ZTOP+ZUMO

Hands on: Panasonic Lumix DMC-FS42

lumix_FS42_nome

A câmera digital Lumix DMC-FS42 vem com a proposta de ser uma opção de valor para fotógrafos iniciantes e amadores interessados numa câmera simples e honesta para uso casual e com a qualidade da marca Lumix/Panasonic.

lumix_FS42_intro

montada no Brasil e com preço sugerido de R$ 599, a DMC-FS42 é uma câmera leve (112 gramas) e compacta (9,8 x 5,5 x 2,2 cm — LxAxP) equipada com um sensor CCD de 1o megapixels, capaz de capturar imagens de até 3.648 x 2.736 pixels no formato 4:3 ou 3648 x 2432 em 3:2 ou 3.648 x 2.056 em 16:9.

Para manter seu preço atraente, o material predominante na sua construção é o plástico e sua objetiva zoom de 4x — uma Lumix DC Vario 5.5~22/f:2.8~5,9 — começa com uma distância focal de 5,5 mm, o que corresponde a uma meia grande angular de 33 mm (nos sistemas de 35 mm) e vai até 132 mm (meia-tele, ideal para retratos de rosto). Isso significa que a FS-42 é capaz de enquadrar menos imagem (na horizontal)  se comparada com suas irmãs maiores, como a DMC-TS1 ou a DMC-LX3. Note também que apesar de ostentar o “L” da Leitz no corpo, sua objetiva não traz a marca Leica — o que, na minha opinião — só adicionaria mais alguns reais no seu preço final apenas para pagar royalties. Periga dessa objetiva sair até da mesma linha de produção de lentes Leica para as câmeras Lumix .

Além do pretinho básico, ela também está disponível na cor pink.

lumix_FS42_pink

Como é comum nessa linha de produtos, a FS42 combina linhas retas e curvas, o que torna a sua pegada bastante confortável. Na parte de cima apenas o essencial: o botão de liga/desliga e o botão de disparo com anel de zoom montado ao seu redor.

lumix_FS42_topo

Boa parte do seu painel traseiro é dominada pela sua tela LCD de 2,5″ com todos os controles concentrados na lateral direita junto com um ponto de apoio para o polegar. Os botões estão dispostos de maneira bastante lógica com simbolos bem intuitivos, de modo que o usuário não deve ter problemas em operá-la, mesmo sem ler o manual do usuário.

lumix_FS42_back

Na lateral esquerda encontra-se um pequeno conector proprietário (boo!) que fornece sinais para os cabos de dados (USB) para o PC e de vídeo analógico para TV que já acompanham o produto. Curiosamente, a FS42 filma tanto no tradicional formato VGA (640 x 480 pixels) a 30 qps, quanto no formato wide de 848 x 480 pixels também a 30 qps. O formato de gravação é o Quicktime/MOV.

lumix_FS42_IO_small

Na parte de baixo, podemos ver o ponto de fixação para tripé (1/4″) e a porta para o compartimento do cartão de memória/bateria de íons de lítio. Alguns poderiam até preferir o uso de pilhas recarregáveis nos modelos de entrada, mas não podemos negar que nesse caso, uso de uma bateria de desenho proprietário ajudou — em muito — para manter o desenho fino da câmera. Note a pequena portinha cinza que deve ser usada para ligar algum tipo de adaptador de rede elétrica.

lumix_FS42_bottom_small

Ao contrário de outros modelos que vem com memória interna ou um cartão SD de tamanho desprezível, a câmera vem com um cartão SD de 2 GB Classe 4 (uia!) fabricado pela própria Panasonic, que acredito fazer parte da campanha de divulgar sua entrada no mercado brasileiro de cartões de memória.

lumix_FS42_cartao_bateria_small

A bateria é um modelo DMW-BCF10E de 3,6 V x 940 mAh que pode ser recarregada por meio de um carregador DE-A60 que já acompanha o produto, junto com uma correia de transporte, manual do usuário, cabos e CD com drivers e utiltários.

lumix_FS42_cartao_carregador

Como era de se esperar de um modelo de entrada, a FS42 funciona essencialmente no modo automático contando com nada mais, nada menos que 22 modos de cena e diversos ajustes dinâmicos como sistema de detecção de face e redutor de olhos vermelhos. Nada de ajuste manual, controle de velocidade/abertura ou mesmo de foco.

lumix_FS42_modo_cena_1

lumix_FS42_modo_cena_2

No máximo ele oferece um ajuste de exposição com mais ou menos 2 pontos:

lumix_FS42_exposicao

Para os mais preguiçosos, ainda existe um modo de cena automático onde a câmera analisa a cena e escolhe o modo mais adequado (na opinião dele, é claro). Basta ajustar o tamanho da imagem, modo de captura (uma por vez ou contínuo) e o modo de cores (Padrão, P&B e Sépia):

lumix_FS42_cena_auto

Um recurso que gosto muito é a presença de linhas de enquadramento baseado na famosa “regra dos terços” (outro exemplo legal pode ser visto aqui), o que ajuda a compor imagens mais interessantes:

lumix_FS42_tercos

Para mim, a maior ausência desse produto é a falta de um mecanismo de estabilização de imagem como o Mega O.I.S. (Optical Image Stabilization), que opera verdadeiros milagres em situações de baixa luminosidade. No seu lugar a Panasonic adota uma estratégia de aumentar a sensibilidade do sensor CCD (ISO dinâmico): isso permite bater fotos a velocidades mais altas em condições adversas de iluminação, porém com algum sacrifício na qualidade da imagem que tende a ficar mais granulada.

Fizemos um teste com o meu medidor de voltagem e podemos ver que a imagem em si que até que não está muito ruim para uma foto tirada a baixa velocidade (1/10 s, f 4.8, ISO 400).

lumix_FS42_estab

Entretanto, uma ampliação de 100% podemos ver o alto nível de granulação e uma leve tremida na vertical, que combinados resultaram nessa textura “suave” da imagem:

lumix_FS42_estab_zoom

Ou seja, o estabilizador “digital” funciona? Até que sim… mas não é tão eficiente quanto o Mega OIS. De qualquer modo, se o usuário fizer questão desse recurso, a Panasonic também oferece o modelo DMC-FS62 (preço sugerido: R$ 699) que é, na sua essência, uma FS42 com OIS e o chamado iA (Intelligent Auto) mode.

Agora, com uma iluminação adequada, até que o desempenho da FS42 é muito bom, produzindo imagens nítidas e de boa qualidade:

lumix_FS42_modo_flor

Detalhe da imagem acima em 100% (exposição: 1/30 s, f 2.8, ISO 80):

lumix_FS42_modo_flor_zoom

Mais um exemplo:

lumix_FS42_pastilhas

Detalhe da imagem acima em 100% (exposição: 1/500 s, f 2.8, ISO 80):

lumix_FS42_pastilhas_zoom

Como dissemos no início desse post, a DMC-FS42 é um produto mais voltado para aqueles que procuram algo simples e honesto para tirar suas fotos, sem se preocupar muito com ajustes manuais. Sob esse ponto de vista, a Panasonic foi bastante criteriosa em cortar seus custos em coisas que esse público alvo talvez nem sinta falta ou diferença, como usar plástico no seu corpo externo ou usar uma objetiva com uma grande angular não tão aberta.

É a câmera que compraria pra mãe da gente.

Mais informações aqui.

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

  • ROBERTO ANDRADE 16/11/2009, 15:18

    tenho uma LUMIX modelo Fs62…..essa FS42 é superior ou inferior à minha ?:

  • Mário Nagano 16/11/2009, 15:38

    Oi Roberto,

    Como escrevi no post:

    a Panasonic também oferece o modelo DMC-FS62 (preço sugerido: R$ 699) que é, na sua essência, uma FS42 com OIS e o chamado iA (Intelligent Auto) mode.

    Ou seja, a FS42 seria um modelo abaixo da sua FS62.
    [ ]s

    M.

  • fabiano 03/12/2009, 02:26

    Excelente matéria!

  • Ismael 01/07/2010, 12:18

    Ótimo post.