Hands-on: Netgear Universal WiFi Range Extender WN3000RP

H

Um problema (para não dizer tormento) que atinge usuários de redes WiFi é que o sinal nem sempre chega a todos os cantos desejados da casa ou do escritório. Os motivos podem ser a distância ou a presença de uma ou mais barreiras físicas que interferem na propagação do sinal, como uma simples divisória de vidro até uma sólida parede de alvenaria.

No geral, o mundo corporativo resolve esse problema espalhando diversos pontos de acesso Wi-Fi em locais estratégicos do ambiente de trabalho, o que exige, além de uma boa infraestrutura de rede (cabeada), algum conhecimento técnico para configurar todos os equipamentos para que funcionem de maneira eficiente e harmoniosa.

Isso de um certo modo tira da jogada o consumidor doméstico ou mesmo de um pequeno negócio que precisa de algo simples, prático e fácil de ser instalado para ampliar o alcance da sua rede local. Uma resposta é Universal WiFi Range Extender WN3000RP, da Netgear, (preço sugerido R$180 ~ R$200), um dispositivo que se propõe a fazer isso de um modo tão simples quanto plugar uma tomada na parede (literalmente falando).

A grande sacada desse produto é que quando instalado num local dentro da área de alcance do seu roteador Wi-Fi. O WN3000RP pega o sinal do mesmo e o retransmite para mais longe, funcionando assim como uma estação repetidora.

 

Medindo aproximadamente 7,4 x 11,2 x 4,5 cm (LxAxP — sem contar as antenas) e 245 gramas de peso, o WN3000RP é uma mistura de bloco transformador com ponto de acesso de rede. Seu gabinete segue o padrão visual da empresa com sua frente em plástico branco brilhante (glossy) que — como o famigerado black piano — é bastante sensível e sujeito a riscos (boo!)

Ele é compatível com os padrões 802.11b/g/n de 2,4 GHz e com os protocolos de segurança WPA/WPA2—PSK e WEP. A fabricante chama o produto de “universal” porque não depende de drivers ou software de instalação para funcionar.

De fato, ele pode ser configurado por qualquer navegador web rodando sobre diversos sistemas operacionais como Windows 7, XP e Vista, Linux, Mac OS ou Linux. Fora isso, ele é bivolt podendo ser ligado em qualquer rede elétrica de 100 a 240 volts/50~60 Hz.

Seu painel frontal possui quatro luzes indicadoras que informam o estado da conexão. A partir da esquerda, a primeira diz se a rede está protegida ou não, a segunda se existe algum dispositivo ligado via cabo (mais sobre isso adiante), a terceira se o WN3000RP está funcionando corretamente e a quarta informa o estado da conexão entre o ponto de acesso e o repetidor.

A boa notícia é que o plug de tomada desse aparelho já segue o padrão nacional, sem precisar de adaptadores, a não ser que você queira instalá-lo em tomada padrão americano.

Suas antenas são articuladas e, por conta disso, o WN3000RP pode ser instalado de pé, deitado (caso o usuário queira plugá-lo em régua de tomadas) ou até  mesmo de cabeça para baixo. Independente disso, a fabricante recomenda que ambas as antenas estejam sempre apontadas para cima.

Outra sacada legal desse produto é que sua etiqueta traz informações importantes para o usuário como o PIN do sistema WPS, endereço MAC e até o endereço, username e senha de acesso deste dispositivo, o facilita e muito a vida do usuário, principalmente se o manual estiver desaparecido.

Na sua lateral direita podemos ver uma porta de rede Fast Ethernet, o furinho que dá acesso ao botão que retorna o aparelho para as configurações originais de fábrica (Factory Reset), o botão de configuração automática (via WPS) e o botão de liga/desliga. Note a grande quantidade de entradas de ventilação para ajuda a irradiar o calor.

O processo de instalação e configuração do WN3000P é simples e direto: basta ligá-lo na tomada e esperar alguns segundos pela inicialização do sistema. Durante esse processo os LEDs brilham na cor amarela, passando depois para verde.

A maneira mais simples de configurar o WN3000RP é utilizando o WPS, uma tecnologia desenvolvida pela Wi-Fi Alliance em 2007 com o objetivo de proporcionar uma maneira simples para pessoas leigas ou com pouco conhecimento adicionarem novos dispositivos nas suas redes sem fio sem ter configurá-las manualmente (registrando o SSD, senhas etc.)  No nosso caso, basta pressionar primeiro o botão de WPS no roteador cujo nome pode variar de acordo com o fabricante (no caso da Netgear é Push ‘N’ Connect) seguido pelo mesmo botão WPS localizado no WN3000RP.

Se tudo ocorrer de acordo com o esperado, o último LED da direita brilha na cor verde e o sistema está pronto para uso. Vale a pena observar que um segundo repetidor pode ser adicionado a essa rede, realizando esse mesmo procedimento.

Mas ai pode surgir a seguinte dúvida: O que fazer caso meu roteador não possuir WPS? Neste caso, teremos que tirar proveito de outra característica desse produto que é a possibilidade de ligar um dispositivo (que pode ser um computador, videogame, smart TV etc.) no WN3000RP  via cabo de rede, o que faz com que ele também funcione como um adaptador de rede sem fio (wireless-N Bridge).

Observe porém, que apenas um dispositivo pode ser conectado por vez via cabo ou seja, não adianta instalar um hub/switch no WN3000RP e esperar que ele funcione como roteador.

Uma das desvantagens dessa solução é que normalmente temos que acessar manualmente o dispositivo de rede e definir coisas como endereço IP, Subnet Mask e Gateway cujo range deve ser o mesmo do PC conectado para ai sim partir para a configuração do repetidor. Fiz essa conexão aqui na Zumo-caverna…

… e para a nossa surpresa — o nosso PC que estava configurado para receber o seu endereço IP automaticamente via DHCP, foi reconfigurado automaticamente pelo WN3000RP, passando da sua faixa de endereço original de 192.168.0.xxx

… para a sua própria sub-rede — localizada na faixa de 19.168.1.xxx — ou seja, basta ligar o cabo e esperar o LED da conexão passar para verde que a rede pronta para uso. Impressionante! :-o.

Isso significa que estabelecida a conexão, basta entrar no navegador web no PC e entrar com o endereço www.mywifiext.net, para acessar sua página de configuração e seguir o passo a passo, primeiro escolhendo a rede desejada (SSID):

Seguido pela sua senha de segurança:

E finalmente definindo o novo nome da rede estendida. Note que por default, o sistema sugere o nome da rede original mais o sufixo “_EXT”.

Feito isso, o configurador sugere que o usuário desconecte o cabo e tente reconfigure sua rede sem fio para selecionar o novo SSID usando a nova senha. Se tudo ocorrer de acordo com o esperado a nova rede estendida já estará operacional. Note que a partir deste momento, as configurações ficam gravadas no dispositivo o que permite desligar o equipamento quando não estiver sendo usado ou mesmo transferi-lo para outra tomada melhor posicionada. Essas alterações podem ser facilmente apagadas, bastando para isso pressionar o botão de reset, e ele volta para as configurações de fábrica.

Como a infraestrutura de rede aqui desta Zumo-caverna não é das mais ortodoxas e o nosso roteador só trabalha no padrão 802.11g, preferimos não realizar testes de desempenho desse produto, nos limitando a analisar a qualidade da conexão usando o ThinkVantage Access Connections — uma ferramenta de gerenciamento de redes padrão na linha ThinkPad, da Lenovo.

Primeiro eu posicionei o portátil num local da casa relativamente longe do ponto de acesso original (separado por pelo menos três paredes de alvenaria) e me conectei à rede. Apesar da conexão ter sido estabelecida, a força do sinal não é das melhores, chegando a apenas 36%.

Já mudando o SSID para o WN3000RP — que foi instalado num local intermediário com uma parede entre ele e o ponto de acesso e mais duas até o computador — a qualidade do sinal melhorou significativamente, passando para 80%. Sem parede alguma entre o repetidor e o PC a qualidade saltou para 100% (duh!).

Só para dificultar ainda mais as coisas, eu me mudei para um outro cômodo da casa, colocando mais duas paredes entre o PC e o repetidor (totalizando três). Nesse caso, a qualidade do sinal caiu para 60% o que não é nada mal se levarmos em consideração que o sinal do meu ponto de acesso (distante a uns 10 metros e cinco paredes de distância) nem chega nesse local.

Minha conclusão é que o WN3000RP segue a tradição da Netgear de procurar oferecer para o mercado soluções simples e práticas (sem abrir mão da sofisticação) para seus consumidores, além de ser louvável o esforço da fabricante de simplificar ao máximo a sua operação e uso, em especial no segmento de redes Wi-Fi cuja tecnologia é apinhada de termos complexos, neologismos e conceitos obscuros que beiram ao misticismo.

Com o preço sugerido de R$ 180~R$ 200 o WN3000RP está na mesma faixa de preço de um roteador de marca, o que pode ser o alvo de críticas de alguns usuários mais chorões. Eu particularmente acho que, neste caso, o que a Netgear não está oferecendo um produto vulgar e sim uma facilidade para resolver um problema específico que atinge diversos usuários. Assim, ele pode ser caro para aqueles que não precisam ou até barato para aqueles que realmente precisam.

É tudo uma questão de ponto de vista. 🙂

Ainda em tempo:

Segundo a Netgear no Brasil, esse modelo de R$180~R$200 é a versão mais veloz (300N) cuja velocidade da rede chega a 300 mbps em Wireless-N. Fora ele, haverá uma versão mais simples (150N) cuja velocidade se limita a 150 mbps em wireless-N cujo preço sugerido cai para R$100~R$120.

Mais informações no site da empresa.

Sobre o autor

Mário Nagano

Desde o século passado Mario Nagano analisa produtos e já escreveu sobre hardware e tecnologia para veículos como PC Magazine, IDGNow!, Veja e PC World.
Em 2007 ele fundou o Zumo junto com o Henrique assumindo o cargo de Segundo em Comando, Editor de Testes e Consigliere.

RSS Podcast SEM FILTRO




+novos