Hands-on: novo iPad (2012)

H

Enquanto não chega de forma oficial via Apple (previsto para 11 de maio, de acordo com a operadora TIM), os amigos trazem o novo iPad na mala. Tenho um iPad original e a diferença na tela é monstruosa, confirmando o monte de relatos que já li sobre o tablet. E, por mais que a concorrência no mundo Android esteja maior hoje em dia (e sem nada que tire o fôlego e cause algum tipo de empolgação), volto a repetir: o novo iPad está um ano na frente dos demais tablets.

Update: O comunicado da TIM diz o seguinte:

“A TIM é a primeira operadora a lançar o novo iPad no Brasil. A terceira geração do tablet da Apple já tem data para chegar: a partir do dia 11 de maio estará à venda nas principais lojas da empresa, incrementando ainda mais o portfólio da TIM para o Dia das Mães. 

Informações sobre preços e disponibilidade serão divulgadas em breve.”

E a Apple, por e-mail, diz: “A Apple não fez nenhum anúncio sobre o novo iPad no Brasil”

O modelo que a @marinalang comprou e trouxe pra mostrar pra gente é um novo iPad de 16 GB com 4G (que não funciona no Brasil)/3G (que funciona aqui). Se você tem um iPad 2, não vai ver nada muito diferente por aqui além da tela.

Visto por trás:

O conector do cabo e ainda o alto-falante embutido (Apple, por que não faz um iPad estéreo?)

O módulo superior que indica que é um aparelho 3G/4G:

A saída para fones de ouvido padrão 3,5 mm e o slot para microSIM:

E a câmera de 5 megapixels em ação, fotografando… o iPad 1:

Lado a lado com a primeira geração. Na foto não dá para perceber direito, mas de perto você vê que a tela do novo iPad tem mais pixels. Ou melhor explicando, no novo iPad você não vê os pixels (em especificações técnicas, são 2048 x 1536 pontos com 264 pixels por polegada, contra 1024 x 768 e 132 pixels por polegada nos dois primeiros iPads).

Mais um exemplo da tela: o teclado virtual. É mais denso na nova tela (acima), mais fácil de ler.

Ou em ícones: acima, o novo iPad, abaixo, o iPad original – menos serrilhados nas fontes, textos mais legíveis. Impressionante.

Leia MAPAS  nas duas imagens abaixo: no iPad novo, não dá para ver o serrilhado na palavra.

Esse foi só um hands-on rápido mesmo com o iPad novo. A impressão geral é que, pelo design, se você tem um iPad 2 não vale muito o upgrade (veja a comparação entre as duas versões no site da Apple). Se você tem um iPad original (ou nenhum), o novo iPad é o tablet a escolher. Até o fim do mês devo ter o meu em mãos para um review completo 🙂 (e obrigado Marina!)

Sobre o autor

Henrique Martin

Henrique Martin já escreveu na PC World, PC Mag, Folha de S. Paulo e criou o Zumo em 2007. Em 2011, o Zumo se transformou no ZTOP, referência em conteúdo original sobre tecnologia em um mundo pós-PC. Siga-o no Twitter: @henriquemartin

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos