Tab é a disponibilidade de aplicativos. Faz quase 6 meses (apresentação do iPad2) que afirmaram que o Android 3.x não tinha nem 100 apps específicos para ele. Como está esta situação agora? Fiquei sabendo que o Android Market foi remodelado.
    Particularmente fico preocupado em gastar R$2k esperando os APPs futuros.

    • henriquem 15/08/2011, 08:28

      melhorou um pouco, mas ainda falta muita coisa. acho que a questão nem é quantidade, mas qualidade de apps. o Asus Transformer, por exemplo, vem com alguns extras que já ajudam na produtividade http://ztop.com.br/2011/08/02/review-asus-eee-pad

  • André 15/08/2011, 17:39

    Quando vocês tiverem um oficial em mãos para o review, podem testar o tempo que ele aguenta como hotspot 3g, em acesso pesado e uso normal? raramento vejo esse teste em tablets, e acho que faz mais sentido um tablet ser o hotspot para múltiplos dispositivos do que um celular, que a bateria não aguenta tanto.

  • André 20/08/2011, 21:59

    O cartão sim é tamanho padrão ou é micro sim card?

  • thiago 23/08/2011, 08:31

    Ola. Tenho um galaxy tab 10.1 que trouxe dos EUA. Ele nao e 3g. Alguem sabe se ele roda gps normalmente, tipo sem wifi?

  • CroyJR 25/08/2011, 15:42

    Bom, o Galaxy Tab 10.1 de 32g está sendo vendido na liderstore, porém lá esles tem o de fundo preto. Alguém sabe se exite modelo de cor branca e o de cor preta? O mostrado nas fotos acima é de fundo branco.

    Valeu!

  • Paul 07/09/2011, 13:58

    Hoje se discute tanto sobre a utilidade dos tablets. Acho que cada dispositivo lançado no mercado tem seu público alvo e acima de tudo sua funcionalidade. Por exemplo tenho um desktop para programação, jogos, edição de imagens etc. Tenho um notebook que leve pra faculdade pra uso em geral. Vou adquirir em breve um tablet, além de serem portáteis e bem leves, vão me ajudar bastante na faculdade. Principalmente em se tratando dos meus livros em PDF, pois os impressos pesam "toneladas". Resumindo cada um tem sua utilidade, depende do momento.

  • Remo Ferreira 22/09/2011, 01:20

    Sou professor em cursos de graduações e pós-graduações em Recife…comprei o GalaxyTab P1000 dois dias após ter sido lançado no Brasil…comprei super caro, mas nunca me arrependi, pois consigo acelerar meu dia através dele. Simplesmente tornou-me ágil na resposta aos alunos, coordenações, pesquisas e tudo que eu precise quanto ao gerenciamento de informações. Uso a câmera para postar fotos nas minhas redes sociais, a tv digital na ída ao trabalho, já usei o GPS em viagens de carro ou simplesmente para achar caminhos ou serviços na cidade do Recife. Vejo vídeos, ouço música, mando sms´s, converso no messenger, utilizo a calculadora, vídeo chamadas, agenda e absolutamente tudo que o aparelho me oferece, sem falar que faço e recebo ligações. O impacto de tudo isso no meu dia-a-dia foi radical…estou o tempo todo na internet e sou facilmente localizado por todos. Eu acredito que para profissionais como eu, que têm a vida corrida, os tablets são a salvação da pátria. Resultado: uso meu computador apenas para criar minhas aulas e operar programas que não rodam no tablet.

    Abraço a todos!