ZTOP+ZUMO 10 anos!

Hands on: Nissin Lamen Galinha, especial de 50 anos


Como já foi notí­cia neste Zumo, encontrei no varejo a edição especial do Nissin Lá¡men Sabor Galinha (preço sugerido: R$ 0,79), edição que comemora os 50 anos do lançamento do macarrão instantâneo que conquistou o mundo antes dos seriados de monstros japoneses e dos jogos da Nintendo.

Fora o tom nostálgico da embalagem e de relançar o sabor original do primeiro Miojo Lámen criado por Momofuku Ando em 1958, o novo macarrão traz algumas novidades como, por exemplo, ficar pronto em apenas um minuto e meio, a metade do tempo da versão normal de pacote (três minutos).

O segredo parece estar na sua massa (bem mais fina que a versão de pacote) e no processo de cozimento. De fato, notamos que a embalagem descreve dois procedimentos: o chamado “menor tempo” e a “opção prá¡tica”.

A opção de “menor tempo” é a mesma do lámen de pacote: cozinhar a massa em 2,5 copos de água fervente, desligar o fogo e adicionar o tempero. Fizemos um teste aqui na cozinha experimental de Zumo e constatamos que o preparo é realmente mais rápido. Mal dá tempo de reclamar que está demorando para ficar pronto!

A chamada “opção prática” lembra a do Cup Noodles: ferver 2,5 copos de água, desligar o fogo, colocar a massa na panela, esperar três minutos para soltar os fios e adicionar o tempero.

Com relação ao sabor, a textura do macarrão lembra realmente o Cup Noodles e, como no rámem tradicional, ele deve ser consumido na forma de sopa e não como macarronada (como é comum no Brasil). O sabor de galinha difere das versões atuais e lembra vagamente o lámem que conheci na minha infãncia, lá pela dácada de 70. Notei que a medida de água parede ser um fator crítico na receita, já que, como de costume, usei três copos no seu preparo e a sopa ficou realmente meio “aguada”.

Isso mostra que essa edição especial pode ser uma versão de pacote do Cup Noodles e que a empresa pode estar aproveitando essa oportunidade para experimentar uma nova receita — que unifica o processo de fabricação do macarrão — e sua aceitação pelo consumidor em várias geografias como Brasil, EUA, Hungria, China, Hong Kong, Indonésia e Índia.

Uma idéia simples e prática, como foi a do fundador da empresa.

Trivia:

Quem estiver curioso sobre o que está escrito em japonês na embalagem, lê-se “Shi-ki-n raa-me-n” = “Chicken Lamen”. :^)

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World. Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.